sábado, 28 de fevereiro de 2009

Feliz Sábado!!



Lembro muito bem quando o MSN começou a se tornar popular. Uma febre, praticamente.

Mal você aparecia e já chovia gente querendo conversar.

Assim que entrava, a vontade era logo procurar quem estava "on line" pra começar a bater papo. Logo havia cinco, sete janelas abertas. E o papo rolando solto. Bem, não tão solto. Um pouco preso.

Eu sempre fui bastante rápida, na digitação, graças aos divertidos anos em que fui secretária de audiências, no Tribunal; então costumava escrever rapidamente para todas as pessoas com quem eu conversava; tudo ao mesmo tempo. Mas era chato. As pessoas não tinham a mesma rapidez, e enquanto eu escrevia um parágrafo inteiro, contando uma história qualquer ou colocando os assuntos em dia, a resposta demorava longos e irritantes minutos, para chegar. É que além de não ter a mesma agilidade no teclado, as pessoas também estavam com mil janelas abertas, conversando com tantas outras gentes, e era preciso esperar que elas pudessem voltar pra falar comigo.

Às vezes era engraçado, quando trocavam as conversas. Mandavam pra mim o que era pra outro, tamanha a confusão de tanta conversação paralela; esqueciam minha janela, porque havia outra piscando com mais frequência, fazendo surgir um "kd vc?" ou coisas do gênero... (esse tal de "internetiquês").

De vez em quando era preciso tocar um aviso de atenção, pra se lembrarem de mim, e geralmente voltavam sem nem saber do que estávamos falando. Afinal, o que contava era falar com um sem-número de pessoas ao mesmo tempo, e não, propriamente, conversar alguma coisa que fizesse sentido.

Agora mesmo eu estava pensando nisso... Imaginei que um papo com Deus deve ser meio semelhante a um papo no MSN, ou no GoogleTalk. Ele ali, com milhões de janelas abertas, com agilidade o bastante para conversar com uma porção de gente simultaneamente, e essa gente toda, que também se aventura a conversar com tantas outras ao mesmo tempo, se enrolando pra manter o papo, fazendo Deus esperar... Vão seguindo, trocando o destinatário da conversa, começando novos bate-papos, esquecendo a janelinha em que conversavam com Deus, digitando apenas um "eh...", mandando uns "emoticons", e pronto. Deus chama, de vez em quando, a janelinha pisca e então é que se volta, sem nem lembrar onde havia parado o papo...

Eu ficava chateada, às vezes. Achava que não estavam me dando atenção. Perguntava: "pra que me chamou se tá falando com uma porção de gente ao mesmo tempo e não consegue prestar atenção no papo?" Eu achava que tinha a ver comigo. Será que o papo tava sem graça? Não. Não era isso. Eram sempre coisas interessantes, mas havia outros papos interessantes rolando ao mesmo tempo. A atenção era facilmente desviada. Igualzinho como quando a gente conversa com Deus... Esquece que é preciso concentração. É preciso prestar atenção no papo.

Ainda assim Ele continua "on line"; chama a atenção da gente, de vez em quando, mas continua lá. E não se aborrece. É paciente. Extremamente tranquilo. Mesmo quando a gente apaga a luz e vai dormir, sem, sequer, dizer "boa noite"...




A propósito, você já deu BOM DIA a Ele hoje?
Garanto que vai piscar assim, na sua janela, em letras garrafais:

FELIZ SÁBADO!!

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Frase do dia

"Estamos numa época
em que o fim do mundo não assusta tanto quanto o fim do mês."

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Com um pequeno atraso, eles chegaram!

Pois é... o voo atrasou e eles só chegaram agora para a festa.
Ballack-meu-bem trouxe flores, como impende a um ser amado e amante fazer...
George chegou com aquele seu olhar que quando encontra o meu...
E Patrick... bem, o Patrick não parava de falar na Meredith.



E mandaram avisar à Mônica que o Clive Owen chega mais tarde. Vem no próximo avião, juntamente com o Tonny LaPaglia e o Murciano.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Feliz Sábado!!!


