quarta-feira, 30 de setembro de 2009

"Tem dias que eu fico pensando na vida... Sei lá, sei lá, só sei que ela está com a razão."

Algumas coisas
não deveriam ser prioridade na nossa vida.
Deviam, simplesmente,
ocupar todas as posições de atendimento.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

McDreamy, cinco sentidos

Não bastasse tudo que nossos olhos já viram e ouvidos já ouviram, ele agora nos permitirá exercitar o olfato.



Tato e paladar... Nosso próximo sonho!

domingo, 27 de setembro de 2009

Resgatando antigos hábitos

Outro dia o Amigão contava que tomou por hábito ler a Martha Medeiros - uma coluna semanal que a moça escreve. Aquilo me fez lembrar que, com a internet e os sítios de notícias cada vez mais presentes e cada vez ocupando mais espaço do nosso dia, eu perdi o hábito de comprar jornal na banca...

Lembro da época em que embora eu fosse de carro pro trabalho havia quem me poupasse do "stress" que é dirigir no Rio, no horário de "rush", e então, antes de encarar o trânsito, passávamos na banca, comprávamos o jornal, e eu ía lendo alto durante todo o percurso. Esporte, política, cidade... Era um tempo muito bom, por várias razões - essa é apenas uma delas, mas aí já é papo pra outro post...

Decidi resgatar o hábito de ler o jornal escrito.

Acordei cedo, hoje. Cedo mesmo, para um domingo. O sol já despontava e ainda havia silêncio, na rua. Nenhuma criança correndo atrás de doces. Caminhei até à banca de jornal, que fica a dois quarteirões de casa, e voltei andando lentamente... Enquanto caminhava, assim de um jeito vagaroso, deliciosamente pausado e sereno, pra sentir na pele o calor do sol de primavera, as pessoas passavam por mim, indo ou voltando da missa. Cumprimentavam-se, davam-se bom dia. Sorri para todas, desejei bom dia, certa de que o meu já estava sendo, e esperando, sinceramente, que todas tivessem mesmo um bom domingo.

Uma das vantagens de começar o dia cedo é exatamente essa: enquanto a maioria das pessoas está dormindo, você está ali, aproveitando o espetáculo que o sol está oferecendo...

Tive vontade de fazer um bolo de chocolate, mas preferi, antes, aproveitar o sol na varanda. A leitura agradável só me permitia levantar pra beber água, e foram duas horas muito bem aproveitadas. E não vai demorar muito, até que o cheirinho do bolo tome conta da casa inteira.

A manhã ainda não terminou, e eu já me sinto tão completa!
Humor dez! Disposição dez! Alegrias mil.
E é nesse espírito que eu desejo que seu bom domingo seja bom mesmo!
É isso aí. Um bom domingo! Mas bom domingo mesmo!

sábado, 26 de setembro de 2009

Feliz Sábado!! (parte 2)

Pra todos, um feliz sábado.
Pro maridinho alemão... além disso, um Feliz Aniversário!
A festa vai ser amanhã: encomendamos uns gols ao Imperador...

Feliz Sábado!!


Procure alguém. Deseje um sábado feliz, sorria, abrace apertado. Alegre-se com o sol, contente-se com a chuva, se for o caso, agradeça o pão do café da manhã, o arroz com ovo, a salada de tomates. Sonhe, realize um pouco ainda hoje, jogue o "jogo do contente", visite um doente. Ande descalço, conte as estrelas, suba numa árvore. Passeie por um jardim, ajude alguém a atravessar a rua, experimente alegrar-se com os que se alegram. Ignore os indelicados, mas, se puder, seja gentil com eles. Corra atrás do vento, por uns minutos, solte a voz nas estradas, converse com Deus. Telefone pra alguém com quem você não fala há muito tempo. Diga "Alô!" sorrindo. Leia um livro. Faça rascunhos. Escreva a letra da sua canção preferida e prenda no espelho. Ore. Cante. Pule. Dance. Não pare. Levante-se da cadeira. Olhe da janela. Sorria. Faça cosquinhas na sua irmã. Beije uma criança. Faça cafuné no seu irmão. Massagem nos pés de alguém. Estenda os braços, as pernas. Reúna a família, relembre a infância. Conte uma história, sirva um chá pros seus pais. Pergunte "Como vai?" e realmente demonstre interesse pela resposta. Aja com amor. Doe alguma coisa. Pode ser até um pouco de sentimento...

Lembre-se o tempo inteiro de que o plano original era exatamente esse: um Sábado Feliz!
Por favor, não faça nada para alterar o projeto...
Na maioria das vezes, só depende de nós atrapalhar os sonhos de Deus para a nossa vida... Então prometa que você não vai se dar ao trabalho...

Um beijo, um abraço,
FELIZ SÁBADO!!!!!!!

