quinta-feira, 30 de julho de 2009

Salve-salve Mario Quintana


SEISCENTOS E SESSENTA E SEIS

A vida é uns deveres que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são 6 horas: há tempo...
Quando se vê, já é 6ª feira...
Quando se vê, passaram 60 anos...
Agora, é tarde demais para ser reprovado...
E se me dessem - um dia - uma outra oportunidade,
eu nem olhava o relógio
seguia sempre, sempre em frente...

E iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas.



Mario Quintana in "Esconderijos do Tempo"
Mario Quintana, Poesia Completa, Ed. Nova Fronteira, pág. 479
Feliz Aniversário, querido Mario-Imortal-Quintana!

quarta-feira, 29 de julho de 2009

A cerimônia da troca da guarda


Hoje vimos a troca da guarda inglesa. A cerimônia que só acontece aqui e na Inglaterra (é claro que acontece na Inglaterra, né?) é muito linda. Filmei alguns momentos com a câmera fotográfica, e embora a qualidade do vídeo não seja perfeita, pode acreditar, é tudo muito encantador. Observe os pezinhos deles, por volta dos três minutos... Ai, mô pai, que coisa mais fofa!! A viagem está sendo realmente ótima. Minha cunhada e as crianças, num pique invejável, nos levam pra rua TODOS OS DIAS. A vida tem sido comer, dormir e passear, não necessariamente nessa ordem. E nesse meio tempo, sabe, a gente vai comprando coisinhas. Aquelas coisas que a gente sempre "precisou tanto"! rs* Por oportuno, devo dizer que a primeira compra, aqui, foram umas canecas... Nem sei por que... Depois da cerimônia da troca da guarda, fomos ao Observatório da Capital ver a cidade lá de cima, andar n. 31. De lá, vimos o Cirque du Soleil, o Chateau Frontenac, o Parlamento, as casinhas de teto colorido... tudo o que já havíamos visto de pertinho. É lindo ver as coisas de cima, sabe? Pois é... Isso não é tão comum para pessoas que não chegam nem a 1,60m...



(parece que o link para o vídeo nao está ok... depois eu tento corrigir...)

Depois que descemos do andar 31, estávamos indo embora. Nesse momento, um Policial me viu com a câmera na mão e acompanhada das crianças. Muito gentilmente perguntou: "Você não quer tirar uma foto deles na moto da Polícia?" Foi muito gentil, isso, já que quando saíamos ele havia acabado de entrar na lanchonete do prédio, para fazer o seu lanche. Acaba de colocar suas coisas na mesa e já ía se sentar, quando nos viu. É claro que as crianças amaram a ideia e ele, sorrindo, nos acompanhou até lá fora. Fez questão de colocar cada um montado na moto, explicou que o cano de descarga estava quente e pediu que tivessem cuidado; depois, ficou observando, sorrindo, a alegria dos meus sobrinhos. Cada um tirou sua foto, num contentamento incrível, e no final pedimos a ele para que posassem para uma foto, os três juntos. Quanta simpatia!!

Na minha cidade é igualzinho...



Saindo dali, caminhamos pelas ruas da cidade. E a beleza continua me encantando. Flores nas ruas, nos canteiros, nos postes, na entrada dos restaurantes, nas paredes... Que beleza...


Pra terminar, fiquem com a imagem do pôr-do-sol visto ali da cachoeira, no Parc de la Chute-Montmorency.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Em Montréal

Hoje é nosso último dia em Montréal. Nosso programa de hoje inclui um passeio pelo Porto e pelo centro, chamado de Vieux Montréal, e ainda uma visita à Catedral de Notre-Dame. Em 2000, quando estive aqui fiquei impressionada com a beleza dessa Basílica. Eu diria que é esplendorosa. Toda em azul e dourado, tem uma beleza ímpar.
Eu pretendia tirar também uma foto no Porto e outra no "calçadão", na mesma posição das fotos que tiramos da outra vez, mas pensando bem, só teria graça se eu as colocasse lado a lado, aqui, pra gente comparar. E aí eu me dei conta de que passados exatos nove anos não seria uma gentileza da minha pessoa para comigo mesma...

Visitamos, ontem, o Biodôme daqui de Montréal. E, de repente, me vi fotografando umas araras, micos leões dourados... Quando me dei conta, eu pensei: fala sério! a pessoa sai do Brasil pra fotografar arara na América do Norte??? Mas turista é turista, né? E aquela reprodução da Floresta Amazônica dá uma sensação muito gostosa na gente. Fascina os canadenses. Imagina o que sentem os brasileiros que imigraram pra cá...

Não me canso de reparar nas flores, daqui. Os canteiros de cimento, que dividem as pistas, são floridos. Jardins ou vasos enormes com flores. Nos postes, vasinhos de plantas com flores.
Nas ruas? Nenhum lixinho, nem o mínimo. Seja nos parques, no trânsito, no centro, em qualquer lugar. Qual-quer-lu-gar! Invejável!

