terça-feira, 31 de março de 2009

Andei pensando que não basta saber ouvir e saber falar.
É preciso também equilíbrio entre falar e calar.

Sobre o acordo ortográfico

Clique na imagem para ampliar

segunda-feira, 30 de março de 2009

Mais de um jeito de ver...

Nem sempre aquilo que vemos é a única coisa a ser vista... A imagem abaixo nos lembra que é preciso considerar outras opiniões, respeitar outros pontos de vista; aceitar que o que você vê é só a vista, do seu ponto.

É preciso esperar e ouvir com atenção a impressão dos outros porque eles também têm seu jeito de ver. Ser tolerante, ter paciência, ouvir, falar, sobretudo saber ouvir e saber falar...

Respeitar a opinião alheia é olhar pra u'a mesma verdade e saber que ela poderá ser compreendida pelo outro de um jeito diferente. Cada pessoa pode reagir de um modo próprio, tirar conclusões diferentes de outra, e enxergar a mesma vista de um outro ponto, considerando-se o conhecimento que tem e as experiências vividas.

Veja a imagem clicando AQUI

domingo, 29 de março de 2009

Impressões...

Domingo sem sol.
Venta, do lado de fora da janela.
Vento que venta lá, venta cá
.

sábado, 28 de março de 2009

Feliz Sábado!!

Veja só! Um novo dia!!
E é sábado!


Sábado. Dia feliz!!!

sexta-feira, 27 de março de 2009

A fábula da convivência


As fábulas são pequenas histórias, narrativas breves, de feição popular, um misto de alegoria, lenda, verso ou prosa, com traços da mitologia, às vezes, em outras trazendo animais como personagens, enfim, uma narração imaginária, uma ficção; tudo para ilustrar um princípio, um preceito, um ensinamento. E foi assim que um dia eu ouvi "a fábula da convivência":

Há muitos e muitos anos, durante uma era glacial, quando parte de nosso planeta esteve coberto por grandes camadas de gelo, muitos animais não resistiram ao frio intenso e morreram, indefesos, por não se adaptarem às condições.

Foi, então, que uma grande quantidade de porcos-espinhos, numa tentativa de se proteger e sobreviver, começou a se unir, juntar-se mais e mais.
Assim, cada um podia sentir o calor do corpo do outro. E todos juntos, bem unidos, agasalhavam-se uns aos outros, aqueciam-se mutuamente, enfrentando por mais tempo aquele frio rigoroso.

Porém, vida ingrata, os espinhos de cada um começaram a ferir os companheiros mais próximos, justamente aqueles que lhes forneciam mais calor, aquele calor vital, questão de vida ou morte. E afastaram-se, feridos, magoados, sofridos. Dispersaram-se, por não suportarem mais tempo os espinhos dos seus semelhantes. Doíam muito...

E aconteceu que essa não foi a melhor solução... Afastados, separados, logo começaram a morrer de frio, congelados.
Os que não morreram, voltaram a se aproximar pouco a pouco, com jeito, com cuidado, de tal forma que, mesmo unidos, cada qual conservava uma certa distância do outro, mínima, mas o suficiente para conviver sem magoar, sem causar danos e dores nos outros.
Assim, suportaram-se, resistindo à longa era glacial.
Sobreviveram.

É fácil trocar palavras; difícil é interpretar o silêncio!
É fácil caminhar lado a lado; difícil é saber como se encontrar!
É fácil beijar o rosto; difícil é chegar ao coração!
É fácil apertar as mãos; difícil é reter o calor!
É fácil sentir o amor; difícil é conter sua torrente!
É fácil conviver com pessoas; difícil é formar uma equipe!

quinta-feira, 26 de março de 2009

Fórmula 1 - 2009

Esta semana a FIA anunciou a numeração dos carros para a Fórmula 1 de 2009, que começa no próximo domingo.

São 20 carros.
Sabe qual é o carro do Rubinho????

O "21".

Não ri... não ri que é feio...

Quando alguém estraga a sua foto

Clique na imagem para ampliar

quarta-feira, 25 de março de 2009

Pra me fazer feliz...

"...Eu não sou difícil de ler.

Faça a sua parte..."


É assim, simples. Fácil mesmo me fazer feliz. Eu não peço muito. Eu não sou difícil de ler. Poucas vezes é preciso me adivinhar.

terça-feira, 24 de março de 2009

Outono bom de ver, de ler e de ouvir...



