quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Countdown

"El sol brillara mañana
solo falta un dia hasta mañana."

terça-feira, 16 de novembro de 2010

A viagem

Escrevi este post em junho de 2008. Por alguma razão ele ficou largado, ali, no meio dos rascunhos... Por alguma razão ele vem à tona hoje. Por uma razão qualquer a gente não caminha sempre pelo mesmo caminho, mas tem sempre a intenção de manter, como companheira de viagem, a felicidade. Por já ter os pés cansados, agora já se sabe que essa tal felicidade não é o lugar para onde vamos, ou não chegaríamos nunca... Porque já vivemos, sabemos (um pouco) viver.

Estou na beiradinha do caminho, no meio fio, minha plataforma de embarque. Não trago mala nem peso, chego livre e leve. No trajeto, eu quero a felicidade; no percurso, quem sabe, a descoberta. O trem vai partir. O passaporte está com você...


Foto by Cris - do Jeans e Camiseta

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

De volta pro meu aconchego

Voltei.
E peço desculpas...
Chutei o balde, praticamente abandonei meu bloguinho, não dei notícias...
A verdade é que eu curti demais a viagem e voltei ainda sob o efeito nitroglicerínico destas férias. Estou recomeçando. Tenham paciência comigo...

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Fazendo as malas

Bem, pessoal, a vida anda agitada. Muito, muito, muito trabalho, mas no meio dele aparece a primuskinha vindo de Recife pra passar o final de semana prolongado, e aparecem as férias! Benditas férias! Ansiadas, aguardadas, amadas,
salvem-salvem!!!

Neste exato momento, ainda estou fazendo as malas. O voo é o das 19h05min e eu queria muito dormir um pouquinho antes de ir... mas já vi que não vai rolar. Beleza. A gente tenta dormir no avião, e, se não der... "Dormir é pros fracos", mesmo.

Até breve, amigos.
Vou ver o outono chegar! E de lá eu dou notícias.

imagem daqui

sábado, 11 de setembro de 2010

Feliz Sábado!!


Não raro, a mera contemplação do belo faz nosso dia feliz...
FELIZ SÁBADO!!!!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Frio

Cada vez que eu penso em te ver
Vejo que não dá pra esquecer
Todo tempo que já passou
Tanta coisa ainda ficou


Como pode ser triste assim
Se eu te amo e sei que não tem razão
Eu ainda quero ser seu
Não me importa se eu sentir frio



Se eu sentir frio
Eu fico acordado
Fico ao seu lado até não ter vento

Folhas jogadas
Minhas pegadas
Vão caminhando até você

(Monique Kessous)




Depois eu até volto pra contar das aventuras urbanas com minha primuskinha, que veio conhecer o Rio de Janeiro. Por ora, essa música... que não sai da minha cabeça desde o primeiro instante que ouvi. Why? Why?? Why????

sábado, 4 de setembro de 2010

Feliz Sábado!!


"Cristo Redentor
Braços abertos sobre a Guanabara..."

Pois é essa, Rafinha, a visão maravilhosa que você vai ter no momento em que o avião sobrevoar a baía de Guanabara, daqui a pouco. O coração vai bater forte. Você vai cantar Tom Jobim e nesse instante vai se dar conta: Caraca!! Eu estou aqui! Na Cidade Maravilhosa!! (já vai aprendendo o carioquês!)
E assim, num passe de mágica, imediatamente, vai se render à alegria, à beleza, ao colorido do Rio.





Na quarta-feira, primuskinha, você vai sair daqui cantando, na volta pra casa: "Rio, você foi feito pra mim..."
SEJA BEM-VINDA!!
Você veio fazer o meu sábado feliz!!!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Histórias de amor - LX

Ela o contemplava por trás das cortinas.
Ele a imaginava por trás dos sorrisos...

terça-feira, 31 de agosto de 2010

A voz do povo é a voz de Deus???


Sempre fui uma apaixonada pelo Rubem Alves.
Muito me encantam sua inteligência, sua habilidade com as palavras, a analogia com as histórias da Bíblia, as metáforas, sua capacidade de nos envolver em suas conversas, o tom intimista de seus ensinamentos, a clareza das ideias, a beleza da pessoa, sua lucidez...
O texto abaixo foi escrito em 2002, e provavelmente havia um contexto político; talvez, sei lá, é bem possível...
É um texto atual, todavia; com ideias e lições bem mais amplas que meramente políticas, ou puramente ligadas a eleições e tal; é mais social e até afetivo do que político.
Vale a leitura.
E vale refletir: "a voz do povo é a voz de Deus" é, nada mais, que um dito popular.
Boa semana, pessoal!
Beijinhos e boa semana. Como diria um amigão meu: "Mas boa semana meeeesmo!!"

Se quiser conferir no original, clique AQUI.

(por Rubem Alves)

