segunda-feira, 30 de abril de 2007

Socorro!!


E acontece que estão construindo um prédio em frente ao meu. Eu atraio obras, já percebi. Há dois anos me mudei pra cá e o vizinho de cima resolveu fazer obra na cobertura; acabou em janeiro/fevereiro deste ano. Pasme!
Enquanto isso, há um ano, na rua da frente estão levantando outro edifício. Todo o barulho da obra vem para dentro da minha casinha. Incluindo serras elétricas, estacas, blá-blá-blá.
Agora, há alguns poucos meses, este prédio aqui da frente.
Tudo bem, faz parte. A poeira, inclusive.
Mas acontece que, não bastasse, os moços queimam "madeira velha" o dia inteiro. Hoje, desde as sete e vinte da madrugada a fumaça tomava conta. Contei até dez, vinte, mil... Contei até onze e meia da manhã.
Seguiu-se então o seguinte diálogo, quando liguei para o celular divulgado - "Apartamentos a preço de custo. Direto com o proprietário: Sr. A. Tel: xxxxxxxx":

- Bom dia, o Sr. A., por gentileza.
- Sou eu - sorriso nos lábios
- O senhor, então, é o responsável pela obra na Rua X?
- Sim - já sem muito sorriso
- Pois bem. Antes de manifestar qualquer interesse meu nos apartamentos que estarão à venda, permito-me procurá-lo para resolver um problema sério...
- ... (silêncio)
- São onze e meia da manhã, Sr. A. E desde as sete e meia estão queimando lixo, na obra. Convenhamos, não se pode admitir. São quatro horas, até agora...
- Não... Mas não é lixo... É madeira velha...
- (calmamente) Madeira velha não é lixo? Então por que está sendo queimada? É lixo, senhor. É lixo. Mas seja qual for o nome, é queimada. Além de agredir a natureza, o senhor agride outros seres vivos, que são as pessoas... Já choveu, já parou de chover, já nublou, já fez sol... e a queimada continua.
- É...
- Pois é... Só hoje, quatro horas de poluição, Sr. A. E de prejuízo direto à saúde das pessoas que moram no entorno da sua obra. Minha casa está totalmente fechada. Se eu abrir uma fresta da porta ou da janela, minha casa vai ficar branca como está branca a rua inteira... Isso não é correto, Sr. A. Eu estou sufocada e já estou espirrando, com alergia.
- É... Mas quem é que está falando, mesmo? A senhora disse que a sua cortina branca está pra fora da janela? É isso?

(nessa hora achei que estava falando com um louco... mas prossegui)

- Não, Sr. A., eu não disse nada disso. Eu disse que as portas e janelas da minha casa estão fechadas porque, do contrário, minha casa vai ficar embaçada, branca de fumaça como, aliás, está toda a rua... - e nessa hora eu me deparo com a casa da frente, ao lado da obra, e na janela uma cortina branca - Não atribua esta ligação à senhora ou seja lá quem for que tenha uma cortina branca em sua janela. E na verdade, quem está ligando nada importa...
- É, tudo bem. Eu vou mandar parar.
- Isso, Sr. A. Faça isso.
- Mas eu gostaria de saber quem é a senhora...
- O senhor acha mesmo que isso é importante, a esta altura? Eu estou ligando, mas o prejuízo é de todos, não?
- É que se eu souber quem é, quando nos encontrássemos eu poderia me desculpar com a senhora.
- Não se preocupe. Eu aceito, desde já, as suas desculpas se o senhor mandar parar já agora, com as queimadas. Inclusive, eu cuidei de ligar justamente para o Senhor, a pessoa certa, que poderia resolver a questão, em vez de me dirigir aos moços da obra, que, na verdade, não poderiam decidir nada... Então, fique tranqüilo. O senhor estará desculpado tão-logo dê a ordem.
- Tudo bem. Eu vou mandar parar agora. A senhora me desculpe.
- Tudo bem. Bom dia.

Em dois minutos um dos homens da obra estava com a mangueira apagando a fogueira. Levou mais de dez, porque era muito fogo e muita "madeira velha". Mas apagou.
A natureza agradece.
Meus olhos, meu nariz, minhas roupas, o chão da minha casa... e acho que até os vizinhos, todos, também agradecem. Até a senhora da cortina branca.

Cabeçadas

Essa coisa de dar cabeçada, na vida, até aprender...
Pois é. Aí, falando sobre isso, me ocorreu: ainda bem que a gente tem cabeça pra dar cabeçada! Imagine se o nosso corpo começasse nos peitos!!!!!!!!!!

domingo, 29 de abril de 2007

Olá, olá, São Paulo!!

Este é um blog, INCLUSIVE, para quem só sabe ver (e copiar) figuras!

Muita calma nessa hora...

Fui cair nessa de dividir as minhas atenções entre o Mengão e o Benfica...
Pronto! O Botafogo tá se fazendo!

"up date" às 18h28min:
O Maraca é nosso!! Aha-uhuuu!!
O Maraca é nosso!! Aha-uhuuu!!
Deixaram a gente crescer, agora já era!!! Mais dois minutos e a gente ganhava de virada. E o próximo final-de-semana vem aí!!

Por e-mail...

"Você consegue magistralmente combinar momentos de humor como a piadinha do sorvete de azeitona, o 'enigma' do telefone vermelho ('quer dizer, a mim, exatamente, não...'), cenas de cotidiano dignas de um Drummond (a do elevador foi ótima - Rua do Lavradio - e uma antigona de um lugar do qual você não gostou por causa da progressiva redução do bolinho de bacalhau) com expressões profundas como 'a noite que não terminou; a véspera do dia que você não viveu'.
Como pode, menina?! Como pode?!
Parabéns, viu?! ;-)"

Não fossem as histórias que mencionou, eu nem saberia que estava mesmo falando do blogdasuzi. Exagerado! Mas resolvi publicar o e-mail porque os posts referidos traduzem o misto de alegria, mistério, sensibilidade, indignação e saudade que fazem parte de mim; que estão em mim praticamente todos os dias. E acontece que desde sexta-feira à noite ando pensando muito nessas coisas... Esse cinza do céu!

p.s.
A propósito, esse menino escreve tão bem que deveria parar com a idéia tonta de que lhe falta inspiração, e começar seu blog também. Faria-nos um grande favor!
É que é músico, por natureza. E músico tem uma certa e especial sensibilidade. E não nos deveria privar disso... Não mesmo!

sábado, 28 de abril de 2007

Se chove lá fora...