Bem, pessoal, são dez e meia da manhã e nós vamos passear, porque lá fora há um sol tremendo nos aguardando!!
Inté!

sexta-feira, 24 de julho de 2009

A Mônica tem razão...

Meus queridos, li cada um dos carinhosos recadinhos de vocês, e admito que a razão do silêncio é mesmo a belezura disto tudo por aqui...
Não consegui, ainda, um tempinho para postar as fotos. Mas prometo que darei a vocês um gostinho, aquela coisinha de dar água na boca, assim que for possível.
Neste momento estou arrumando as coisas para dar uma voltinha ali, em Montréal. Passar o final de semana. Sensação térmica de 31 graus. Mordam-se de inveja, brasileirinhos queridos!!

Por ora, umas imagens do "Parc Aquarium", que fica aqui "pertinho de casa".








segunda-feira, 20 de julho de 2009

domingo, 19 de julho de 2009

Enquanto isso...


Aperta daqui, aperta de lá... Vai caber tudinho!!

sábado, 18 de julho de 2009

Feliz Sábado!!


Reúna seus amigos, sua turma, abrace-os, sorria, deseje um bom dia, mas um bom dia meeeesmo!! Afinal, hoje é sábado! Alegremo-nos e regozijemo-nos!!!!!!

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Agora é à vera!!


...e é correr contra o tempo!
Fazer meeeeeesmo as malas, comprar coisinhas, agendar pagamento de contas, organizar a casa... Tudo! Aquele estado de torpor que tomava conta de mim, até ontem, foi embora. Às nove e dez da manhã, exatamente, ele foi embora. É que quando resolvi viajar escolhi a modalidade "com emoção"...

Beijo, me liga, "seu cônsul"!
Ahahahaha!!!!

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Ai, o ovo...

E aí, que Clarice Lispector certa vez escreveu um conto sobre o ovo. Enorme. Laudas e laudas.
comentei aqui, algum tempo atrás, que me senti superbem, muito melhor, bem mesmo, quando a ouvi numa entrevista dizendo que ela mesma não entendia muito bem o que havia escrito. Ufa!
Agora, folheando Quintana, percebo que o homem também escreveu sobre o ovo, minha gente! Em "A Vaca e o Hipogrifo".
Começo a achar que um dia, se eu quiser ser escritora de verdade, devo escrever sobre a clara e a gema. Por enquanto, já que neste comenos minhas escritas resumem-se à terapia bloguística e àquilo que apenas excelências, causídicos e rábulas leem, vou começar devagar... Vou começar substituindo as expressões em latim. Ab initio já era! Agora é Ab ovo e pronto, meus queridos! Preciso dar um ar mais profissional aos meus textos... Amadorismo, uma ova!


p.s.
este texto, dada a sua relação com o nosso trabalho, é especialmente dedicado à Sil-Sil, à Lu-Lu, à Pag, e ao R., "o principezinho". kkkkkkkkkkkkk

quarta-feira, 15 de julho de 2009

segunda-feira, 13 de julho de 2009

O melhor em muitas amigas


Recebi isto por email, e gostei bastante dessa perspectiva!
Há sempre um modo novo de olhar as mesmas coisas...

Quando eu era pequena, acreditava no conceito de uma melhor amiga. Depois, como mulher, descobri que se você permitir que seu coração se abra, você encontrará o melhor em muitas amigas.

É preciso uma amiga quando você está com problemas com seu homem. É preciso outra amiga quando você está com problemas com sua mãe. Uma outra quando você quer fazer compras, compartilhar, curar, ferir, brincar ou apenas ser...


Uma amiga dirá "vamos rezar"; uma outra, "vamos chorar"; outra, "vamos lutar"; outra, "vamos fugir"... Uma amiga atenderá às suas necessidades espirituais, uma outra à sua loucura por sapatos, uma outra à sua paixão por filmes, outra estará com você em seus períodos confusos, outra será a luz, e uma outra será o vento sob suas asas.

Mas onde quer que ela se encaixe em sua vida, independente da ocasião, do dia ou de quando você precisa, seja com seu tênis e cabelos presos, ou para impedir que você faça uma loucura... todas essas são as melhores amigas.

Elas podem ser concentradas em uma única mulher ou em várias... uma do ginásio, uma do colegial, uma do trabalho, várias dos anos de faculdade, algumas de antigos empregos, algumas da igreja, outras do grupo de canto do coral, em alguns dias sua mãe, em outros sua filha.

Assim, podem ter sido 20 minutos ou 20 anos o tempo que essas mulheres passaram e fizeram a diferença em sua vida.

Obrigada a todas que fazem parte do meu círculo de mulheres maravilhosas que fizeram e ainda fazem a diferença em minha vida.