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Falar e calar

"Algumas vezes, ofendemos mais com o nosso silêncio
do que com a nossa impertinência."

Nem sempre é fácil perceber quando "calar" é aquilo que podemos fazer de melhor, o mais apropriado, porque, de repente, a gente resvala para o descaso, e ofender com o silêncio talvez seja mesmo muito pior do que aborrecer o outro sendo inoportuno, no falar.

O amadurecimento, talvez, as experiências, um certo "feeling", quem sabe, tudo isso são facilitadores, pra que se saiba quando ir, e quando vir. Mais ainda: quando permanecer inerte, fingindo-se de morto, mas bem (d)esperto. Mas isto são apenas facilitadores. Você, na maioria das vezes, fica ali no limbo, naquele limite entre o saber falar e o saber calar... E depois não sabe se se arrepende de ter falado, ou se faz um mea culpa por ter calado...

Eu descobri um jeito de me sentir melhor, quanto a isso; e embora esteja certa de que, às vezes, realmente, ofendemos mais com nosso silêncio do que com a nossa impertinência, sei que é preciso estar atenta, porque não adianta falar quando o seu próximo não quer ouvir...
Nesses casos, um bilhete, umas flores, um livro chegando pelo correio, um telegrama* podem quebrar o silêncio sem o incômodo da palavra falada.


* só não use o SMS. Posso garantir que o encanto não é o mesmo.


quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Erraram a mão

Eu não sou publicitária, mas gosto de comerciais. Gosto ou detesto. Gosto da liberdade de expressão, mas detesto quando isso se confunde com licenciosidade, ou vulgarismo.
Vi duas vezes o comercial de umas sandálias, aí, e achei de péeeeeeeessimo gosto. Sem puritanismo, sem hipocrisia, mas eu realmente não sei o que passa "na cabeça" de certas agências que aprovam uma propaganda dessas...
Pra ser moderno você não precisa ser vulgar. É muita forçação de barra colocar uma senhorinha de 84 anos incentivando a neta adolescente ao sexo casual. E mais: num comercial de sandálias. Tem cabimento?

Não à toa, veio a pressão dos próprios consumidores (e, na boa, não acho que é fingimento, simulação ou falsa devoção) que, como eu, acharam ridícula a propaganda e a mensagem veiculada. E hoje sai a notícia: o comercial foi retirado do ar, pela própria agência, que se rendeu.
Bem feito.
Não sabe brincar, não desce pro play.

Segue aí o nome da agência metidinha a moderna, só pra você saber: AlmapBBDO.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Ela chegou

Ninguém diz, à vista da chuva
e do céu cinzento...
Mas ela chegou.

Quietinha, quietinha, ontem à tardinha,
e ainda sonolenta
pela viagem de um ano inteiro
ao redor do mundo.

É... Embora não tenha dado as caras...
... dizem que a Primavera chegou.

foto de suzi. québec - agosto de 2009

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Dia mundial sem carro

As ruas tranquilas, sem carros, bicicletas quase congestionando as avenidas, muitos pedestres pelo caminho, nada de buzinas nem stress no trânsito. Sem gases poluentes. Todos sorridentes, passeando pelo Centro.
Que beleza! Isto é um reflexo de um Governo que investe em transportes públicos, que cuida da segurança, que cobra pela vistoria dos veículos e controla mesmo a emissão de gases dos veículos automotores... Que cidade perfeita! Deviam fazer isso três ou quatro vezes por semana! Pelo menos!!

p.s.
Todos os carros que eu vi, o engarrafamento, o meu próprio carro e eu dirigindo?? Um Prefeito que posa indo de bicicleta mas admite que vai voltar de carro "porque sai tarde"? Eu, hein! Ilusão de ótica. Nada disso está acontecendo.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Ô, povo sofrido... E ainda tem quem deboche!


Jornal Nacional.
Intervalo.

Uma criança, em "off", aparece dizendo: "Todos os dias eu agradeço por ter nascido tricolor..."


Fala sério, mermão! Tem algum comercial mais bizarro, na atualidade??

Feridas e curas

"Acho que, assim como a maior parte das nossas feridas tem origem em nossos relacionamentos, o mesmo acontece com as curas, e sei que quem olha de fora não percebe essa bênção."

(William P.Young)

sábado, 19 de setembro de 2009

Feliz Sábado!!



Bom descanso e feliz sábado!!

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Necessidade

Às vezes, a gente quer ser feliz.
Às vezes, é pura necessidade.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Tem de escolher??

Um dia de sol ou um abraço caloroso?
O que você prefere, hein?

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Quem sabe?

Quando eu vivi no Canadá...