- O povo unido jamais será vencido: é disso que eu tenho medo. Com a democracia o “povo“ expulsou Deus da ordem política: Vox populi, vox Dei – a voz do povo é voz de Deus. Não sei se foi bom negócio porque o fato é que a vontade do povo é de uma imensa mediocridade. Na Bíblia o povo e Deus andam sempre em direções opostas. Bastou que Moisés se distraísse, no alto de uma montanha, para que o povo, na planície, se entregasse a um carnaval idólatra desenfreado. Voltando das alturas e vendo aquela farra Moisés ficou tão furioso que quebrou as tábuas onde os 10 mandamentos estavam escritos. E há a linda estória do profeta Oséias, homem apaixonado! Seu coração se derretia ao contemplar o rosto da mulher que amava! Mas ela tinha outras idéias. No fundo, era uma prostituta. Pulava de amante a amante enquanto o amor de Oséias pulava de perdão a perdão. Até que ela o abandonou... Passado muito tempo, Oséias perambulava solitário pelo mercado de escravos... E que foi que ele viu? Viu a sua amada sendo vendida como escrava. Oséias não teve dúvidas. Comprou-a e disse: “Agora você será sempre minha, para sempre...“ Pois o profeta transformou a sua desdita amorosa numa parábola do amor de Deus. Deus era assim, como ele. Amava um povo de todo o seu coração. Mas o povo que ele amava era uma prostituta. E a amava como prostituta, prostituta mesmo e não prostituta arrependida que virou santa de mãos postas e olhos revirados para o céu. Que Deus ama o povo-prostituta é fato. Mas que esse povo-prostituta seja digno de confiança está errado. Veja o caso dos profetas: foram homens solitários. O povo não gostava deles. Em nada se pareciam com esses padres e pregadores que agitam as massas, fazem reuniões espetaculares para milhares de pessoas e têm programas de televisão. Quem fazia isso eram os falsos profetas. O povo sempre segue os falsos profetas porque o povo gosta de mentiras. As mentiras são doces. A verdade é amarga. Os políticos romanos sabiam que é fácil enrolar o povo. Basta dar-lhe pão e circo. O povo se vende a preço barato. No tempo dos romanos o circo era os cristãos sendo devorados pelos leões. E como o povo gostava do sangue e dos gritos! As coisas mudaram. Os cristãos, de comida para os leões, se transformaram em donos do circo. O espetáculo cristão era diferente, mais perfumado: judeus, bruxas e hereges sendo queimados em praças públicas. Para a edificação da fé. As praças ficavam apinhadas com o povo em festa, se alegrando com o cheiro de churrasco e os gritos. Aconselho a leitura do livro de Noah Gordon O último judeu. Reinhold Niebuhr, teólogo moral protestante, escreveu um livro fascinante com o título Homem moral e sociedade imoral. Ele chama a nossa atenção para o fato de que os indivíduos, quando isolados, são seres morais. Eles são “perturbados“ pela voz da consciência que lhes diz: “Isso não deve ser feito“ ou “Isso deve ser feito“. Sentem-se “responsáveis“ por aquilo que fazem. Mas quando eles passam a pertencer a um grupo, a consciência individual é silenciada pelas emoções coletivas. Indivíduos que, isoladamente, são incapazes de fazer mal a uma borboleta, se incorporados a um grupo tornam-se capazes de linchar um indivíduo. Ou de pôr fogo num índio adormecido. Ou de matar friamente um homem sequestrado indefeso. Ou de jogar uma bomba no meio da torcida do time rival. Precisei fazer força para ler o livro do Saramago Ensaio sobre a cegueira. Fracassei na primeira tentativa. O livro me revolveu as vísceras. Foi demais. Não aguentei. Um ano depois eu retomei a leitura, aguentei o horror e fui até o fim. Saramago descreve uma cidade onde todos ficam cegos. Ficando todos cegos, os indivíduos perdem a sua condição de seres morais. E o que acontece é inimaginável. Indivíduos são seres morais. Mas o povo não é moral. O povo é uma prostituta que se vende a preço baixo. Meu amigo Lisâneas Maciel, no meio de uma campanha eleitoral, me dizia que estava difícil porque o outro candidato a deputado estava comprando votos a troco de franguinhos da Sadia. E a democracia se faz com os votos do povo. Seria maravilhoso se o povo agisse de forma racional, segundo a verdade e segundo os interesses da coletividade. Mas uma das características do povo é a facilidade com que ele é enganado. O povo é movido pelo poder das imagens e não pelo poder da razão. Na verdade, quem decide as eleições são os produtores de imagens. Os partidos tratam de comprar, a preço de ouro, os melhores produtores de imagens. Os votos, nas eleições, dizem quem é o melhor produtor de imagens... O povo não pensa. Somente os indivíduos pensam. Mas o povo detesta os indivíduos, isto é, aqueles que, em meio à irracionalidade coletiva, continuam a pensar. Uma coisa é o ideal democrático, que eu amo. Outra coisa são as práticas de engano pelas quais o povo é seduzido. O povo é a massa de manobra sobre a qual os espertos trabalham. Nem Freud, nem Nietzsche e nem Jesus Cristo confiavam no povo... Durante a Revolução Cultural na China de Mao-Tse-Tung, o povo queimava violinos em nome da verdade proletária. Não sei que outras coisas o povo é capaz de queimar. O povo alemão amava o Führer. O Führer também amava o povo alemão. O Nazismo era um governo para o povo. Tanto assim que ele fez criar, para o povo alemão, o mais famoso de todos os automóveis: o Volkswagen. Volk, em alemão, quer dizer “povo“... O povo unido jamais será vencido! Tenho vários gostos que não são populares. Alguns já me acusaram de gostos aristocráticos... Mas, que posso fazer? Gosto de Bach, de Brahms, de Fernando Pessoa, de Nietzsche, de Saramago, de silêncio, não gosto de churrasco, não gosto de rock, não gosto de música sertaneja, não gosto de futebol (tive a desgraça de viajar por duas vezes, de avião, com um time de futebol...). Tenho medo de que, num eventual triunfo do gosto do povo, eu venha a ser obrigado a queimar os meus gostos e a engolir sapos a repetir slogans, à semelhança do que aconteceu na China. De vez em quando, raramente, o povo fica bonito. Quando isso acontece, surge a esperança. Mas, para que esse acontecimento raro aconteça é preciso que um poeta entoe uma canção e o povo escute: Caminhando e cantando e seguindo a canção...

domingo, 29 de agosto de 2010

A chave de tudo é o equilíbrio, lembra?


O segredo de tudo é o equilíbrio...
Embargos de Declaração, feijão branco com carne seca, Agravo de Instrumento, arroz cateto, Agravo de Petição, salada verde, Ação Rescisória, tomates, Recurso Ordinário, mate, Mandado de Segurança...
Equilibrar a operadora do Direito com a operadora de fogão, num domingo de sol, não é fácil!!

sábado, 28 de agosto de 2010

Feliz Sábado!!

Hoje é sábado! Dia de alegria!
Tenho aqui minha pequena receita para um SÁBADO FELIZ, e vou compartilhar com você:
um sorriso no rosto - não importa a tempestade que por acaso esteja pondo a raso a sua vida; um bom papo com seu Deus e um abraço de irmão no seu próximo - eles que talvez tenham sido esquecidos na agitação da semana; por fim, uma canção, a mais linda, a mais gostosa de cantar - pra que haja festa, paz, serenidade, equilíbrio, ternura, descanso, e um espírito de gratidão no seu coração. Infalível! Pode acreditar: vem aí um sábado feliz.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Adélia Prado

Impressionista


Uma ocasião,

meu pai pintou a casa toda

de alaranjado brilhante.