Pois é... Vocês sabem que não gosto muito da expressão "obrigada"... Então, prefiro encerrar dizendo: Sou muito grata a vocês, mulheres que fizeram e fazem a diferença na minha vida. Muito grata pelo melhor de cada uma de vocês, amigas!!

sábado, 11 de julho de 2009

Feliz Sábado!!

(livingos.com)

Conta-se a história de um certo homem que devia muito dinheiro ao rei; quando fizeram as contas, o rei teve misericórdia, e perdoou toda a dívida do homem. Feliz, o homem saiu da presença do rei, encontrou-se com um dos seus servos, que lhe devia uma certa e pequena quantia em dinheiro; cobrou a dívida, pegou-o pela garganta, exigiu o pagamento na hora, e como não havia como pagar, mandou-o para a prisão até que a dívida fosse quitada.
O rei soube; e quando o rei soube disso, entregou aos carrascos aquele homem a quem havia perdoado, até que pagasse tudo o que devia...

Isto é uma parábola, percebe?
Aquelas histórias que são contadas para nos trazer uma lição...

E se você não entendeu o que está escrito a giz, lá no quadro, ache uma Bíblia e leia o que está registrado no livro escrito por Mateus, capítulo 18, versos 21 e 22. A propósito, não esqueça de zerar a contagem a cada amanhecer, e começar tudo de novo, ok? É difícil, eu sei, mas é assim que deve funcionar. Por mais que não pareça, isso fará muito mais bem a você mesmo do que ao outro.

Feliz Sábado!!

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Quintana na quinta

VIVER

"Vovô ganhou mais um dia. Sentado na copa, de pijama e chinelas, enrola o primeiro cigarro e espera o gostoso café com leite.
Lili, matinal como um passarinho, também espera o café com leite.
Tal e qual vovô.
Pois só as crianças e os velhos conhecem a volúpia de viver dia a dia, hora a hora, e suas esperas e desejos nunca se estendem além de cinco minutos..."

Mario Quintana in Sapato Florido.
Poesia Completa, p.180

quarta-feira, 8 de julho de 2009

O imigrante

Tenho alguns amigos portugueses. Não são amigos virtuais, porque a amizade é real, o carinho é verdadeiro, e sinceramente gostamos uns dos outros. Mas já experimentei a sensação do pior dos preconceitos contra a mulher brasileira, aqui mesmo, nos comentários dos posts; coisas escritas por desconhecidos.

Tudo bem, vamos admitir que talvez tenha sido um grande mal entendido, talvez tenha sido uma coisa "inocente", talvez o outro nem tenha percebido a postura preconceituosa, mas o preconceito, geralmente, não abre espaços para o desfazimento de equívocos.

Numa outra vez, precisei passar a monitorar as repostas, pois vinham em comentários anônimos, em posts antigos e novos, com xingamentos descabidos e completamente despropositados, sem nenhuma vinculação a minha pessoa ou ao conteúdo do blog, mas unicamente pelo prazer de incomodar a todos...

Mas, veja bem, eu continuo no meu país, e jamais sofri isso "na pele", ao vivo e a cores, o que já é uma tremenda vantagem em relação às pessoas, mulheres, principalmente, que se mudam e sofrem toda a espécie preconceito.

O tema é tese de Mestrado de Letícia Barreto, uma paulistana, artista plástica, que expõe, na tela, a sua pesquisa. Vale a pena ler a reportagem e repensar nossa postura diante das diferenças, porque em maior ou menor medida, todos nós, em algum momento, fazemos também nossos conceitos prévios a respeito dos outros...

A abordagem da mestranda está sendo feita em Portugal, mas a realidade nos mostra que o preconceito alcança qualquer tipo de imigrante em qualquer lugar do mundo. Variam as nuances, talvez a intensidade, mas é preconceito, e seria melhor que nós trabalhássemos isso, como nacionais e como imigrantes, porque somos todos, na verdade, cidadãos do mundo.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Provas

Sabe quando você vai fazer uma prova e as respostas, simplesmente, não fluem??
Pois tem gente que não se limita a deixar em branco, a questão.
Olha só a criatividade da garotada:




segunda-feira, 6 de julho de 2009

Domingo de inverno


Depois de um café da manhã na companhia de gente amiga, com direito a pão quentinho direto da máquina (eu me tornei, praticamente, uma padeira, nos últimos tempos!), iogurte, sucrilhos, leitinho e chocolate, frutas, granola, sucos, queijos e geleias... um passeio pelo Rio.
Mais tradicional e turístico não há. Que delícia! Fomos ao Pão de Açúcar. E a realidade não muda: o Rio de Janeiro continua lindo...
Depois de um café da manhã na companhia da minha maior amiga, uma tarde geladinha mas ensolarada, uma noitinha geladona mas enluarada... nada como uma segunda-feira, pra estragar tudo!!!!!!