Me dê a mão
Vai amanhecer
Juntos pela madrugada
Luz, contra-luz
Sobre os Dois Irmãos
Pra mim


Há um lugar para ser feliz
Além de abril em Paris
Outono, outono no Rio

No seu olhar
Já se fez manhã
Vamos logo, a Guanabara
Vai se fechar
Vou levar você
Pra mim

Ed Motta e Ronaldo Bastos

segunda-feira, 23 de março de 2009

Engenheiros X Advogados

Três Advogados e três Engenheiros estavam viajando de trem para uma conferência.
Na estação, os três Advogados compraram um bilhete cada um, mas viram que os três Engenheiros compraram um só bilhete.

- Como é que os três vão viajar só com um bilhete? -perguntou um dos Advogados

- Espere e verá - respondeu um dos Engenheiros.

Então, todos embarcaram.
Os Advogados foram para suas poltronas, mas os três Engenheiros se trancaram juntos no banheiro. Logo que o trem partiu, o fiscal veio recolher os bilhetes.

Ele bateu na porta do banheiro e disse:
- O bilhete, por favor.

A porta abriu só uma frestinha e apenas uma mão entregou o bilhete. O fiscal pegou e foi embora. Os Advogados viram e acharam a idéia genial.

Então, depois da conferência, os Advogados resolveram imitar os Engenheiros na viagem de volta e, assim, economizar um dinheirinho. (Reconheceram a boa idéia dos Engenheiros, porém com a criatividade que é peculiar da própria profissão, resolveram melhorar.)

Quando chegaram na estação, a história se repetiu, ou seja, os Engenheiros compraram só um bilhete mas, para espanto deles, os Advogados não compraram nenhum..

- Mas, como é que vocês vão viajar sem passagem? (um Engenheiro perguntou perplexo).

- Espere e verá - respondeu um dos Advogados.

Todos embarcaram; os Engenheiros se espremeram dentro de um banheiro e os Advogados em outro banheiro, ao lado.
O trem partiu.
Logo depois, um dos Advogados saiu, foi até a porta do banheiro dos Engenheiros, bateu e disse:

- A passagem, por favor!!!!

domingo, 22 de março de 2009

As ideias do Prefeito que substituiu o Prefeito Maluquinho

Taí a novidade "contra a população de rua"...


Entrementes... a polêmica inovação do Prefeito não deu jeito.
De outro lado, o jeitinho brasileiro... esse sempre prevalece!
Mesmo com a divisória, o sono, que é sagrado, está garantido.

Music on the road

"...Quando as sombras vão ficando compridas
Enchendo a casa de silêncio e preguiça
Nessas horas é que Deus deixa pistas
Pra eu ser feliz..."





(Leoni e Leo Jaime)

sábado, 21 de março de 2009

Feliz Sábado!!

Por mais que seu dia esteja cinzento...
O sábado é um dia feliz!
Sorria.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Isso não é lindo??


Você já viu uma água viva que tem as cores do arco-íris e brilha??
Isso é fantástico!!!

quinta-feira, 19 de março de 2009

Meia-noite e cinco...


Vou dormir. E na próxima manhã eu queria acordar sem preguiça, olhar da janela e ver o sol surgindo assim, no meio das árvores. Na próxima manhã eu queria que a alegria estivesse batendo a minha porta, me chamando pra brincar. Queria sair na rua sem pressa, sem hora, sem medo, sem rota. Na próxima manhã eu queria que um encantamento acontecesse. E que o meu dia inteiro fosse só felicidade.

Eu sei que não dá, mas eu queria...

quarta-feira, 18 de março de 2009

terça-feira, 17 de março de 2009

Habitante Consciente


Às vezes pensamos que um mundo ecologicamente correto depende de posições radicais e precisa de muito dinheiro; pensamos que na nossa casinha, de construção convencional, sem energia solar, não podemos fazer nada suficientemente significante para que o meio ambiente continue inteiro...