[ahahahaha!!! é o máximo falar isso. Uma das coisas que constantemente nós comentávamos lá é que não estávamos sendo, exatamente, turistas. Porque nosso dia-a-dia envolvia atividades dos próprios "nativos", como ir ao mercadinho, à farmácia, frequentar à biblioteca quase diariamente, colocar o lixo fora (sim, os edifícios não têm lixeira interna e a coleta é seletiva), ir ao shopping, levar as crianças à escola, pegar ônibus pra ir ao centro... então, foi quase um mês vivendo como um "quebecóis"; e considerando que era verão e que quase todos os moradores da cidade estavam de férias e fazendo os mesmos passeios que nós, tipo: museus, parques, cirque du soleil, caminhadas no boulevard champlain etc., a sensação era essa mesmo: a gente vive aqui!!! e é muito mais gostoso do que aquela vidinha de turista, que só passeia pela Petit Champlain e acha que conheceu tudo em Québec. hohohoho!!]

...mas, voltando. Quando eu vivi no Canadá, havia um sistema de locação de DVD que era, realmente, muito interessante. Você escolhe os filmes pela internet, eles mandam pra sua casa, pelo Correio, e junto vem um envelope já selado para você devolver os filmes, quando acabar de ver. Não há prazo estipulado nem multa por "atraso". Fiquei na dúvida se havia um sistema do mesmo tipo, no Brasil, e achei que se houvesse eu até veria mais filmes...

E acontece que ontem fui à locadora (oui! eu estou vivendo no Brasil de novo e aqui ainda existe essa coisa de ir à locadora) e a moça descobriu que não tinha o título. Frustração total. E foi aí que me ocorreu de perguntar: quem sabe se existe uma locadora nos mesmos moldes daquela, por aqui?

Você vai dizer:
- "Dãaaaannnnnn!! A BlockBuster faz isso!"

E eu vou responder:
- Dãaaaaannnnnn!! Eu estou falando de alguma locadora decente que não cobre 50 reais por mês para isso, porque, afinal, se eu terminar vendo 1 filme por semana, essa vai ser a ideia mais tosca que eu tive pra rasgar dinheiro, né?

terça-feira, 15 de setembro de 2009

p.s.



É um filme de 2007. Eu nunca vi. Mas S. viu ontem, e me ligou de noite, indicando. Não conseguia dizer nada, além de "você tem que ver... lembrei de você... o Danny, de Grey's Anatomy aparece...", coisas do tipo.
E quando eu disse: "- vou ver se de repente passa em algum canal da minha tv", ouvi o seguinte:
- Nãaaaao! Pega logo, na locadora.

Senti uma certa urgência, na indicação.
E desde ontem estou aqui, agoniada.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Segunda-feira

"Nada como um dia após o outro".

...desde que o "outro" não seja um domingo
porque, aí, o "dia após"... será uma segunda-feira.

sábado, 12 de setembro de 2009

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Clarice e um pouco mais de ovos e de homens

“Os homens homenzavam, as mulheres mulherizavam, os meninos e meninas meninizavam, os ventos ventavam, a chuva chuvava, as galinhas galinhavam, os galos galavam, a figueira figueirava, os ovos ovavam.
E assim por diante.”

(Clarice Lispector in Quase de Verdade)

O ovo, sempre o ovo...
E eu, ovos à parte, me sinto cansada. Os homens homenzando, sabe? Nem sempre a vida corre assim, mansa, mansa, como pensava Dona Clarice, ou o Ulisses... vai saber quem é quem... A paciência precisa paciencizar...

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Los hermanos - "Una cosa de locos"

"...La clasificación es un parto.
Por ahora, estamos en el repechaje. Pero jugando así..."

(hehehehe!!! são os próprios hermanos dizendo...
eu não disse nada!)

Ando Devagar

Tocando a Vida
(Almir Sater e Renato Teixeira)

Ando devagar porque já tive pressa
e levo esse sorriso, porque já chorei demais
Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe
eu só levo a certeza de que muito pouco eu sei, eu nada sei

Conhecer as manhas e as manhãs,
o sabor das massas e das maçãs,
é preciso amor pra poder pulsar,
é preciso paz pra poder sorrir,
é preciso a chuva para florir.

Penso que cumprir a vida seja simplesmente
compreender a marcha, e ir tocando em frente
como um velho boiadeiro levando a boiada,
eu vou tocando os dias pela longa estrada eu vou,
de estrada eu sou

Conhecer as manhas e as manhãs,
o sabor das massas e das maçãs,
é preciso amor pra poder pulsar,
é preciso paz pra poder sorrir,
é preciso a chuva para florir

Todo mundo ama um dia, todo mundo chora,
Um dia a gente chega, no outro vai embora
Cada um de nós compõe a sua história,
e cada ser em si carrega o dom de ser capaz,
e ser feliz

Conhecer as manhas e as manhãs,
o sabor das massas e das maçãs,
é preciso amor pra poder pulsar,
é preciso paz pra poder sorrir,
é preciso a chuva para florir

Ando devagar porque já tive pressa
e levo esse sorriso porque já chorei demais
Cada um de nós compõe a sua história,
e cada ser em si carrega o dom de ser capaz,
e ser feliz.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

E Maya fica sozinha...