Chove desde a noite, por toda a madrugada, e até agora.
Não importa. Hoje talvez seja mesmo um bom dia para contemplar o cinza...
Feliz Sábado...

sexta-feira, 27 de abril de 2007

Aos neurastênicos

Isaac Singer: "Se você ficar dizendo que as coisas vão ficar ruins, tem uma chance de se tornar um profeta."
Clarice Lispector: "Tenha cuidado com uma coisa: quando lamentar-se começa a ser um consolo, é tempo de prestar atenção."
Fénelon: "Pode-se corrigir o passado com o futuro."
A.Einstein: "A coisa mais bonita que podemos experimentar é o mistério."

(fontes: "Assumindo a Sua Personalidade", "Nascido Para Amar" e "Correio Feminino")

quinta-feira, 26 de abril de 2007

A Grande Família

Os textos e a interpretação do Pedro Cardoso, o Augustinho;
e as caras do Tuco, no episódio de hoje, já me renderam muuuuitas risadas. Pareço doida.

A Globo exporta esse seriado??

Sem medo de me tornar repetitiva


Qualquer homem num Armani fica bem.
Mas se ele se chama George Clooney,
digamos que é o caso de se ficar ma-ra-vi-lho-sa-men-te-bem!

Só eu; não mais

- ...Eu pensava que o ódio, o amor ou a morte se abatiam sobre nós como línguas de fogo da Sexta-feira Santa. Pensava que era possível resplandecer de ódio ou de morte. Que erro! Sim, eu realmente pensava que isso existisse - "o Ódio" -, que pousava nas pessoas e as erguia acima delas mesmas. Naturalmente só existo eu, eu que odeio, eu que amo. E então essa coisa, eu, é sempre a mesma coisa, uma massa que se estira, se estira... é uma coisa tão semelhante a si mesma que é de admirar que as pessoas tenham tido a idéia de inventar nomes, de fazer distinções.

Jean-Paul Sartre in "A Náusea"

quarta-feira, 25 de abril de 2007

Suspiros

L., TDB, acaba de me ligar. Entre um papo e outro, uma discussão jurídica aqui e outra ali, diz que ano passado teve crise renal. Pergunta se eu me lembro disso. Eu não lembro. Nem deve ter me contado...
Diz que sentiu dores, hoje, de novo. E que fez as audiências à base de dorflex e seus amigos. Está com medo de ser outra crise renal.
Eu, com muita segurança, pergunto se quer meu diagnóstico. Já que ele concorda, eu disparo, com um sorrisinho de canto de boca:

- Isso é sintoma de saudade. Ora, ora, você está com saudades de mim. Por isso tanta dor.

Ele sorri gostosinho e diz exatamente o que eu (e qualquer mulher) gostaria mesmo de ouvir:

- Então eu deveria ter dor o ano inteiro... Eu vivo com saudades de você. Você sabe que mora no meu coração... - e suspirou.

Agora me diga: não é muito lindo, isso??

Você relê seu próprio blog?

Sim? Ou não?


up date - às 14h47min
1) Eu, sim. Termino relembrando momentos importantes da minha vida, idéias que "me assaltaram" no meio do dia, emoções vividas, artes feitas, provocações... E me distraio com isso. Termino gostando.
2) E às vezes releio por interesse no interesse dos outros. É que eu fico curiosa ao ver que as pessoas passam oitenta e poucos minutos, duzentos e poucos minutos, setenta e tantos minutos, aqui, lendo arquivos anteriores. Len-do-mes-mo. Porque você consegue ver exatamente as páginas visitadas e o tempo despendido em cada uma delas... Então eu não estou falando daqueles que só sabem ver (e copiar) imagens ou que esquecem a página aberta enquanto vão navegando por outras. Estou falando desse pessoal que passa horas aqui e não apenas ampliando minhas fotos. Fica lendo, mesmo. Curioso, isso... Aí eu mesma termino tentando entender o que de tão interessante existe nesta casinha de boneca...

terça-feira, 24 de abril de 2007

Pra não dizer que não falei das belas



Camila Pitanga - especialmente para ele.


Histórias de amor - LII

Ele entrevia aquela história de amor.
Ela antevia o último capítulo.

segunda-feira, 23 de abril de 2007

Fim de tarde

Excelentes companhias, ventinho de começo de noite, um terraço imenso só para nós - e preparado para mim!! como se fosse uma casinha de boneca. Uma lua linda no céu, tv, música, bons papos e pizza. Eu, sentada na rede, e não era preciso mais nada. Trilhões de idéias na cabeça. Percebo que o "se" não mais me atrai. E lá estava eu, no balanço da rede, embaixo daquela imensidão de um céu cheio de estrelas...

Pra fechar a noite, seleção de Toquinho e Vinicius. E, coisas do acaso, lá estava "Regra Três"...




"Tantas você fez que ela cansou
Porque você, rapaz,
Abusou da regra três
Onde menos vale mais

Da primeira vez ela chorou
Mas resolveu ficar
É que os momentos felizes
Tinham deixado raízes no seu penar
Depois perdeu a esperança
Porque o perdão também cansa de perdoar

Tem sempre o dia em que a casa cai
Pois vai curtir seu deserto, vai.
Mas deixe a lâmpada acesa
Se algum dia a tristeza quiser entrar
E uma bebida por perto
Porque você pode estar certo que vai chorar"

Vamos por partes

*** "Chá de cozinha" não é o melhor dos programas num domingo. Mas eu me diverti muito. E a trilha sonora foi dos anos 60. Morra de inveja!

*** Ballack-meu-bem está contundido. Saiu no comecinho do jogo, ontem. O Chelsea ficou no zero a zero. O Manchester também. Menos mau. E enquanto isso o Botafogo sagrou-se campeão para poder enfrentar o Mengão na grande final.