Mas há pequenas ações que podem realmente fazer a diferença, sabia?
Vamos lá:

• Optar por eletrodomésticos com o selo Procel, que já existe há mais de 20 anos e aponta níveis de eficiência energética;
• Atentar para o consumo de descargas dos vasos sanitários e chuveiros; se possível, incrementando reguladores de fluxo;
• Tintas, lâmpadas, móveis, tudo pode ser pensado considerando o impacto ambiental;
• Abrir janelas com frequência ajuda a melhorar a qualidade do ar e evita aparecimento de fungos;
• Evitar desperdício, como utilização do ar condicionado em dias frescos;
• Aproveitar a luz solar, abrindo as cortinas; substituir lâmpadas incandescentes por fluorescentes...

Um dos principais conceitos da sustentabilidade são os três "R":
REDUZIR - REUTILIZAR – RECICLAR

A Doutora Vanessa Gomes, professora da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da UNICAMP, especialista em Projetos de Construções Sustentáveis, dá várias ideias e comenta essa coisa da sustentabilidade. Quer ler? Clique AQUI e aproveite para conhecer o Instituto Neo Mondo, uma referência no Brasil em comunicação socioambiental.


A propósito, você se lembra desse convite?
Pois é... Estamos apenas no terceiro mês de um ano novo.
Mesmo que seja um ano depois... Ainda há tempo!


segunda-feira, 16 de março de 2009

O amor

Minha vizinha me conta que foi fazer as unhas num salão perto de casa. Detestou. A manicure não tirou as cutículas direito, pintou mal... ela saiu do salão e parecia que já fazia uns 4 dias que a unha estava feita.
Chegou em casa e chorou. Chorou mesmo.
O marido, vendo aquilo, a abraçou e disse:
- Não chora... Você quer, a gente tira esse esmalte e eu mesmo pinto a sua unha... Mas não fica assim... Não precisa isso... não chora...

Sabe, mulheres são sensíveis a tudo, e tudo o que precisam é de um homem que seja sensível a sua dor... Como iriam ficar as unhas depois que ele pintasse não é a questão. O que me encantou foi a doçura do moço... Do tipo "faço qualquer coisa pra ver um sorriso no seu rosto".
Não é lindo, isso?

domingo, 15 de março de 2009

Qual é, Robinho???

Perde o jogo e perde a linha???
E ainda quer encarar Ballack-meu-bem???
Qual é, Robinho!? Qual é?

Coisa de profissional

A criatura vai depor num processo em que é acusada de roubo de joias.
Olha para o relógio e vê que está atrasada. Não pega bem para um acusado não chegar a tempo à audiência em que prestará depoimento pessoal.
Então rouba um carro, e pronto!
Simples assim.
Bem profissional, não?!

sábado, 14 de março de 2009

Feliz Sábado!!!

"Aquele que anda corretamente e fala o que é reto, que recusa o lucro injusto, cuja mão não aceita suborno, que tapa os ouvidos para as tramas de assassinatos e fecha os olhos para não contemplar o mal, é esse o homem que habitará nas alturas; seu refúgio será a fortaleza das rochas; terá suprimento de pão, e água não lhe faltará." (Isaías 33.15-16)

A honestidade, a ética, a retidão de caráter, todas as boas coisas que nossos pais nos ensinaram (ou não!) são as maiores riquezas que podemos ter, na vida; o maior tesouro que se pode acumular.

Às vezes é preciso esforço para não sujar as mãos, não se envolver em sujeiras, não deslizar, esforço para não cair no abismo da desonestidade, no precipício da infidelidade, no despenhadeiro da deslealdade.
Às vezes, é uma questão tão pequena...
"Foste fiel no pouco..."?
Sabe, se não conseguimos manter a honestidade nas situações mais simples, você sabe como ficaremos diantes das mais complexas...

E não é só. Há mais.
Não basta ser honesto; há que parecer honesto, lição que Pompeia, mulher de César, aprendeu talvez um pouco tarde.

Hoje é sábado.
Plante as sementes da honestidade, da retidão de caráter, da honradez. Plante sorrindo. E colha seus frutos ainda hoje, porque a maior recompensa é terminar seu dia, deitar a cabeça no seu travesseiro, e dormir em paz.

“Não furtem. Não mintam. Não enganem uns aos outros.”
(Levítico 19.11)

FELIZ SÁBADO!!

sexta-feira, 13 de março de 2009

Literatura de Cordel - A excomunhão da vítima


Primeiro de tudo, quero apresentar "Miguezim de Princesa": brasileiro, 43 anos, Delegado de Polícia, mais precisamente (como prefere), um cordelista. Faz seus versos para divertir, e nessa onda termina questionando a política, a sociedade, as coisas do dia-a-dia e até a religião. Ou melhor, os religiosos.
Seu nome, Miguel Lucena.
E é assim que se apresenta:

"Meu nome é Miguel Lucena,
o Miguezim de Princesa,
saio espalhando alegria
para espantar a tristeza;
no entulho da feiúra
boto um rio de beleza.