E assim será o final do triângulo formado em Caminho das Índias...
Maya fica sozinha, porque Raj e Bahuan resolvem ficar juntos.
Ahahahahaha!!!

Fonte oficial!!
:))

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Feliz Aniversário!





O aniversário é seu mas ninguém fará um pedido tão belo nem terá na mente um desejo tão forte como eu, na hora de soprar a velinha...

domingo, 6 de setembro de 2009

Chove, chuva.


Domingo chuvoso, no Rio de Janeiro.
Desde que voltei de viagem meus dias parecem ter poucas, muito poucas horas... Estou entrando na terceira semana de trabalho pós-férias e ainda não consegui zerar minha mesa. Já consigo ver as pessoas que estão do outro lado, mas a sensação de que o dia não tem mais 24 horas está ficando muito forte na minha cabecinha.

Se não venho aqui, não escrevo; e também não visito ninguém... E assim os dias vão passando; parece que tenho vivido apenas para o trabalho e chego a pensar que é o preço a ser pago, por ter tido férias tão fantásticas. Uma espécie de punição... Às vezes temos dificuldade de analisar as coisas separadamente. Uma coisa é a bênção de umas férias maravilhosas; outra, que não tem nada a ver com isso, é o acúmulo de trabalho, decorrente da falta de pessoal no setor. Mas a gente é tentado a sentir culpa. Estranho, isso.

Paralelamente, e porque sua vida não se resume a férias, período aquisitivo, período concessivo, e férias de novo, ainda existe a sua vida pessoal, as relações afetivas, o que também demanda tempo e dedicação. Então eu acho que, de certa forma, conseguir equilibrar tudo isso sem desencadear uma crise de "stress" é uma reverência, uma espécie de gratidão por todas as coisas legais que eu vi e vivi, pela "abstinência jurídica". Mas confesso que eu não estou sendo suficientemente grata, ou, digamos, talvez eu não esteja conseguindo equilibrar satisfatoriamente as coisas. Então...

Domingo de chuva, no Rio de Janeiro. Tarde sem graça e sem cor. Noite fria. Além da temperatura. Sempre que chove, uma parte de mim também chora...

sábado, 5 de setembro de 2009

Feliz Sábado!!

Apenas algumas ideias para um sábado feliz!

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Primeiríssimo lugar!!!

A revista "Forbes" divulgou ontem a lista das dez cidades mais felizes do mundo.

A pesquisa, realizada pelo instituto de pesquisa de mercado GfK Custom Research North America e pelo consultor Simon Anholt, reuniu as respostas de dez mil pessoas em mais de 20 países.

Pois é...
Lá estamos nós, no topo da lista. Embora haja tanta coisa negativa, por aqui, embora quem viva na Cidade Maravilhosa se desencante diante de coisas básicas, como papel no chão, corrupção, má-educação no trânsito, violência... nosso bom humor e a alegria e hospitalidade do carioca encantam qualquer um. "É uma pesquisa de percepção, não da realidade", disse o consultor à revista americana. Beleza. Qualquer hora a gente ganha nos dois quesitos. "Depende de nós..."

Não à toa, Di Cavalcanti escreveu:

"O Rio de Janeiro tem coisas de que é impossível qualquer pessoa se desligar. Mesmo recebendo gente de toda parte, a cidade não consegue ser cosmopolita. Qualquer estrangeiro se torna carioca em pouco tempo.

O Rio de Janeiro exerce o milagre da esperança e todos que aqui vivem ressuscitam de hora em hora, sentindo na boca o gosto salgado de um novo batismo.

Ser autêntico carioca é possuir a dignidade de existir sem ambições supérfluas. É bastar-se a si mesmo na certeza de ser um privilegiado do destino.

Deus deu o alimento sonho ao carioca."

E lá vai a classificação:

1º Lugar: Rio de Janeiro
2º Lugar: Sydney
3º Lugar: Barcelona
4º Lugar: Amsterdã
5º Lugar: Melbourne
6º Lugar: Madri
7º Lugar: São Francisco
8º Lugar: Roma
9º Lugar: Paris
10ºLugar: Buenos Aires

Ahahahaha!!! Los hermanos também são felizes! E mais felizes que os paulistas...
Ah, São Paulo... Liga não... Alegre-se! Você está a uma hora de avião, da cidade mais feliz do mundo.

Agora, além de ter o céu mais azul do mundo, somos também a cidade mais feliz do mundo!! Não é mole não...

Fonte: Globo.com e Forbes