*** Já li que, pra ser feliz, a mulher precisa de apenas duas coisas: uma boa saúde e uma memória ruim. Não tenho chance. Estou ótima de saúde. E só.

*** "Minha vida sem mim". Uma co-produção - Espanha e Canadá. O filme foi escrito e dirigido por Isabel Coixet, com produção executiva de Pedro Almodóvar (escrevi o nome dele porque tem gente que só se anima assim). A direção é fantástica. Isso. Fantástica. Não quero contar nada do filme. Porque é bom que você perceba tudo do seu próprio modo. E porque ainda estou encantada demais.
P.S. Vi todos os extras. Todas as entrevistas. Só fiz isso duas ou três vezes, na vida. Pegue o filme com tempo. Não pegue se só tiver duas horas livres.

*** Feriado, hoje. Incrível como um país laico possa ter tantos "dias santos"!

*** Minha irmã vai trabalhar em pleno feriado. Fazer o que, né? Alguém tem de produzir para o país, enquanto eu vou à praia...

*** Fui!!

domingo, 22 de abril de 2007

Vento no litoral

Legião Urbana
(Renato Russo/Dado Villa-Lobos/Marcelo Bonfá)


De tarde quero descansar, chegar até a praia e ver / Se o vento ainda está forte / E vai ser bom subir nas pedras / Sei que faço isso pra esquecer / Eu deixo a onda me acertar / E o vento vai levando tudo embora

Agora está tão longe / Vê, a linha do horizonte me distrai: / Dos nossos planos é que tenho mais saudade, / Quando olhávamos juntos na mesma direção

Aonde está você agora / Além de aqui dentro de mim?

Agimos certo sem querer / Foi só o tempo que errou / Vai ser difícil sem você / Porque você está comigo o tempo todo

Quando vejo o mar / Existe algo que diz: / - A vida continua e se entregar é uma bobagem

Já que você não está aqui, / O que posso fazer é cuidar de mim / Quero ser feliz ao menos / Lembra que o plano era ficarmos bem?

- Ei, olha só o que eu achei: cavalos-marinhos / Sei que faço isso pra esquecer / Eu deixo a onda me acertar / E o vento vai levando tudo embora

sábado, 21 de abril de 2007

A gente quem, cara pálida?

A pessoa viaja e te manda um torpedo:
"...acho que está na hora de a gente conversar."

Feliz Sábado!!


"Rapaz, como é maravilhoso ser jovem! Aproveite a sua mocidade, mas aproveite mesmo! Faça tudo o que tiver vontade de fazer e conhecer. Experimente tudo, mas lembre-se de uma coisa: você vai ter de dar conta a Deus de tudo o que fez."

(Salomão, o homem mais sábio do mundo, in Eclesiastes 11:9)

sexta-feira, 20 de abril de 2007

Tenha você também uma boa noite

Só rindo...

Ele não atualiza o blog tão freqüentemente como eu gostaria.
Mas quando escreve...
Agora veja!!

Coisas de amigo

Na minha estante está Mario Prata - Minhas Mulheres e Meus Homens, livro lançado em 1999, no qual Mario Prata conta histórias de amor, amizade, aventura, paixão e medo. Abriu sua agenda de telefones (com quase 600 nomes) e começou a escrever uma coisinha "qualquer" que havia vivido com cada um.
Veja o que nos conta de Antônio Abujamra, aquele diretor de teatro, com programa show de bola na TV Cultura, o "Provocações":

Desde 74, há 25 anos que o Abu me dá dois tipos de telefonemas:
a:
- Prata?
- Abu?
- Sabe o que eu tenho pra te dizer? Nada! Tchau.
- Tchau.
b:
- Prata?
- Abu?
- Estou ligando pra te dizer que te amo. Tchau.
- Tchau.


Agora me diga: precisa mais??

quinta-feira, 19 de abril de 2007

E o Habeas Corpus do Bebeto de Freitas?
OU
Bastidores - A revelação

Enfim a revelação!

Vamos lá:
O Presidente do Botafogo recebeu um prazo de 24h para comprovar o cumprimento de uma obrigação, sob pena de prisão. Isso mesmo! Bebeto de Freitas na iminência de ser preso! A ordem veio do Juízo da 18ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro/RJ. Mais que depressa, impetrou o Sr. Paulo Roberto de Freitas um Habeas Corpus Preventivo, diante da ameaça de lesão ao seu direito de ir e vir.

Os autos do HC, estes sim livres em seu direito de ir e vir, passearam pela minha mesa desde segunda-feira passada, dia 9... E o telefone não parava de tocar, e o Impetrante (advogado) direto, aqui.

Inicialmente, demos um prazo, elastecendo aquele de 24 horas concedido pelo Juiz da Execução, para que o Botafogo comprovasse que, dos valores recebidos nas transações de venda de jogadores de futebol (quase dois milhões de dólares) em março, 15% foram depositados à disposição do Juízo.

Na sexta-feira o advogado do Clube tomou ciência do novo prazo concedido nos autos do HC mas continuava preocupado, porque essa determinação não vinculava o Juiz de primeiro grau - no que tinha razão - e, a qualquer momento, porque não cumprida a ordem naquelas 24 horas iniciais, o Mandado de Prisão poderia ser expedido. Mas afirmar perempetoriamente que não seria, era mais informação do que ele podia receber naquele momento... Tentei acalmá-lo, praticamente em vão.
E mais um final de semana inteiro com o Sr. Bebeto de Freitas apreensivo.

O certo é que terça-feira, antes de ontem, estávamos com a petição na mão, comprovando que em transações anteriores, considerando o câmbio do dia do depósito, foram creditados no mês de fevereiro valores superiores aos 15% a que estava obrigado a depositar, razão por que entendeu o Clube que poderia deduzir tal excesso nos valores que devidos em março.

Em decisão justa, após algumas discussões (internas) jurídicas - e andei pensando nisso o final-de-semana inteiro!! - foi determinada a extração, ontem à tarde, do "salvo-conduto", documento que agora vai andar na carteira do moço. O bom rapaz já não vai mais sentir-se ameaçado no seu sagrado e constitucionalmente garantido direito de ir e vir.
Podemos, praticamente, dizer: "libertamos o Bebeto!!" (por enquanto)
Mas isso nos deu muito trabalho.