Meu pai é Migué Fotogra,
minha mãe é dona Emília,
minha casa é de oito irmãos,
meu filho é uma maravilha,
minha mulher é meu amparo,
meu coração é família.

Concursado delegado,
há duas décadas jornalista,
vivo a escrever versos tortos,
inspirado em repentista,
a quem me chama doutor:
em sou mesmo é cordelista."


Agora, que já conhece Miguezim, conheça seus versos que terminaram por ser o grito de milhões de brasileiros que discordaram de Sua Excelência Reverendíssima, na excomunhão de (quase)toda a gente envolvida no aborto feito pelos médicos, na história da garotinha de 9 anos estuprada pelo padrasto. Quase toda a gente, porque o estuprador não foi excomungado.

A EXCOMUNHÃO DA VÍTIMA
Miguezim de Princesa
I
Peço à musa do improviso
Que me dê inspiração,
Ciência e sabedoria,
Inteligência e razão,
Peço que Deus que me proteja
Para falar de uma igreja
Que comete aberração.

II
Pelas fogueiras que arderam
No tempo da Inquisição,
Pelas mulheres queimadas
Sem apelo ou compaixão,
Pensava que o Vaticano
Tinha mudado de plano,
Abolido a excomunhão.

III
Mas o bispo Dom José,
Um homem conservador,
Tratou com impiedade
A vítima de um estuprador,
Massacrada e abusada,
Sofrida e violentada,
Sem futuro e sem amor.

IV
Depois que houve o estupro,
A menina engravidou.
Ela só tem nove anos,
A Justiça autorizou
Que a criança abortasse
Antes que a vida brotasse
Um fruto do desamor.

V
O aborto, já previsto
Na nossa legislação,
Teve o apoio declarado
Do ministro Temporão,
Que é médico bom e zeloso,
E mostrou ser corajoso
Ao enfrentar a questão.

VI
Além de excomungar
O ministro Temporão,
Dom José excomungou
Da menina, sem razão,
A mãe, a vó e a tia
E se brincar puniria
Até a quarta geração.

VII
É esquisito que a igreja,
Que tanto prega o perdão,
Resolva excomungar médicos
Que cumpriram sua missão
E num beco sem saída
Livraram uma pobre vida
Do fel da desilusão.

VIII
Mas o mundo está virado
E cheio de desatinos:
Missa virou presepada,
Tem dança até do pepino,
Padre que usa bermuda,
Deixando mulher buchuda
E bolindo com os meninos.

IX
Milhões morrendo de Aids:
É grande a devastação,
Mas a igreja acha bom
Furunfar sem proteção
E o padre prega na missa
Que camisinha na lingüiça
É uma coisa do Cão.

X
E esta quem me contou
Foi Lima do Camarão:
Dom José excomungou
A equipe de plantão,
A família da menina
E o ministro Temporão,
Mas para o estuprador,
Que por certo perdoou,
O arcebispo reservou
A vaga de sacristão.




E se quiser ler outros textos de Miguezim de Princesa,

quinta-feira, 12 de março de 2009

Patolino?


O que você faria, se desse de cara com uma pessoa que fez "preenchimento" na boca e ficou com biquinho?? A pessoa nega, é claro, embora não se saiba exatamente por que...

Pensando bem, se você também tivesse ficado com boquinha de Patolino... É, talvez você também jurasse de pés juntos que está com alergia...

p.s. mas o Patolino não é muito fofo??

quarta-feira, 11 de março de 2009

Pensamento da noite

"Eu Cavo, Tu Cavas, Ele Cava, Nós Cavamos, Vós Cavais, Eles Cavam. Não é bonito, nem rima, mas é profundo..."

Pensamento do dia

"A ignorância é infinitamente mais fascinante que a inteligência.
A inteligência tem seus limites; a ignorância, não."

(Claude Charbol)

terça-feira, 10 de março de 2009

Livro, presente de amigo....


É só clicar no título para ler ou imprimir.