Por muito tempo moramos numa casa,

como ele mesmo dizia,

constantemente amanhecendo.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Poesia no caminho...

O noticiário vive recheado de temas tristes. O que dá "ibope" é a desgraça, o que deu errado...
E de repente você se depara com ISTO, e uma sensação muito boa toma conta de você, porque, afinal, a vida é isso: um poema. E a partir de hoje, mais gente vai conhecer ou relembrar esse tipo de beleza, que nos é fundamental!

Viva o Rio de Janeiro!

domingo, 22 de agosto de 2010

E, de repente, na caixa de correio...

... você encontra a seguinte mensagem:

"O amor tem perseguido você, sagitário, mas você está tão envolvido em seu trabalho e nas possibilidades de novos contratos que nem tem percebido. Mesmo com seu regente e urano em movimento retrógrado, há grande chance de alguém bastante interessante cruzar seu caminho. Você precisa reaprender a leveza e a fé, pois está ainda preso nas dificuldades dos últimos muitos anos que passou. Retome lentamente seu tão conhecido otimismo e volte a olhar em torno de você. O amor está bem próximo."

Por mais que você não dê a mínima para esse tipo de previsão, não acredite nisso e entenda bulhufas dessa coisa de regente e movimentos retrógrados, bem que podia ser verdade...

sábado, 21 de agosto de 2010

Feliz Sábado!!

Alberto Caeiro in Pensar em Deus
"...Sejamos simples e calmos,
Como os regatos e as árvores,
E Deus amar-nos-á fazendo de nós
Belos como as árvores e os regatos,
E dar-nos-á verdor na sua primavera,
E um rio aonde ir ter quando acabemos! ..."

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

"Lady Murphy"

Você espera duas horas, de olhos fixos, bem abertos.
Sai pra um copo d'água. Volta 30 segundos depois...
...e perdeu.
Passou.

Ai, essa "lady"...

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Coisa de mulherzinha. E coisa de macho.

Coisa de mulherzinha, mesmo...

Dez horas da noite, vou à portaria falar com minha irmã. Esqueço o elevador e desço correndo pelas escadas. Último degrau, dou de cara com uma barata, no hall de entrada, e com o filho do vizinho, uma criança de uns dez anos.

Reação imediata da mulher:
paralisação total dos membros inferiores e superiores, deixando em movimento apenas a boca, que sussurra, escondida, com medo de a barata ouvir:
- "Danieeeeel... Mata, por favor..."

Entre risos (dele) e um quase-choro (meu), o garoto chuta a bicha quase na rua e me diz:
- Pronto!

Eu, ainda inerte, balbucio:
- Mas ela morreu? E foi parar na rua?

Rindo, ele diz:
- Quase. Ainda não. Mas peraí.
E a manda embora de uma vez numa pontaria e tanto.

Orgulhoso pelo feito, e muito gentil, ele mantém a porta aberta para que eu, enfim, consiga passar.
Eu agradeço como diante de um super-herói, e penso:

- É de pequeno que se faz um homem!

Agosto

‎"Para atravessar agosto é preciso antes de mais nada paciência e fé. Paciência para cruzar os dias sem se deixar esmagar por eles, mesmo que nada aconteça de mau; fé para estar seguro, o tempo todo, que chegará setembro..." (Caio F. Abreu)

sábado, 14 de agosto de 2010

Feliz Sábado!!

Você está gentilmente convidado
a ter um Sábado Feliz!!

Com carinho,
Suzi.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Ai, ai, ai...

...maridinho alemão pisando na bola
Coisas de sexta-feira 13...
Não tenho vontade de escrever mais nenhum post, só pra cara desse bebezinho de risinho preso continuar aí, me fazendo rir...

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Irresistível...

Duvido que, só de olhar essa carinha...
...você não tenha dado uma risada gostosa!!

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Rapidinhas

Ela passou pra ela, que passou pra todo mundo, qualquer um, ou quem quisesse. Eu peguei, e se você quiser pode pegar também.

DAS COISAS QUE EU...

Adoro:
- Praia. Ficar lá o dia inteiro, sem hora pra voltar.
- Ter a família inteira reunida, contar histórias da infância, relembrar pessoas e fatos.

Gosto:
- Do cheiro de terra molhada quando começa a chover e do aroma dos grãos de café sendo moídos.
- De dormir muito, tipo onze horas direto...

Detesto:
- Sujar meus pezinhos.
- Cheiro de cigarro, de carne de porco no fogo, e de camarão fritando.

Odeio:
- Injustiça, em qualquer grau.
- Gente que joga lixo no chão.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

É a dúvida, mesmo, que mata

A dúvida é que mata. A ignorância, a certeza, ainda que equivocada, a segurança, ainda que enganosa ou ilusória, nos dão vida, ou sobrevida. A dúvida é que mata!

sábado, 7 de agosto de 2010

Feliz Sábado!!


“É bom pedir socorro ao Senhor Deus dos Exércitos/ ao nosso Deus que é uma galinha grande/ Nos põe debaixo da asa e nos esquenta/ Antes, nos deixa desvalidos na chuva/ pra que aprendamos a ter confiança n’Ele/ e não em nós.”

Adélia Prado in Terra de Santa Cruz

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Não basta passar por cima...

...tem que ESTACIONAR em cima!

"Mulher atropela oito motos em SP"
Leia aqui

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Histórias de amor - LIX

Ele sumira da rua por algum tempo. Teria viajado? - ela perguntava para si mesma a cada noite, depois que a sirene da fábrica tocava e as lojas cerravam as portas. Enquanto os ponteiros do relógio rodavam, o mistério rondava, e seu imaginário seguia povoado de suposições. Nesse passo, passaram-se dias. Mais lhe pareciam anos. A eternidade. Meu deus!
De repente, sabe-se como, tudo se deu. Ele surgiu na esquina. Ela surpresa sorriu seu sorriso de menina. Eram mesmo como crianças na padaria - ele, nas suas mãos, um suspiro; ela, com a doçura de seus olhos, encarava seu sonho...

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Dos amigos idos, dos amores partidos...
suspeito que o que mais me custa é a ausência do abraço.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Eu, hein!