Já pode pensar em ir, tranqüilo, ver a final entre o Mengão e o Botafogo, no Maraca, sem risco.
Só que lá, o final não deve ser tão feliz, para ele...

E olha que denegar o salvo-conduto seria uma forma perfeita de desestabilizar o Fogo, na hora da decisão... (risadinhas sinistras)


P.s.
O natural era que agora, após a manifestação do Ministério Público do Trabalho, os autos voltassem conclusos para julgamento do mérito.
Mas como as coisas aqui neste Gabinete sempre são mais interessantes... já começam a aparecer petições de "interessados", inconformados com o HC. Isso mesmo! Com o HC e sem nem mesmo saberem que o salvo-conduto fora concedido. Agora querem interferir no direito de ação de um cidadão... Caramba! Nada aqui é mole... Mais água pra rolar!

Michael Ballack

Diz Mourinho, elogiando Ballack-meu-bem: “A sua vida aqui não foi fácil, mas ele é muito experiente, um verdadeiro líder. Ele tem uma mentalidade fantástica e sabe resistir à pressão.”

É preciso muita estrutura familiar para isso, sacou?
Obrigada pela parte que me toca.

Criança diz cada uma...

E então minha cunhada fez aquele bazar virtual, com objetos bem reais. Alguns de vocês até visitaram. Em três horas, aproximadamente, foram vendidos praticamente todos os itens, que incluíam microcomputador, eletrodomésticos novos e usados, tv, telefones, móveis, mesa, cadeira de escritório, um piano, bicicletas, árvore de natal...

Muito bem. As coisas foram vendidas e despachadas.

No feriado da Semana Santa estávamos todos em SJC. Na segunda noite, minha mãe foi até à sala e pegou uma das almofadas do encosto do sofá, levando-a para o quarto, para dormir com as pernas apoiadas nela.
De repente, V., de 5 anos, meu querido sobrinho que estava distraído, olha pro sofá... olha... olha... olha a sala inteira e se sai com a seguinte pérola:

- Estranho... Estranho como tantas coisas estão desaparecendo aqui da nossa casa!!


(preciso dizer que ainda estou rindo dessa até hoje??)

quarta-feira, 18 de abril de 2007

12minutos

GOOOOOOOOOOOL DO FLAMENGO!!

Por que, hein?

Por que seriados legais passam todos no mesmo horário?? Hein? Hein??



1) Men in Trees
2) Desperate Housewives
3) "Flamengo Champion. Again."

Calvin e Haroldo (pode rir, Ccc, pode rir)

Primeiro quadrinho:
você não tem vontade de ajustar exatamente assim a gravata de alguém, de vez em quando??

Segundo quadrinho:
sem comentários... rs*

(clique na imagem para ampliar)

O que me aguarda depois de 11 de junho??

Os dias que passei em São José dos Campos foram muito divertidos.
A casa da minha cunhada e do meu irmão está assim: se você acha alguma coisa bonita e elogia, corre o risco de levar pra casa. Porque imediatamente minha cunhada pergunta:
- "Gostou?"
Se você confirma, ela completa:
- "Pode levar!"

O título deste post poderia ser "Quanto desprendimento!".
Ou "Esse limite de doze malas..." rs*

E foi assim que eu trouxe livros, caixinhas, cadernos de receitas, fichários, álbuns para fotos... trouxe até livros para dar para M., mamãe pela primeira vez. Uma festa!

Foi assim também que eu recuperei títulos que fizeram parte da minha biblioteca na época da adolescência, por exemplo; e que depois de emprestar a um e a outro nunca mais tive de volta, como vários de Leo Buscaglia; e também foi assim que passei a ter outros que apenas havia lido emprestado, como os do Artur da Távola e do Fernão Capelo Gaivota. Deste último, por exemplo, eu trouxe, inclusive, "Longe é um lugar que não existe". Esse livro eu comprei para dar ao S. (pois é... um "S." do meu passado) quando ele foi morar em Portugal, junto com os biscoitinhos que mamãe fez para ele levar na viagem. Depois eram cartas imensas recebidas e enviadas... Até Chico Buarque eu ganhei, por conta desse desprendimento todo da minha cunhada! "1968 - o ano que não acabou" é um dos que nunca tive nem nunca li. Ótima pedida para 2007, enfim!

Pensando bem, acho que meu escritório já precisa de mais espaço...


P.s.
Estou sentindo muita falta de todos, desde que voltei de SJC. E olha que ainda nem chegou o dia 11 de junho!

terça-feira, 17 de abril de 2007

Escreva a sua história

(Pedro Bial)

Escreva a sua história na areia da praia,
Para que as ondas a levem através dos 7 mares;
Até tornar-se lenda na boca de estrelas cadentes.

Conte a sua história ao vento,
Cante aos mares para os muitos marujos;
cujos olhos são faróis sujos e sem brilho.

Escreva no asfalto com sangue,
Grite bem alto a sua história antes que ela seja varrida na manhã seguinte pelos garis.

Abra seu peito em direção dos canhões,
Suba nos tanques de Pequim,
Derrube os muros de Berlim,
Destrua as cátedras de Paris.

Defenda a sua palavra,
A vida não vale nada se você não viver uma boa história pra contar.

Assim, de repente, hoje é festa...

... lá do outro lado do Atlântico!




FELIZ ANIVERSÁRIO, M.R.!!




Assim, de repente... apetecia-me estar por lá.

segunda-feira, 16 de abril de 2007

Séries da TV - Close to Home

Tá na hora!




James Conlon
David James Elliott

Encantatório

Eu sempre disse que gosto mais dele como escritor do que como político. Já me criticaram, dizendo que nem de um jeito nem de outro ele passa.
Mas depois que li Clarice Lispector dizendo: "Artur da Távola tem um dom raro: é encantatório. Ele diz exatamente o que se propõe a dizer e isto significa ser um bom escritor. Eu o admiro há tempos", descobri que eu estava muito bem acompanhada no meu gosto.