1. A Divina Comédia -Dante Alighieri
2. A Comédia dos Erros -William Shakespeare
3. Poemas de Fernando Pessoa -Fernando Pessoa
4. Dom Casmurro -Machado de Assis
5. Cancioneiro -Fernando Pessoa
6. Romeu e Julieta -William Shakespeare
7. A Cartomante -Machado de Assis
8. Mensagem -Fernando Pessoa
9. A Carteira -Machado de Assis
10. A Megera Domada -William Shakespeare
11. A Tragédia de Hamlet, Príncipe da Dinamarca -William Shakespeare
12. Sonho de Uma Noite de Verão -William Shakespeare
13. O Eu profundo e os outros Eus. -Fernando Pessoa
14. Dom Casmurro -Machado de Assis
15. Do Livro do Desassossego -Fernando Pessoa
16. Poesias Inéditas -Fernando Pessoa
17. Tudo Bem Quando Termina Bem -William Shakespeare
18. A Carta -Pero Vaz de Caminha
19. A Igreja do Diabo -Machado de Assis
20. Macbeth -William Shakespeare
21. Este mundo da injustiça globalizada -José Saramago
22. A Tempestade -William Shakespeare
23. O pastor amoroso -Fernando Pessoa
24. A Cidade e as Serras -José Maria Eça de Queirós
25. Livro do Desassossego -Fernando Pessoa
26. A Carta de Pero Vaz de Caminha -Pero Vaz de Caminha
27. O Guardador de Rebanhos -Fernando Pessoa
28. O Mercador de Veneza -William Shakespeare
29. A Esfinge sem Segredo -Oscar Wilde
30. Trabalhos de Amor Perdidos -William Shakespeare
31. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis
32. A Mão e a Luva -Machado de Assis
33. Arte Poética -Aristóteles
34. Conto de Inverno -William Shakespeare
35. Otelo, O Mouro de Veneza -William Shakespeare
36. Antônio e Cleópatra -William Shakespeare
37. Os Lusíadas -Luís Vaz de Camões
38. A Metamorfose -Franz Kafka
39. A Cartomante -Machado de Assis
40. Rei Lear -William Shakespeare
41. A Causa Secreta -Machado de Assis
42. Poemas Traduzidos -Fernando Pessoa
43. Muito Barulho Por Nada -William Shakespeare
44. Júlio César -William Shakespeare
45. Auto da Barca do Inferno -Gil Vicente
46. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa
47. Cancioneiro -Fernando Pessoa
48. Catálogo de Autores Brasileiros com a Obra em Domínio Público -Fundação Biblioteca Nacional
49. A Ela -Machado de Assis
50. O Banqueiro Anarquista -Fernando Pessoa
51. Dom Casmurro -Machado de Assis
52. A Dama das Camélias -Alexandre Dumas Filho
53. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa
54. Adão e Eva -Machado de Assis
55. A Moreninha -Joaquim Manuel de Macedo
56. A Chinela Turca -Machado de Assis
57. As Alegres Senhoras de Windsor -William Shakespeare
58. Poemas Selecionados -Florbela Espanca
59. As Vítimas-Algozes -Joaquim Manuel de Macedo
60. Iracema -José de Alencar
61. A Mão e a Luva -Machado de Assis
62. Ricardo III -William Shakespeare
63. O Alienista -Machado de Assis
64. Poemas Inconjuntos -Fernando Pessoa
65. A Volta ao Mundo em 80 Dias -Júlio Verne
66. A Carteira -Machado de Assis
67. Primeiro Fausto -Fernando Pessoa
68. Senhora -José de Alencar
69. A Escrava Isaura -Bernardo Guimarães
70. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis
71. A Mensageira das Violetas -Florbela Espanca
72. Sonetos -Luís Vaz de Camões
73. Eu e Outras Poesias -Augusto dos Anjos
74. Fausto -Johann Wolfgang von Goethe
75. Iracema -José de Alencar
76. Poemas de Ricardo Reis -Fernando Pessoa
77. Os Maias -José Maria Eça de Queirós
78. O Guarani -José de Alencar