Desde criança tenho mania de falar "Eu, hein!", das coisas que me causam estranheza.
Mas só percebi isso no dia em que meu irmão me escreveu um post de aniversário e publicou no blog da minha cunhada...
Eu, hein!

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

O que mata é a dúvida

Estava lendo o blog da Keiko, sábado de manhã.
Adoro os textos dela, que me fazem rir e, de certa forma, me levam pra perto daqueles dois pedacinhos de mim que foram morar naquele outro país...

De repente, num dos posts mais antigos, que falava sobre o primeiro cabelo branco na vida da pessoa, encontrei o seguinte trecho: Tudo começou há 4 anos, no casamento da minha melhor amiga. Casamentos de amigos são sinais dos tempos, quando sua turma de solteiros lentamente vai se tornando uma turma de casados e quando você menos percebe, o programa de sábado à noite mais divertido é assistir filme e comer pizza, em casa.

Parei de ler aí, nem me liguei mais no papo do cabelo branco, e comecei a pensar em outra coisa: no lance de "o casamento da minha melhor amiga...". Foi aí que me dei conta e então senti um certo alívio; me senti parte do meu próprio grupo. Vou te contar: é bom demais sentir-se parte do seu grupo! E mais: isso pode significar que não chegou esse tal "sinal dos tempos", pra gente!!

Minhas melhores amigas não se casaram, nem eu. Ráaaaaaa!!!

Esse sentimento de "não tem sinal dos tempos", e esse outro, de pertencença, são bons pa-ra-ca-ram-ba! É verdade que tenho amigos e amigas que estão casados, têm filhos e tals. Mas olha só: minhas melhores amigas, não!! E é por isso que continuamos a poder escolher, com o mesmo grupo, os programas de sábado à noite, o que inclui até assistir filmes e comer pizza, em casa, mas não necessariamente.

Só que eu não resisti e voltei pra leitura. Fui parar num outro post, de janeiro. E era aniversário de casamento da Keiko. Era um post do tipo "eu não poderia ter sido mais feliz, se não tivesse casado com você". Um post meloso, sim, de fazer chorar até os "duros de coração", o que nem é o meu caso, que choro até em comercial de margarina, na tv.

E aí, mermão, é que veio aquela pitadinha de "desmancha prazer"... Eu, tão feliz porque minhas melhores amigas, como eu, não casaram, e somos parte de um mesmo grupo, e afinal, não tem "sinal dos tempos" pra gente... me peguei na dúvida: e será que se fosse diferente eu poderia ter sido ainda mais feliz??


Droga! A dúvida é uma #$&%@ !!

domingo, 1 de agosto de 2010

Sabedoria enlatada

"O ideal seria aprender a caminhar entre a inteligente e a boba; a complacente e a exigente; a misteriosa e a aberta. Afinal de contas, nunca chegaremos a saber a ciência certa: se realmente os homens as preferem tão, tão burras..."

Los Caballeros las Prefieren Brutas
seriado da Sony, diretamente da terra de los hermanos

sábado, 31 de julho de 2010

Feliz Sábado!!

Peanuts: Never Ever EVER Give Up! by Charles Schulz
"Começar" é relativamente fácil.
"Recomeçar" exige um pouco mais.
Agora, "não desistir" requer valentia, intrepidez e resistência.
Não é fácil. Mas, convenhamos, sempre vale a pena.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

As maiores improbabilidades podem ser as maiores possibilidades.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Histórias de amor - LVIII

Ela vestia uma sainha leve e descia serelepe as escadas.
Ele, de uma seriedade ímpar, não resistiu à levidade,
e correspondendo ao sorriso ladino
comentou entrepensando:
...me bastaria
a sua ousadia...

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Em breve

decidido.
Vou voltar com a série "Histórias de Amor".
Chega de apatia.
Clique. Cada palavra é um link. Cada link, um capítulo.
Cada um é cada um. Ele e ela somos nós.
Todos nós. "Somewhere in time"...

domingo, 25 de julho de 2010

Hoje é domingo

"Da janela lateral / do quarto de dormir..."
Tssss... Deixa pra lá.

sábado, 24 de julho de 2010

Sábado à noite

Em casa.
E sem descanso pra mente (fértil)...

Feliz Sábado!!

Lembro do tempo da escola, quando era dia de prova.
Eu sempre fui aluna aplicada, mas falava pra caramba durante a aula e minha mãe sempre recebia "queixa" dos professores, que contavam pra ela que eu acabava meus deveres rápido pra poder conversar com os colegas. Diziam que eu atrapalhava os outros, conversando com eles. Eles não podiam reclamar das minhas notas, e aí se queixavam do meu bate-papo durante a aula. Não à toa eu sonhava em ser jornalista, pra falar à vontade, por dever de ofício.
Mas isso é outro papo.

O que me fez lembrar das provas na escola foi um texto que eu li na Bíblia, esta semana, e que me fez voltar no tempo... A gente via uma pergunta, na prova, e na hora não lembrava da resposta. Lembra disso? Acontecia comigo, acontecia com meus colegas e duvido que você nunca tenha passado por isso. Qual era a primeira reação? Não, eu não estou falando de abrir o caderno ou de perguntar pro colega, porque isso é cola, e não era o caso. A gente segurava o lápis na mão, a mão segurava o queixo... e olhava pro céu. Ficava olhando pra cima, lembra? Às vezes até batia o lápis na carteira, mas continuava olhando pro céu.

Não raramente, só faltava aquela questão. A gente sabia que poderia gabaritar a prova. Só faltava aquela! E continuava ali, às vezes até que o sinal batesse, tentando ver se a resposta vinha. Olhando pro céu.

E o professor?
O que o professor fazia ao ver isso? Você lembra? Invariavelmente, o professor dizia:
- "Vambora, vambora! A resposta não vai cair do céu!"

Pois é. Lembra disso?
Eu lembrei assim que li este texto:

"De manhã, Senhor, ouves a minha voz; de manhã Te apresento a minha oração e fico esperando." Sal. 5:3.

Olha só que coisa!
Sabe quando mal o dia amanhece e a gente já se sente cansado, desanimado, sem forças pros desafios? Quando a gente nem percebe que é um novo dia?