E gostei ainda mais dessa coisa de "encantatório"...
Você conhece alguém encantatório?


encantatório
[De encantar + -tório.]
Adjetivo.
1.Que envolve encantamento, magia.
2.Maravilhoso, delicioso, fascinante.
(Aurélio)


Eu conheço!

Enquanto isso, no salão...

Girl's Day Out by Gail Goodwin
Sexta-feira. Sexta-feira 13, à tarde. Fui ao salão cortar o cabelo e escurecê-lo um pouco, porque a praia termina sempre clareando muito meus cabelinhos. O cabeleireiro - o mesmo há longos anos - estava especialmente falante. Mal consegui dizer alguma coisa, além de explicar como eu queria que escurecesse. A certa altura, acho que resolveu me deixar falar. Disse que já havia perguntado a algumas mulheres mas queria saber minha opinião. E mandou: "está difícil encontrar um cara legal, hoje em dia?"
Eu sorri.
Explicou que está casado há uns 20 anos e que então está fora da situação, não pode observar direitinho; e queria a opinião das mulheres sobre o assunto.
Eu sorri de novo.
Ele disse que as outras entrevistadas afirmaram que companhia para uma noite está assim aos montes, ou, pelo menos, é bem fácil de arranjar; pra beijo na boca é mole; mas que um cara que chegue e queira "te assumir", "morar junto, dividir contas, casa, tudo", está praticamente impossível achar.
Eu sorri mais uma vez.
Perguntou de novo: "é isso mesmo? Tá difícil de encontrar?" Eu sorri (outra vez) e respondi: "não sei... porque eu não 'tô procurando..."
Aí, era a vez dele e ele sorriu.

É que eu li aquele livro e concordei com uma afirmativa da autora. Algo do tipo: A mulher de 30 tem de saber que ela é tão bacana que cabe aos outros procurá-la.
Sacou?
É por isso que eu não procuro um homem bacana. Ele que me procure!
E foi por isso que eu não soube responder, no salão.

domingo, 15 de abril de 2007

Manchester United X Chelsea


E aconteceu o que se esperava.
Chelsea, do maridinho alemão, enfrenta o Manchester United, na final do Campeonato Inglês deste ano.

Hoje à tarde o Chelsea enfrentou o Blackburn e venceu a partida por 2 x 1.
Ballack-meu-bem, naturalmente, fez o belo gol da vitória, num chute de canhota.


Assim que o jogo termina, toca o telefone de casa. Do outro lado, adivinhe...

- Suzinha, meine liebe Frau, mein Liebling! Ganhamos!!
- Eu sei!! Eu sei, queridinho!! Estamos na final!!
- Estamos mesmo! O Chelsea, do seu maridinho alemão, e o Flamengo da minha maridinha brasileira!
- Promete trazer uma camisa nova do Chelsea pra mim, nas férias?
- Tá. Mas separa uma camisa rubro-negra aí, porque a pelada de final de ano, solteiros x casados, eu vou jogar com a do Mengão!
- Beleza, meu bem, beleza!!


Desta vez eu não pedi bolsa e sapatinho, para evitar novos problemas na alfândega...

Acho que estou sem paciência

Histórias de amor com final feliz. Saco!
Se a história é de amor, que seja feliz antes do final, ora bolas!

sábado, 14 de abril de 2007

Bastidores

Tem uma coisa acontecendo no meu trabalho desde segunda-feira. Se eu abrisse a boca às três e quinze da tarde daquela segunda, seria um furo de reportagem. Pensei nos meus amigos jornalistas. Uns de férias; outros não tratam desse esporte, em particular; alguns nem cuidam da cobertura esportiva; e outros são torcedores justamente do clube. Mas todos adorariam o furo. Só que existe a ética, também. Ou "deontologia jurídica", se você preferir um nome bem bonito. Fiquei quieta. Quando dermos publicidade - juridicamente falando - eu conto aqui. De primeira mão, muito provavelmente.

O nome disso é ALEGRIA

Two Boys and One Girl Dancing by Nelson Figueredo


Tenha você também um


FELIZ SÁBADO!!

sexta-feira, 13 de abril de 2007

Enquanto o sol se punha...

pôr-do-sol em Campos do Jordão
sexta-feira, 6 de abril/07, pelas lentes da minha maninha


... eu pensava nisto:

"A diferença está em confirmar nos dedos o amor. Sem a sopinha da mamãe, sem Madre Teresa, sem o contato afetuoso com o vizinho na igreja, ou sem a compaixão do afago no hospital, poderíamos muito bem viver como animais."

(Everett Tetley)



Não me pergunte por que. Andei pensando em como um abraço na hora certa, um aperto de mão, um sorriso, pequenas coisas, aquelas coisas leves, das quais Mario Quintana nos falava, pela manhã, podem fazer a diferença.
É preciso compreender o quanto antes como são importantes palavras suaves, sorrisos nos lábios, gestos de bondade... no lugar da indiferença, da grosseria, do tanto faz. Gosto das pessoas sensíveis. Daquelas que sentem que é a hora de estender o ombro, de ficar perto, de respeitar o silêncio. Gosto de quem nasceu para amar. Sinto um carinho enorme por quem afaga meus cabelos quando eu quero colo; que me ouve quando eu não quero falar; que me olha nos olhos e me diz: "pode confiar em mim". Gosto quando isso vem de um amigo, se vem de uma amiga, se vem de um amor. Gosto e pronto. Aliás, gosto, e quem me dera também ser assim para os outros. Porque, definitivamente, na vida é preciso tocar o coração das pessoas.

As coisas mais leves, quais são?

No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas
que o vento não conseguiu levar:
um estribilho antigo
um carinho no momento preciso
o folhear de um livro de poemas
o cheiro que tinha um dia o próprio vento...

M.Q.

quinta-feira, 12 de abril de 2007

Nada como um Photoshop!


Até elas, as que nos parecem perfeitas, têm espinhas, olhos vermelhos, mãos marcadas. Tudo muito normal, como deve ser mesmo. Mas eles precisam nos fazer crer que a perfeição estética existe. Corrigem tudo. E algumas de nós acreditam... E vivem se cobrando, como se fosse preciso e possível retocar a vida ao vivo.