79. A Mulher de Preto -Machado de Assis
80. A Desobediência Civil -Henry David Thoreau
81. A Alma Encantadora das Ruas -João do Rio
82. A Pianista -Machado de Assis
83. Poemas em Inglês -Fernando Pessoa
84. A Igreja do Diabo -Machado de Assis
85. A Herança -Machado de Assis
86. A chave -Machado de Assis
87. Eu -Augusto dos Anjos
88. As Primaveras -Casimiro de Abreu
89. A Desejada das Gentes -Machado de Assis
90. Poemas de Ricardo Reis -Fernando Pessoa
91. Quincas Borba -Machado de Assis
92. A Segunda Vida -Machado de Assis
93. Os Sertões -Euclides da Cunha
94. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa
95. O Alienista -Machado de Assis
96. Don Quixote. Vol. 1 -Miguel de Cervantes Saavedra
97. Medida Por Medida -William Shakespeare
98. Os Dois Cavalheiros de Verona -William Shakespeare
99. A Alma do Lázaro -José de Alencar
100. A Vida Eterna -Machado de Assis
101. A Causa Secreta -Machado de Assis
102. 14 de Julho na Roça -Raul Pompéia
103. Divina Comedia -Dante Alighieri
104. O Crime do Padre Amaro -José Maria Eça de Queirós
105. Coriolano -William Shakespeare
106. Astúcias de Marido -Machado de Assis
107. Senhora -José de Alencar
108. Auto da Barca do Inferno -Gil Vicente
109. Noite na Taverna -Manuel Antônio Álvares de Azevedo
110. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis
111. A 'Não-me-toques' ! -Artur Azevedo
112. Os Maias -José Maria Eça de Queirós
113. Obras Seletas -Rui Barbosa
114. A Mão e a Luva -Machado de Assis
115. Amor de Perdição -Camilo Castelo Branco
116. Aurora sem Dia -Machado de Assis
117. Édipo-Rei -Sófocles
118. O Abolicionismo -Joaquim Nabuco
119. Pai Contra Mãe -Machado de Assis
120. O Cortiço -Aluísio de Azevedo
121. Tito Andrônico -William Shakespeare
122. Adão e Eva -Machado de Assis
123. Os Sertões -Euclides da Cunha
124. Esaú e Jacó -Machado de Assis
125. Don Quixote -Miguel de Cervantes
126. Camões -Joaquim Nabuco
127. Antes que Cases -Machado de Assis
128. A melhor das noivas -Machado de Assis
129. Livro de Mágoas -Florbela Espanca
130. O Cortiço -Aluísio de Azevedo
131. A Relíquia -José Maria Eça de Queirós
132. Helena -Machado de Assis
133. Contos -José Maria Eça de Queirós
134. A Sereníssima República -Machado de Assis
135. Iliada -Homero
136. Amor de Perdição -Camilo Castelo Branco
137. A Brasileira de Prazins -Camilo Castelo Branco
138. Os Lusíadas -Luís Vaz de Camões
139. Sonetos e Outros Poemas -Manuel Maria de Barbosa du Bocage
140.. Ficções do interlúdio: para além do outro oceano de Coelho Pacheco. -Fernando Pessoa
141. Anedota Pecuniária -Machado de Assis
142. A Carne -Júlio Ribeiro
143. O Primo Basílio -José Maria Eça de Queirós
144. Don Quijote -Miguel de Cervantes
145. A Volta ao Mundo em Oitenta Dias -Júlio Verne
146. A Semana -Machado de Assis
147. A viúva Sobral -Machado de Assis
148. A Princesa de Babilônia -Voltaire
149. O Navio Negreiro -Antônio Frederico de Castro Alves
150. Catálogo de Publicações da Biblioteca Nacional -Fundação Biblioteca Nacional
151. Papéis Avulsos -Machado de Assis
152. Eterna Mágoa -Augusto dos Anjos
153. Cartas D'Amor -José Maria Eça de Queirós
154. O Crime do Padre Amaro -José Maria Eça de Queirós
155. Anedota do Cabriolet -Machado de Assis
156. Canção do Exílio -Antônio Gonçalves Dias
Livro, presente de amigo.