Veja o que Davi disse:

"Bem cedinho, de manhã, faço a minha oração. Tu, Senhor, ouves a minha voz. Faço a minha oração e fico esperando, vigiando com atenção para descobrir a tua resposta." (tradução da Bíblia Viva)


Era assim que funcionava:
Amanhecia. Davi, primeiramente, orava; orava, orava muito, sem se cansar, eu imagino. Ele havia acabado de acordar, sua mente estava leve, estava limpa, sem os pensamentos e preocupações que o haviam agitado no dia anterior, então ele orava e nutria a certeza da resposta. Ficava ali esperando a resposta cair do céu.

Esperando a resposta cair do céu...
Davi não orava e saía correndo, apressado. Ficava ali, esperando.

Li um texto do Bullón, em que ele explicava que a expressão: "fico esperando", no hebraico, diz, literalmente, "olho para cima".
Olha que legal! Ficar olhando pro céu, esperando a resposta vir lá de cima. E se as coisas acontecem como a gente desejava, que beleza!, ótimo!, a gente as recebe com gratidão; mas se Deus mostrar outra saída... paciência. Sim. Paciência. A resposta que cai do céu é sempre a certa.

Hoje é sábado.
Amanheceu.
Antes de sair de casa, hoje, diga assim: "De manhã, Senhor, ouves a minha voz; de manhã Te apresento a minha oração e fico esperando."
E então, espere mesmo.
Amanhã é domingo, e depois vem a segunda, a terça-feira, uma semana inteira pela frente. A cada manhã apresente sua oração; e fique esperando a resposta cair do céu.
Aqueles professores da escola não sabiam de nada!

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Los Hermanos

"Sou totalmente a favor do casamento gay, na Argentina.
Tudo que contribuir para eles não se reproduzirem, tá valendo."

terça-feira, 20 de julho de 2010

Dia do Amigo

Eu seria tão mais chata, tão mais irritante, tão menos feliz e tão menos engraçadinha se vocês não estivessem presentes na minha vida, cada um ao seu modo, e de algum jeito!

E embora a gente não precise de um dia pra celebrar a amizade, é bom ter uma data especial pra dedicar aos amigos, principalmente se a gente não está com eles o tanto de dias, por ano, que gostaria de estar.

Um beijo, queridos amigos.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Quando o pouco é tudo, torna-se muito;
porque o nada é um pouco a ausência de tudo.

domingo, 18 de julho de 2010

Programa de Domingo

Amigo maneiro é aquele que prepara um escondidinho de carne seca e te chama pra almoçar.
Amiga marota é aquela que três horas antes diz que não vai, só pra deixar os amigos de bico, e aparece "de surpresa", levando
a sobremesa.

sábado, 17 de julho de 2010

Feliz Sábado!!

"... e escrever é prolongar o tempo, é dividi-lo em partículas de segundos, dando a cada uma delas uma vida insubstituível."
(Clarice Lispector in Para Não Esquecer)

Prolongue o tempo... estenda o sábado... escreva alguma coisa, guarde numa gaveta ou exiba por aí, mas escreva e prolongue o seu sábado. Estenda o tanto de felicidade desse dia!!

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Quando tudo reverbera

Esta foi uma semana atípica. Trabalhei de casa a semana inteira, e só fui ao Gabinete na quarta. A semana passada terminou de um jeito também diferente, com uma festa de varar a madrugada, capaz de me fazer chegar em casa de manhãzinha, quando o céu já começava a clarear. O inverno, igualmente, anda um pouco diferente. Os dias de frio, sempre acho que são os mais frios que vivi em toda a minha vida carioca. Os dias de sol, me fazem desejar que este seja o inverno mais quentinho do mundo, mesmo sabendo que o inverno mais cheio de sol, que eu me lembre, foi também o que mais senti frio na alma... o inverno de 1999. Mas isso é outro papo.

Dia desses aí, nesta semana estranha, fui à praia. Havia um sol lindo no céu. Não chegava a ser um sol de verão nem um céu de outono, mas definitivamente nem de longe parecia ser um dia de inverno... Lá, de frente pra mim, um mar de águas cristalinas, verdinho esmeralda, clarinho, clarinho. De dentro d'água, a gente via o fundo do mar. Havia uma piscininha, de manhã cedo, quando a maré ainda estava baixa; adiante, um grande banco de areia, onde a água cobria apenas nossos pés, com o sol refletindo, lindo, nos meus pezinhos molhados... Mais à frente, e só então, a imensidão do mar.

Ali, parada, olhei o desenho da areia por debaixo das águas, que no ir e vir moldavam pequenas camadas de areia, parecendo o desenho de pequenas ondas, numa simetria incrível! Uma obra de arte, de beleza encantadora! Fiquei ali olhando, embevecida, percebendo como os raios do sol atravessavam as águas do mar e faziam dourar a areia desenhada... Um pouco acima de mim, com maestria, leveza e de um jeito doce, como é próprio das aves marinhas, voavam as gaivotas...
Que dia lindo!

Cheguei ali despretensiosamente, querendo apenas sentar de frente pro mar, sentir o sol na pele e recarregar as energias. Saí extasiada com o espetáculo. Dominada pela paixão que tudo aquilo fez despertar em mim. Impressionada com os detalhes. Livre de todo peso ou incômodo.

Embora todos os dias, invariavelmente, tenham 24 horas; o mar seja o mesmo; o céu esteja sempre no mesmo lugar, e o sol nasça e se ponha com a mesma regularidade... nada - mas nada mesmo! - precisa ser igual nem repetitivo. Nem os dias, as semanas, menos ainda os anos. Se soubermos reparar nos detalhes, também saberemos ver que neles é que reside a diferença.

E o que isso pode fazer pela nossa própria felicidade... só experimentando!

Experimente!!
Afinal, "quando menos se espera, tudo reverbera!" (Hilda Hilst)

sábado, 10 de julho de 2010

Feliz Sábado!!



Não bastasse por si só o sábado ser um dia feliz, hoje à noite ainda tem festa. E eu, que não sou de virar, vou ficar acordada até de manhã!!

Que seu sábado também seja feliz; que seja também um dia de festa, e que a festa seja mesmo dentro do seu coração, ainda que haja uma tremenda tempestade do lado de fora.