O post que não existiu

Não fosse meu enorme carinho pelo Beto e pelo Romário, e eu estaria, agora, fazendo um post comemorativo, morrendo de rir da desclassificação do Vasco.


* na verdade, meu carinho pelo Roma não tem nada a ver com isso; eu quero que ele faça o gol mil mas que o Vasco perca sempre; e só não estou morrendo de rir e escrevendo o tal post por causa do Beto, mesmo.

quarta-feira, 11 de abril de 2007


"...Os namorados
Já dispensam seu namoro
Quem quer riso, quem quer choro
Não faz mais esforço não
E a própria vida
Ainda vai sentar sentida
Vendo a vida mais vivida
Que vem lá da televisão..."
(Chico Buarque - A Televisão)

Bom dia!!

Não estou ligada no ineditismo do texto. Já rolou, e rolou, e rolou, na internet e no som dos carros. Mas é que hoje eu simplesmente acordei procurando meu filtro solar, uns conselhos...


Filtro Solar
(De Baz Luhrmann, por Pedro Bial)

Nunca deixem de usar o filtro solar.
Se eu pudesse dar só uma dica sobre o futuro seria esta: usem o filtro solar!
Os benefícios a longo prazo do uso de Filtro Solar estão provados e comprovados pela ciência,
Já o resto de meus conselhos não tem outra base confiável além de minha própria experiência errante.
Mas agora eu vou compartilhar esses conselhos com vocês...

Aproveite bem, o máximo que puder, o poder e a beleza da juventude.
Ou, então, esquece... Você nunca vai entender mesmo o poder e a beleza da juventude até que tenham se apagado.
Mas pode crer que daqui a vinte anos você vai evocar as suas fotos,
E perceber de um jeito que você nem desconfia hoje em dia,
Quantas, tantas alternativas se escancaravam a sua frente.
E como você realmente estava com tudo em cima,
Você não está gordo ou gorda...

Não se preocupe com o futuro.
Ou então preocupe-se, se quiser, mas saiba que pré-ocupação é tão eficaz quanto mascar chiclete para tentar resolver uma equação de álgebra.
As encrencas de verdade em sua vida tendem a vir de coisas que nunca passaram pela sua cabeça preocupada,
E te pegam no ponto fraco às 4 da tarde de uma terça-feira modorrenta.

Todo dia, enfrente pelo menos uma coisa que te meta medo de verdade.

Cante.

Não seja leviano com o coração dos outros.
Não ature gente de coração leviano.
Use fio dental.

Não perca tempo com inveja.
Às vezes se está por cima,
às vezes por baixo.
A peleja é longa e, no fim,
é só você contra você mesmo.

Não esqueça os elogios que receber.
Esqueça as ofensas.
Se conseguir isso, me ensine.
Guarde as antigas cartas de amor.
Jogue fora os extratos bancários velhos.

Estique-se.

Não se sinta culpado por não saber o que fazer da vida.
As pessoas mais interessantes que eu conheço não sabiam, aos vinte e dois o que queriam fazer da vida.
Alguns dos quarentões mais interessantes que eu conheço ainda não sabem.

Tome bastante cálcio.
Seja cuidadoso com os joelhos.
Você vai sentir falta deles.

Talvez você case, talvez não.
Talvez tenha filhos, talvez não.
Talvez se divorcie aos quarenta, talvez dance ciranda em suas bodas de diamante.

Faça o que fizer, não se auto-congratule demais nem seja severo demais com você.
As suas escolhas têm sempre metade das chances de dar certo,
É assim para todo mundo.
Desfrute de seu corpo, use-o de toda maneira que puder, mesmo!!
Não tenha medo de seu corpo ou do que as outras pessoas possam achar dele.
É o mais incrível instrumento que você jamais vai possuir.

Dance.
Mesmo que não tenha onde, além de seu próprio quarto.
Leia as instruções mesmo que não vá segui-las depois.
Não leia revistas de beleza; elas só vão fazer você se achar feio.

(Brother and Sister
Together we'll make it trough
Someday a spirit will take you
And guide you there
I know you've be hurting
But I've been waiting to be there for you
And I'll be there just helping you out
Whenever I can)


Dedique-se a conhecer seus pais. É impossível prever quando eles terão ido embora, de vez.
Seja legal com seus irmãos. Eles são a melhor ponte com o seu passado e possivelmente quem vai sempre mesmo te apoiar no futuro.

Entenda que amigos vão e vêm, mas nunca abra mão de uns poucos e bons.
Esforce-se de verdade para diminuir as distâncias geográficas e de estilos de vida, porque quanto mais velho você ficar,
Mais você vai precisar das pessoas que você conheceu quando jovem.

More uma vez em Nova York, mas vá embora antes de endurecer.
More uma vez no Havaí, mas se mande antes de amolecer.

Viaje.

Aceite certas verdades inescapáveis:
Os preços vão subir, os políticos vão saracotear, você também vai envelhecer.
E quando isso acontecer você vai fantasiar que quando era jovem os preços eram razoáveis, os políticos eram decentes,
E as crianças respeitavam os mais velhos.
Respeite os mais velhos!!
E não espere que ninguém segure a sua barra.
Talvez você arrume uma boa aposentadoria privada.
Talvez você case com um bom-partido, mas não esqueça que um dos dois de repente pode acabar.
Não mexa demais nos cabelos senão quando você chegar aos 40 vai aparentar 85.

Cuidado com os conselhos que comprar,
mas seja paciente com aqueles que os oferecem.
Conselho é uma forma de nostalgia.
Compartilhar conselhos é um jeito de pescar o passado do lixo, esfregá-lo,
repintar as partes feias e reciclar tudo por mais do que vale.