segunda-feira, 9 de março de 2009

As músicas que nos acompanham


“Para onde me ausentarei do Teu Espírito? Para onde fugirei da Tua face?” Sal. 139:7
"É impossível fugir do Teu Espírito! Em lugar algum conseguirei me esconder de Ti, meu Deus!" (versão "Bíblia Viva)


Tenho uma memória musical muito boa. Muito boa mesmo! Lembro de letras e melodias que ouvi ou cantei uma única vez. Geralmente jamais esqueço; especialmente se cheguei a ler a letra escrita em algum lugar, se eu mesma a anotei ou se acompanhava pela partitura. Junte-se a isto a relação emocional que eu tenha estabelecido com a música, e aí, pronto!, eu não esqueço mesmo.

Sabe-se lá por que, hoje eu me pego aqui, olhando a baía da Guanabara, as embarcações que a atravessam, essa imensidão de águas... desde cedo, quando amanhecia o dia... e num resgate da minha memória musical vou pensando naqueles versos que dizem: "Se tomar as asas da alva / Se habitar nos extremos do mar / Até ali a Tua mão me guiará / Tua destra me susterá..."

A conclusão é que não importa por onde eu vou, seja lá onde eu estiver, estarei nos braços de Deus.

"Senhor, Tu me sondaste e me conheces
Conheces o meu deitar e o meu levantar
Por onde eu irei do Teu Espírito?
E pra onde fugirei da Tua face?

Se tomar as asas da alva
Se habitar nos extremos do mar
Até ali a Tua mão me guiará
Tua destra me susterá

Se disser que as trevas me encobrirão
E a noite escurece ao redor
As trevas e a luz são iguais pra Ti
Noite brilha como o dia

Se tomar as asas da alva
Se habitar nos extremos do mar
Até ali a Tua mão me guiará
Tua destra me susterá

Eu te louvarei, louvarei
Eu te louvarei Senhor
Oh! Pai, Te louvarei, louvarei
Louvarei

Tu criaste-me Senhor
Formaste-me antes de nascer
Te louvo porque de um modo maravilhoso
Tu me formaste

Se tomar as asas da alva
Se habitar nos extremos do mar
Até ali a Tua mão me guiará
Tua destra me susterá

Estarei nos braços de Deus..."


Asas da Alva

sábado, 7 de março de 2009

sexta-feira, 6 de março de 2009

quinta-feira, 5 de março de 2009

Ai, que calor!!

Se você voltar em posts anteriores, desde o ano passado, vai ver como o sol esteve ausente desta cidade. Vai ler que o Rio não nos chamava pro mar, que a chuva nos confundia, fazendo-nos pensar que estávamos em Sampa ou em algum lugar monocromático do inverno europeu... Não havia céu azul e o frio veio sem ser convidado.

Mas que loucura é essa, agora?? Faz tanto calor, atualmente, nesta cidade, que os passarinhos que passam aqui pela minha janela estão voando com uma asa só. Com a outra estão se abanando.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Relógios



Algumas pessoas ganham para ser criativas, não é mesmo, Amigão?

Pessoal que trabalha com "design", então, faz festa! Tudo bem que nem sempre essa turma produz algo que nos faça morrer de vontade, que nos estimule ao consumo... Mas, pelo menos, eles nos divertem.

Aí estão umas criações. Relógios. Foram eleitos, pelo sítio "oddee.com" como "os mais estranhos".




O primeiro relógio, que utiliza a energia das frutas (isso mesmo!!) você pode comprar aqui. Assim que estiver disponível de novo, pois as vendas foram tantas que o produto encontra-se esgotado! Aproveite e dê uma espiada neste modelo, de batatas, à venda aqui, por cerca de 20 dólares americanos.



Que tal?

terça-feira, 3 de março de 2009

Do Sudeste ao Nordeste, num post só

Estou lendo "O Código da Vida", do Saulo Ramos. É uma autobiografia pouco convencional, que traz como pano de fundo o caso de um pai que perdeu o direito de ver e estar com seus filhos. No fundo, é um romance. É também um livro de História do Brasil. Um relato dos bastidores dos Governos nos últimos 50 anos. Há também poesia, nas páginas. Críticas ferrenhas e relato de fatos curiosos.

Pra quem não sabe ou esqueceu, Saulo Ramos foi Ministro da Justiça e Corregedor Geral da República. É um jurista renomado. Poeta, também. E jornalista.

Nasceu numa cidade de São Paulo que, se eu não digo que é em São Paulo, você bem poderia pensar que era na Rússia, na Prússia, em qualquer lugar bem longe do Brasil - ele nasceu em Brodowski. Pra seu governo, a mesma cidade em que nasceu Cândido Portinari - e Saulo Ramos tem um retrato seu à "crayon" com dedicatória do pintor. Não é pouco.