FELIZ SÁBADO!!!

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Quando a piada perde a graça

Somos assim: um povo que ri da própria desgraça, uma gente que faz piada dos próprios infortúnios, e por isso se sente assim tão à vontade pra rir da miséria dos outros, pra fazer piada da desventura alheia... Somos assim e nos orgulhamos disso. É uma espécie de "lavação de alma". Especialmente quando nada há que possamos fazer... nós rimos e fazemos rir. Temos que esse é o melhor remédio. Então, o lance é rir.

Mas às vezes cansa.
Cansa. E a piada se torna sem graça. Às vezes a desgraça é tanta, nos outros, que é preciso piedade de nós mesmos, pra que esse espírito de zombaria dê um tempo, se afaste, e a gente pare de ser meio boboca e leve as coisas um pouco mais a sério. Ou, o que seria melhor, com respeito.

Não condeno ninguém que esteja brincando com os fatos. Não mesmo. Eu mesma me levo pouco a sério e prefiro o riso à tristeza, mas às vezes é imprescindível parar de rir...

Insisto que nenhuma vez, sequer, critiquei quem está rindo com isso, rindo disso, quem esteja criando frases engraçadas, piadas, e fazendo humor com tudo o que está acontecendo com o Bruno, esse cara que vive experimentando o céu e o inferno desde que nasceu.
Não critico mesmo. Acho que é da natureza do brasileiro, isso. Mas pra mim já deu.

Da única vez que tentei rir de uma das piadinhas que circularam por aí, e cheguei até a repassar pra uma meia dúzia de gentes, meu riso não durou mais que dez segundos. Porque, se o cara for culpado a piada não vai ter graça nenhuma; e se for inocente... muito menos.

Não consigo mais rir disso, e só consigo sentir uma tremenda amargura.

Hoje li um texto que traduz um pouco daquilo que tenho pensado e falado com as pessoas, referentemente a esse assunto. E continuo sentindo uma tristeza muito grande, que me impede de rir e replicar os posts que leio no twitter, que recebo por emails, que ouço por aí...

Queria, por mim, pelas crianças, pelo povo brasileiro, pela torcida do Flamengo, por todos os torcedores de outros times, pelas famílias, pelo amor, por Deus do Céu, pela fé, pela humanidade, pelos animais, pela vida, pela esperança, pela mulheres, pelos homens, pelos pobres, pela Eliza, pelo Bruno... queria muito que isso tudo não passasse de um pesadelo de quem "foi dormir de barriga cheia".

Queria acordar e ler: "ELIZA SAMUDIO APARECE E DIZ QUE PRETENDEU APENAS DAR UM SUSTO NAS PESSOAS", ou algo parecido. E, aí sim, que tudo fosse uma grande piada.

Por enquanto, tudo o que ouço é piada que perdeu a graça...

sábado, 3 de julho de 2010

Feliz Sábado!!


Pra você, com o sincero desejo de que este seja um sábado feliz!!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Da Série COPA DO MUNDO - 2ª edição (parte 7)

"Estou aqui falando pelo grupo, colocando a cara para bater, porque estávamos muito confiantes no hexa."


Ah, mas que tá-pra-nas-cer quem vá bater na tua cara, bebê. Tá pra nascer. E eu tô aqui pra não deixar.

sábado, 26 de junho de 2010

Feliz Sábado!!

Um velho rabino costumava dizer: “Arrependa-se um dia antes de morrer.” “Mas não sabemos o dia de nossa morte”, respondiam os ouvintes. “Então arrependa-se hoje”, concluía ele.

(Meditações Matinais - 20 de junho de 2010)

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Um texto lúdico e cheio de dicas

(Por Andy Simmons)

Meus pais decidiram me ajudar com um projeto que eu vivia protelando: limpar a casa. Mamãe e papai são – como dizer isso de forma delicada? – pães-duros! Assim, quando eu falei que ia comprar produtos de limpeza, eles logo se exaltaram:

– Não precisa. Temos tudo de que precisamos aqui. Cadê o vinagre?

Mamãe foi em busca do vinagre branco destilado. Pediu que eu fizesse um sanduíche e saísse da frente.
Enquanto eu comia meu sanduíche de presunto no pão de fôrma, observei-a retirar, com o vinagre, uma mancha do tapete. Achei aquilo meio estranho, mas bem menos estranho do que pegá-la farejando minha estante de livros. Quando um dos livros a fez franzir o nariz, ela o levou até a cozinha e colocou-o no freezer.

– Isso vai eliminar esse cheiro de mofo – ela disse. Assenti com a cabeça, embora não tivesse certeza de nada. – Tem vidro quebrado aqui! – mamãe resmungou.

Ela pegou meu sanduíche, esfregou a maionese no meu couro cabeludo e juntou os cacos de vidro, cuidadosamente, com a fatia de pão.

– O que é isso?! – protestei.

– A maionese é um condicionador de cabelos – afirmou. – E apanhar cacos de vidro fica mais fácil com pão.

Mamãe não estava bem da cabeça e achei prudente que seu marido soubesse disso. Encontrei papai no quintal, misturando, num borrifador, uma colher de sopa de vodca com detergente líquido e duas xícaras de água.

– Estou caçando ervas daninhas – revelou ele.

– Mas, com vodca? – perguntei perplexo.

– Aplique esta mistura num dia de sol. Ela não vai matar as ervas daninhas, mas o álcool as secará.

Era só o que faltava. Será que todo mundo enlouqueceu? Entrei em casa outra vez e vi minha mãe lustrando meus sapatos com cascas de banana.

– Mãe, mas o que a senhora está fa... – Bumm! Escorreguei numa casca de banana. – Aaaaiii, minhas costas...

– Não se mexa! – gritou ela. – Vou pegar o amaciante de carne!