Mas, no filtro solar, acredite.

terça-feira, 10 de abril de 2007

Séries da TV - Men in Trees


Jack
James Tupper

Em defesa

Há algumas pessoas estranhas, no mundo...
Agredir alguém, tocar no ponto mais vulnerável do outro, naquilo de mais precioso que o outro tem, numa espécie de prazer mórbido, doentio, revela a pequenez da sua mente, um defeito do seu caráter, algum tipo de moléstia no seu coração. Cuidado!
As palavras têm muito poder, sabe? E se você não puder usá-las para o bem, cale-se. Não se deixe dominar pelo desprezível mau costume de fazer uso das palavras para ferir, magoar, afrontar.
Palavras levantam.
Palavras derrubam.
E se você as usa para derrubar, não se iluda; elas têm o poder de se levantar contra você, numa hora dessas. E acontece que a sua ferida vai demorar muito mais para cicatrizar; muuuuuuito mais; simplesmente porque o veneno que corre no seu sangue vai (re)agir contra você.
Então seria bom que as pessoas acordassem a tempo.
E evitassem morrer, mais cedo ou mais tarde, por conta do seu próprio veneno.


p.s.
não foi comigo; mas é impossível ficar impassível, diante de certas coisas...

"Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas..."
Que eu nunca deixe minha alegria ser abalada por palavras amargas.

segunda-feira, 9 de abril de 2007

Seja uma influência positiva

Crianças vêem,
crianças fazem.



Fiquei na companhia de V. e L., estes dias, e não há dúvida: o que eles vêem é o que eles fazem.
Seja você também uma influência positiva.

Pssssssiiiuuu...


Acordei às cinco da manhã, e não dormi durante o vôo porque o céu estava lindo demais e eu não queria perder nenhum pedacinho...

Acabo de chegar.

Huuummmm... deixe-me ver... vamos brincar de todo mundo ficar quietinho enquanto a Suzi dorme um pouquinho?

:o))


Volto ainda hoje!!

domingo, 8 de abril de 2007

Feliz Páscoa!!!!

Campos do Jordão - 06.04.2007

Páscoa não são chocolates; e eu sei que é impossível não abusar...
Mas pense bem:

Páscoa nos lembra

libertação,

salvação,

redenção,

celebração de uma vida nova!


Jesus Cristo.
Lembre-se dele.

Liberte-se! Depois celebre a nova vida!!


Você pode até comer chocolates, nesta Páscoa;
mas lembre-se da libertação daquele povo, no Egito, lembre-se do sacrifício no monte Calvário, da ressurreição, da nova vida, lembre-se da salvação e da redenção, lembre-se de estar unido a sua família, de fazer uma ceia com seus queridos.

E, acima de tudo, não esqueça:

VOCÊ É A PAIXÃO DE CRISTO!

sábado, 7 de abril de 2007

Feliz Sábado!!

Sábado de Outono.
Sábado de Aleluia.
Sábado Feliz!!

sexta-feira, 6 de abril de 2007

Campos do Jordão

Não sei por que a gente se sente na Europa...

(clique nas imagens para ampliá-las)


Acho que as imagens dispensam palavras...

E perceber que as fotos não saíram tremidas, mesmo eu tremendo de medo a não sei quantos metros de altura, naquele teleférico... Fiquei orgulhosa de mim!!!

quinta-feira, 5 de abril de 2007

Quase uma saga

Bem, o outro taxista me avisa, às 18h23min, que está num tremendo engarrafamento e que não conseguiria chegar lá em casa nem às 19h.
Como houve falha na impressão do bilhete, aquele suposto check in que eu havia feito na internet não se concluiu e eu precisava estar no aeroporto às 19h30min.

Ligo para a Cooperativa de táxi do bairro e peço alguém para nos levar. Ressalto com ênfase que há malas, naturalmente. Cinco ou sete minutos depois chega o táxi. Todas as malas e gentes acomodadas... o carro não pega. Isso mesmo. Aquele barulhinho irritante de carro que não liga, sabe qual é? Pois é. Esse mesmo. A culpa de tudo, agora, é do kit gás. E isso era para ser solução. Vai entender!

Cinco minutos depois ele desliga o rádio e tenta de novo. Finalmente o motor pega. Para mim isso é tão básico, que eu nem quis sugerir antes que tentasse desse jeito...
Entre dúvidas do motorista, confundindo "Tom Jobim" com "rodoviária" e com "o antigo Santos Dummont", chegamos às 19h20min no aeroporto.

Prioridade para os idosos (eu me refiro aos meus pais, não a mim, ok?), nosso check in foi razoavelmente rápido. Lamento por quem viajou "mal acompanhado" e teve de enfrentar aquela fila quilométrica. O "razoavelmente" ficou por conta das novas regras, em relação a embalagens com líquidos, para vôos internacionais. Entramos nelas e tivemos que retirar coisas da bagagem de mão, transportando-as para as malas. Não que São Paulo esteja fora do Brasil, mas acontece que nosso avião seguiria para Lima, no Peru, e então o embarque seria pelo setor internacional.

Acham que 50 minutos depois estávamos em São Paulo??
Ledo engano.

Pequeno atraso na saída, dezessete minutos na pista, sem decolar, sem nunca chegar aquele friozinho na barriga, meu pai me confidencia: "acho que ele está indo pela Dutra." Ri de gargalhar.
Vinte minutos passeando nos céus de São Paulo até que houvesse condições de pouso. "Engarrafamento aéreo".

Bagagens retiradas, meu irmão nos aguarda.
Alegria pura.
Vamos para o carro.
Malas na mala.
E aí vem o pior: meu pai dá falta de uma.
"Yo no creo!!"

E até que se localizasse a bendita, passaram-se duas horas e meia.
Enfim, à uma e quarenta da manhã, chegávamos a São José dos Campos. Cansados, felizes, e ainda rindo de qualquer coisa. As crianças haviam resistido até a meia-noite. A festa, portanto, rolou a partir das oito da manhã.

Agora são 20h55min. O dia foi tão intenso que eu já estou com sono!

Volto amanhã, com fotos de Campos do Jordão.

quarta-feira, 4 de abril de 2007

Vou indo!