Bem, estou lendo o livro, que (apenas ontem eu soube) se transformou num "best seller". Recomendo a leitura, não apenas aos operadores do Direito. É um livro com linguagem clara, sem "juridiquês", e até poética. Traz citações ótimas e narra uma história de uma forma incrivelmente bem contada.

De lá, eu trago o seguinte trecho, quando, lá no capítulo 159 ele se põe a falar nos repentistas. Demonstra um carinho e admiração enormes pelo povo nordestino e seu bom humor. Conta de Severino Pinto, "o maior repentista de todos os tempos na história das cantorias do Brasil". Diz que um dia Severino pelejava com um violeiro mais jovem que cantou assim:

"Isso foi quando era homem
Quando você era macho;
Mas surgiu alguém mais novo,
Cortou o produto por baixo,
Jogou no meio da rua,
E o gato comeu o cacho."


Severino, então, respondeu com sua viola:

"Ofendido agora me acho
Por violeiro mau e bruto.
É verdade, ainda me lembro
Quando perdi o produto:
Sua mãe ficou tão triste
Que até hoje está de luto."


O povo do Nordeste é mesmo fantástico! E eu resolvi contar desse livro e trazer essa parte da história apenas porque tive saudade de uma turma muito fabulosa, lá do Recife. As primas S. e R., que ficaram quase uma hora de papo comigo, neste final de semana, me fazendo rir e me morder de saudade!

Beijo, meu povo desse Nordeste querido!!

domingo, 1 de março de 2009

Rio, 444 anos de praia

♫ ♪ ♫ ♪ ♫ ♪ ♫ ♪ ♫ ♪ ♫
"O Rio amanheceu cantando.
Toda a cidade amanheceu em flor
...
Rio, lindo sonho de fada,
Noite sempre estrelada de praias azuis.
Rio, dos meus sonhos dourados,
festa dos namorados,
cidade da Luz
Rio, das manhãs prateadas
Das morenas queimadas,
ao brilho do sol
Rio, é cidade desejo
Exacista de um beijo,
Em cada redor."


♫ ≡ ♪ = ♫
“Minha alma canta,
Vejo o Rio de Janeiro.
...
Rio, teu mar, praias sem fim,
Rio, você foi feito pra mim.
Cristo Redentor,
Braços abertos sobre a Guanabara.
...
Rio de sol, de céu, de mar..."



Só por hoje... Só por hoje vou esquecer das mazelas, das notícias tristes, da parte feia. Só por hoje, quero pensar no meu Rio de sol, céu azul, mar e praias sem fim... Só por hoje, amanhã e mais uns outros dias depois...

Rio, você foi feito pra mim!

♫ ≡ ♪ = ♫
"Vento do mar no meu rosto
E o sol a queimar, queimar
Calçada cheia de gente
A passar e a me ver passar
Rio de Janeiro, gosto de você
Gosto de quem gosta
Deste céu, desse mar,
Dessa gente feliz..."



É a Cidade Maravilhosa. Aquela que tem o "Menino do Rio, calor que provoca arrepio, dragão tatuado no braço, calção, corpo aberto no espaço, coração de eterno flerte, adoro ver-te..." ♫...

É o "Rio 40 graus, Cidade maravilha..." ♪...


♫ ≡ ♪ = ♫
"O Rio de Janeiro
Continua lindo
O Rio de Janeiro
Continua sendo
O Rio de Janeiro
Fevereiro e março...

Alô, alô, Realengo
Aquele Abraço!
Alô torcida do Flamengo
Aquele abraço!...
...
Alô Rio de Janeiro
Aquele Abraço!
Todo o povo brasileiro
Aquele Abraço!...

O Rio de Janeiro
Continua lindo
O Rio de Janeiro
Continua sendo
O Rio de Janeiro
Fevereiro e março...

Alô, alô, Realengo
Aquele Abraço!
Alô torcida do Flamengo
Aquele Abraço!...
...
E todo Rio de Janeiro
E todo mês de fevereiro
E todo povo brasileiro
Ah! Aquele Abraço!..."



♫ ≡ ♪ = ♫
"...Sorrio pro meu Rio
que sorri de tudo
que é dourado quase todo dia
e alegre como a luz..."



Rio, você foi realmente feito pra mim!
Pra mim e pra essa porção de gente tão igual a você, Cidade Maravilhosa!!

Feliz Aniversário, meu Rio querido!!