Antes disso, ela tirou um dos meus sapatos, puxou uma meia e desapareceu cozinha adentro. Voltou com uma pasta preparada com amaciante de carne e água e a esfregou em minhas costas. Colocou minha meia – que estava cheia de feijões e tinha ficado no microondas por 30 segundos – por cima da pasta.
Então, um fato curioso aconteceu: minhas costas pararam de doer! As enzimas do amaciante de carne relaxaram os meus músculos doloridos. E a meia com os feijões funcionava como um saco de água quente.
Passei a ver tudo por outro ângulo. Meus sapatos estavam limpos e, apesar de o tapete cheirar a molho de salada, a mancha havia sumido. Lá no quintal vi meu pai admirando sua conquista: ervas daninhas murchas.
Por mais louco que possa parecer, meus pais tinham razão. Nem sempre temos necessidade de comprar produtos de limpeza específicos ou misturas caras e cheias de produtos químicos. Nós já temos muito do que precisamos para limpar a casa, consertar um utensílio quebrado ou aliviar a dor de costas contundidas.
Para celebrar minha casa limpa, convidei-os para jantar. Não aceitaram, pois eles receberiam amigos também para jantar e precisavam fazer uma salada.

– A primeira coisa a fazer – começou mamãe – é jogar a alface na máquina de lavar roupas.
– Como? Para quê?*

Essas dicas práticas são metade arte, metade ciência. Os resultados das soluções oferecidas aqui, portanto, podem variar.

*Coloque uma fronha dentro de outra. Encha-a com folhas de alface lavadas. Amarre as duas fronhas com um cordão, como se fosse um saco, e coloque-as na máquina de lavar, com uma toalha de banho para equilibrar. Gire o botão até a posição “centrifugar” e você transformará sua lavadora de roupas numa centrífuga secadora de folhas para salada!


nota da Suzi:
achei tudo muito interessante.
mas, vamos combinar,
essa das folhas de alface...
não me pareceu higiênica o suficiente!

Escalação das seleções - Copa do Mundo 2010

Um dos mais divertidos posts sobre as seleções na Copa do Mundo da África, vem daqui.

sábado, 19 de junho de 2010

Feliz Sábado, Chico Buarque, crianças e todo mundo!!


A CIDADE IDEAL
Enriquez e Bardotti
versão de Chico Buarque - 1977

"...O sonho é meu e eu sonho que
Deve ter alamedas verdes
A cidade dos meus amores
E, quem dera, os moradores
E o prefeito e os varredores
Fossem somente crianças

Deve ter alamedas verdes
A cidade dos meus amores
E, quem dera, os moradores
E o prefeito e os varredores
E os pintores e os vendedores
As senhoras e os senhores
E os guardas e os inspetores
Fossem somente crianças"

Feliz Aniversário, Chico Buarque de Hollanda!

domingo, 13 de junho de 2010

Da Série COPA DO MUNDO - 2ª edição (parte 6)


Bojan Jokic
Eslovênia - Lateral esquerdo
Essa criança de 23 aninhos é iugoslava (a
té 1991 a Eslovênia era uma república da Iugoslávia)

Da Série COPA DO MUNDO - 2ª edição (parte 5)

Carlos Bocanegra
Garota, ele veio da Califórnia, embora com ascendência mexicana... 1,82m - 78 kg
Zagueiro - Estados Unidos

sábado, 12 de junho de 2010

Feliz Sábado!!

Estar feliz apesar das circunstâncias não quer significar resignação ou conformismo;
é uma habilidade
que todos nós deveríamos desenvolver...

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Da Série COPA DO MUNDO - 2ª edição (parte 4)

(agência reuters)
"Velozes e furiosos"...
É a Espanha chegando pra jogar bonito na África do Sul!!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Ballack-meu-bem pode estar chegando

Alô, maior torcida do mundo, do maior time de futebol do mundo!
Ballack-meu-bem, ainda dodoi, não renovou com o Chelsea. Seu contrato termina agora, no meio do ano, e estou quase convencendo o maridinho alemão a vir pro Rio definitivamente, realizando seu sonho de jogar pelo mais amado do Brasil!! Zico deve me ajudar nesse processo. Morda-se, torcida arco-íris!!! Ahahahaha!!!

domingo, 6 de junho de 2010

João Gilberto

Estou aqui lendo a entrevista do João Gilberto na Veja desta semana, e dentre tantas coisas interessantes que disse - como, por exemplo, revelar-se admirador do "fabuloso" e "notável" Neymar -, paro minha leitura pra anotar esse lance do violão:

"Eu tinha um único violão; agora tenho uma porção deles. Isso porque me deram. Mas você só se apega a um. É igualzinho a tudo na vida..."

E não é que é isso aí?

Reminiscência

Ouvindo uma trilha sonora que me fez lembrar do que já se disse aqui, há algum tempo: toda mulher quer ser o Norte de alguém...

sábado, 5 de junho de 2010

Feliz Sábado!!

Sente-se aqui, ao meu lado. Despreocupado. Silente, pode ser. Falante, não faz mal. Mas sente-se aqui, no meu perto, e me abrace. Ouça o barulho do vento, deixe-se molhar pelas gotas da chuva fininha que cai aqui fora... Pense.... Em nada. Continue pensando... Em tudo. Deixe-se levar. Veja além do que veem os olhos; sinta alegria, amor, nostalgia... O dia está calmo, não há crianças gritando, não se vê ninguém brigando... De repente a gente é tomado de paz... Esperança. É sábado.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Pezinhos de chulé, de micose, calos e frieiras... Uia!!!!


Pés de bailarinas geralmente são muito feinhos, castigados, tadinhos.
Mas pé de jogador do Corinthians é esculhambado demais!!!!

Constatações

Dia nublado, cinzento... silente.
Chove lá fora? ...aqui dentro tá frio.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Artur da Távola




Quem
não
te adivinha,
não
te merece.

SMS

É por isso que quando eu não tenho nada a dizer, eu me calo.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Zico é nosso Rei!!


"Ser anti-flamenguista é ostentar no meio da cara
um diploma de ressentido..."
(Chico Buarque - 1969, para "O Pasquim")


Pois é, meu caro e amado Chico...
Hoje a torcida arco-íris está ostentando esse tal diploma.
O Galinho de Quintino, nosso Rei, está de volta!


Acabou o Império?
Beleza! Voltou o Reinado!!!

sábado, 29 de maio de 2010

Feliz Sábado!!


...mas depois das quatro, porque agora eu vou descansar um pouquinho, tá bom?

"Carpe diem"!!