17h50min - o taxista que nos levaria ao aeroporto acaba de notar que o seu carro, por conta do kit gás, não tem mala suficiente para as nossas malas.
"Chupa essa manga!"
17h56min - faço contato com um amigo para que venha nos buscar com seu táxi.
18h05min - faço o check in pela internet.
18h08min - 1, 2, 3, sopra a peninha no ar e relaxa, Suzi. De repente começo a querer que os controladores de vôo estejam só um poquinho mal humorados... Só uns 20min, meia hora mal humorados.

Beijos para todos, inclusive para os controladores de vôo e para os motoristas de táxi.
Volto da base instalada em São José dos Campos, onde estarei nos próximos dias, em meio a muita alegria. Muita. Muita meeeeeeesmo!!!
Inté!


Quase tudo pronto


"Check list":


* Almoçar
* Torcer para os controladores de vôo estarem de bem com a vida!
* Ligar de volta para quem me ligou e eu não pude atender
* Torcer para os controladores de vôo estarem de bem com a vida!
* Levar os ovos de Páscoa da A. e do outro A.
* Torcer para os controladores de vôo estarem de bem com a vida!
* Levar presentinho de Páscoa pra tia V. e minha prima
* Torcer para os controladores de vôo estarem de bem com a vida!
* Fazer a decisão de indeferimento liminar da inicial do MS que chegou ontem
* Torcer para os controladores de vôo estarem de bem com a vida!
* Preparar os Embargos de Declaração daquela decisão horríiiiivel do Conselho Recursal do TJRJ. (Isso é um outro papo, seriíssimo, mas desde ontem eu estou irritadíssima com a pouca competência daquela Justiça. Não é questão de inJustiça. É de burr... e de falta de seried... Deixa quieto! Quando passar a raiva eu te conto.)
* Torcer para os controladores de vôo estarem de bem com a vida!
* Tomar outro banho
* Torcer para os controladores de vôo estarem de bem com a vida!
* Deixar o carro de volta na agência (estou com um carro reserva, enquanto o meu é filmado - não, não é cinema; é película protetora nos vidros, apenas. hohohoho!!!)
* Torcer para os controladores de vôo estarem de bem com a vida!
* Dormir
* Torcer para os controladores de vôo estarem de bem com a vida!
* Sair de casa
* Torcer para os controladores de vôo estarem de bem com a vida!
* Voar
* Torcer para os controladores de vôo estarem de bem com a vida!
* Chegar

Coisas pra contar

* O vôo é às oito e meia da noite. Nem arrumei as malas.

* "Lindas e felizes depois dos 30", de Ana Redig.
Cheguei ao trabalho, ontem, e esse livro, divertido, divertidíssimo, estava na minha mesa. Presente de Krama. Numa sacolinha linda, delicadamente embrulhado, e ainda com dedicatória e autógrafo da autora. Não é demais?

* Ano passado, na Páscoa, S. me mandou uma caixa de trufas. A história rendeu mais que os chocolates, que devorei em três tempos! Vamos ver este ano...

* Vou processar uma indústria de chocolates, aí. Eles vão me pagar um bom dinheiro. Nem que seja na marra, vão aprender a controlar melhor a validade dos seus produtos. E vou processar o intermediário, também.

* Tem muita gente cara-de-pau, neste mundo. Encontro a senhora X., que fala de uma amiga minha com três ou quatro alfinetadas. Diz que sabe que é minha amiga mas que, "francamente..."
Bem, ela não tem noção do quanto a outra é minha amiga. E eu simplesmente nem tentei argumentar. Se você visse a peça e o texto também não se disporia a isso. Minha amiga é linda, simplesmente linda mesmo, qualquer um acha. E ela diz que a menina é "magrela, magrela, sabe?" como se eu não conhecesse a moça! e meus olhos não vissem que a senhora X. tem menos da metade do peso da outra apesar da mesma altura!!
Ela arrematou rindo e dizendo que não entendia como o marido dela (que, na verdade, é namorado - tá rolando uma espécie de mania, mulheres se passarem por casadas sem o cara nem saber!! "francamente!") havia namorado minha amiga. Mas que foi na adolescência. Quando ela adorava um carro e era "Maria Gasolina". E finalizou: "Só podia ser! Mas agora eu sei que tô podendo!"
Oh! My God!

* Meu vôo é às oito e meia da noite. Deixa eu ir arrumar minha mala?

terça-feira, 3 de abril de 2007

Muita coisa pra contar

Muito sono pra dormir.
Inté.

Contrastes

"Dia de muito, véspera de nenhum."
Ontem, pouco trabalho, muita vida boa.
Hoje, muito, muito, muito trabalho. Há tanta vida lá fora??

Lua de uma noite de outono

Segunda-feira
02 de abril
19h18min
Haveria um jeito mais lindo de enfeitar o céu, ontem à noite??



segunda-feira, 2 de abril de 2007

Manhã de Outono

Salva-vidas sabem tudo de mar.

Segunda-feira de outono. Oito horas da manhã. Eles conversam, na beira da praia. Um deles afirma: "a maré vai subir".

Eu, sentada de frente pro mar observo que, na verdade, a maré está baixando. E continuo ali, entre mergulhos, biscoito Globo, e papelada de trabalho.

Geralmente a maré sobe à tarde e eu estava certa de que a essa hora eu já estaria em casa, de volta. Terminei o trabalho, amarrei minha canga na cadeira, guardei tudo na bolsa que também pendurei na cadeira, e fiquei ali, de frente pro mar.
Por volta das onze horas ele começou a crescer. A maré estava subindo! Incrível! Às onze horas da manhã!

Continuei ali, sentada, curtindo o espetáculo. E a seqüência das fotos vai mostrar a você o que, exatamente, aconteceu e se repetiu várias e várias vezes: a onda enorme quebrava, a água invadia a areia, molhava-me até os joelhos, quase chegando à cintura, e voltava pro mar, borbulhando.
Que sensação maravilhosa!

Outono, no Rio.


"...A vida vem em ondas como o mar
Num indo e vindo infinito
Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo no mundo
Não adianta fugir
Nem mentir pra si mesmo
Agora
Há tanta vida lá fora, aqui dentro
Sempre como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia..."

Respeito

"Respeito muito minhas lágrimas, mas ainda mais minha risada."
Caetano Veloso

domingo, 1 de abril de 2007