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Foto com a sogra


Procura direitinho que você acha...

quarta-feira, 26 de maio de 2010

terça-feira, 25 de maio de 2010

Dia de trabalho?

Que coisa... eu queria tanto sair pra passear!



domingo, 23 de maio de 2010

Dia de festa

Hoje é dia de festa.
H. faz aniversário hoje, e além de um pãozinho australiano "by máquina de fazer pão", eu vou preparar um bolo de canela muitíssimo prático e delicioso, receitinha da Cacau, portuguesinha dona do "Chocolate e Companhia".



Festinha surpresa pra H.
Só espero que ele não resolva, justo hoje, passar por aqui pra ler este post!


Receitinha, em português do Brasil:
INGREDIENTES
1 xícara de chá de açúcar
2 xícara de chá de farinha
1 xícara de chá de água quente
5 CS de óleo
1 colher de chá de canela
1 CS de fermento
amêndoa laminada (a gosto)

MODO DE FAZER
Misturar num refratário os ingredientes secos; juntar, depois, o óleo, e por fim a água quente. Polvilhar com a amêndoa laminada e levar ao forno numa forma untada e polvilhada, durante 35 a 40 minutos a 180ªC.

Se quiser provar, passe por aqui.

sábado, 22 de maio de 2010

Feliz Sábado!!

O sábado chegooooou!!

No sábado passado eu dormi só um pouquinho, à tarde - pois faz parte do meu roteiro, do dia de descanso, descansar mesmo; e sem o soninho da tarde de sábado, confesso, eu não sou ninguém... -, e por volta das três horas saí pra "curtir o sétimo dia".

Quando nós éramos crianças, cantávamos uma musiquinha que dizia mais ou menos assim: Aos sábados eu vou passear / e olhar o que Deus fez / Eu vejo, então, belezas mil / Do Seu poder sem-par.

Havia alguns outros versos, nessa mesma música, e embora eu não me lembre de todos, ainda guardo alguns na memória:

Eu posso ver as árvores / E quão feliz eu sou / Pois seu verdor também me diz: / “Foi Deus quem me criou”

Eu vejo um sapinho bom / Ali por onde vou / Pulando vai, dizendo assim: / “Foi Deus quem me criou”

Eu paro então, a fim de ouvir / A voz de um bem-te-vi / “Foi Deus quem me criou também / Estou feliz aqui”

Eu vou até o rio e ali / Está um lambari / Que diz assim “Feliz estou / Pois Deus me pôs aqui”

E quando o sol se põe no além / Ao lar de volta estou / Disposto a ser melhor também / Pois Deus a mim criou.

Havia uma outra música, também, que falava de "visitar os doentes". E começava assim: O sábado é um dia feliz, / um dia feliz, um dia feliz / O sábado é um dia feliz / Amo cada sábado!

E depois os versos davam mais ou menos "o roteiro" do dia feliz: ir à escolinha sabatina, voltar em casa para almoçar, e depois visitar os doentes.

Pois é... canções da infância que nos trazem recordações e que nos ensinaram coisas jamais esquecidas, como a importância do sábado como um dia especial, um dia pra estar ali, no meio da natureza, observando as criaturas, em sintonia com o Criador, dia de recompor as energias, compartilhar alegria, esperança e vida com o nosso próximo.

Sim, meus queridos, eu aprendi, quando criança, que cuidar dos enfermos, ir a um hospital visitar alguém que se encontra internado, caminhar no meio da natureza, reunir-se com a família, reservar um tempo para manter contato com nosso Pai do Céu são ingredientes perfeitos na receita do Sábado Feliz!

Como eu disse, sábado passado saí de casa às três horas e fui visitar alguém que estava internado em um hospital. Levei meu sorriso, um abraço e algumas flores. E muito embora eu tenha levado alegria e deixado ali um bocado de força e ânimo, estou certa de que "eu levei a melhor". Verdade! Pensei que estava indo fazer bem a alguém e quem saiu de lá satisfeita, feliz e revigorada fui eu mesma. Porque a alegria que você leva aos outros retorna, no mesmo instante, para fazer você feliz.

Hoje é sábado! Dia de alegria, de esperança, de harmonia e descanso... Dia de visitar os doentes, conversar com idosos, brincar com uma criança, levar alimentos a quem tem fome... Não que você não deva fazer isso nos demais dias da semana, mas na correria do dia-a-dia, duvido que seja assim tão frequente. Separar um dia, a cada semana, para essa relação especial com Deus, com a natureza e com o nosso semelhante, é parte do plano. Então, faça a sua parte...

...e feliz sábadoooo!!!

p.s.
Naquela mesma tarde, saindo de lá tão feliz e animada, liguei pra minha mãe, pedindo o endereço do outro hospital, onde Dona L. estava internada, pois eu queria ir lá também. Só que já eram quatro e quinze da tarde, e o horário de visitação, eu não sabia, acabava às cinco...
Anotei o endereço e me comprometi, comigo mesma, de ir vê-la hoje.
Para minha tristeza... na quarta-feira Dona L. se despediu deste mundo.

Se você conhece alguém que precise de carinho, de atenção, alguém carente de esperança, ansioso por uma visita, precisando de assistência, cuidado, alguém abandonado, com poucos ou nenhum amigo, alguém sofrido... corra pra fazer a sua parte! Não deixe pra depois. Hoje é sábado, experimente a alegria de ser um instrumento de amor. Abra seu coração, transpire esperança, inspire esperança!

Que sua casa seja um lar de esperança; suas palavras, fonte de esperança; seu olhar, que seja uma doce esperança; que até mesmo a sua sombra seja um brilho de esperança; que a sua vida seja cheia de esperança! E corra, pra espalhar! Não perca a chance. A vida não para...

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Affonso Romano de Sant'Anna

"O que não escrevi, calou-me.
O que não fiz, partiu-me.
O que não senti, doeu-se.
O que não vivi, morreu-se.
O que adiei, adeus-se."

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Medinha...

Hoje é dia de tomar vacina...
Ai, que medaaaaaa...

terça-feira, 18 de maio de 2010

Da Série COPA DO MUNDO - 2ª edição (parte 4)

Gabriel Heinze
Argentina

Com a colaboração de Carol Hermana Farias