Este bloguinho fez 3 anos,
e eu esqueci completamente...

Aconteceu dia 19 de fevereiro, quinta feira, e eu nem me dei conta!
O Amigão costuma dizer uma coisa muito linda, que é "Sim. Toda mulher bonita quando faz aniversário é sempre 29 anos." Isso me encanta, é claro, embora seja apenas uma delicadeza, seja pela beleza, seja pelos 29 anos.

E foi então que resolvi parafrasear o Amigão e dizer que sim, todo blog bonito, quando faz aniversário faz sempre 1 ano. E embora seja apenas uma delicadeza comigo mesma, o certo é que festa de um ano é sempre muito mais esperada que festa de dois ou de três; e um blog, para quem o escreve, é sempre bonito, embora seja qualquer outra coisa para quem o lê...

Nada justifica, no entanto, o meu esquecimento. Mas acho que é coisa dos meus 29 anos...

Feliz Aniversário, bloguinho querido - meu companheiro, terapeuta, meu divertimento, meu ópio. Perdão pelos dias de abandono, pela ausência de inspiração, pelas verdades não ditas; grata pelas madrugadas partilhadas, por me ouvires e guardares as marcas das minhas dores, a festa dos meus amores; grata porque anotaste minhas risadas, e porque estavas ao meu lado quando perdi e quando venci.

Ao meu bloguinho, minha casa de portas e janelas abertas, eu ofereço este dia de sol quente e céu azul, e tudo isso pra saudar seu terceiro "primeiro" aniversário!

Aos meus queridos amigos, aos que passam por aqui seja lá por que razão... muito grata por virem. Grata a você, por movimentar esta casinha que, timidamente, desde 19.02.2006, costumava abrir suas portas e janelas, todos os dias e todas as noites, apenas pra deixar o sol entrar...

foto de Suzi

A todos nós,

um FELIZ SÁBADO!!!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Sabedoria Calvin



"O problema das pessoas é que elas são apenas humanas."

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Para quem gosta de ler

Artista italiano constrói casa em formato de livros



O artista italiano Livio De Marchi construiu uma casa com placas de madeira em formato de livros. A 'Casa de livro', de Livio De Marchi, fica em Tambre d'Alpago, onde ele cresceu.
Os móveis da casa, pelo que se vê, também seguiram a mesma linha.



Até a mesa e as cadeiras parecem ter sido feitas com livros.
Escrivaninha e cama também têm semelhanças com livros.







Bem, até um fusca de madeira que anda na água o moço criou!!



Criatividade e originalidade.
O artista já trabalhou com bronze, mármore, e agora tem amado trabalhar com madeira. Só espero que não seja madeira maciça, porque não quero imaginar a quantidade de árvores tombadas... Tomara que seja "MDF", por exemplo. Ontem eu estava lendo sobre a evolução(!?) do desmatamento da Amazônia e fiquei muito assustada!
Fico feliz por terem, em algum momento, descoberto materiais alternativos. Minha cozinha, meu quarto, meu escritório ficaram muito bem sem precisar de madeiras maciças. Fico encantada com a obra do artista, mas fico pensando no desmatamento...

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

De Rubem Alves para Artur da Távola

Sempre gostei muito, muito, muito do Rubem Alves e de suas letrinhas. Artur da Távala, também, sempre gostei dele, como escritor, jornalista. Fiquei feliz quando li Clarice dizendo que ele era "encantatório". Hoje, trago pra gente ler e reler uma crônica do R.Alves escrita na semana seguinte à da morte do Artur da Távola. Uma carta, na verdade. De um amigo a outro.

MEU QUERIDO ARTUR DA TÁVOLA
Onze de maio. Manhã luminosa de domingo. Fosse num domingo passado e eu estaria me preparando para encontrar-me com você no programa "Quem tem medo de música clássica", na TV Senado, altar onde adoro meus deuses. Você era o sacerdote, era música.

Você sorria e convidava as crianças a se assentar e ouvir. Você era um mestre bondoso. Alguns pensam que música clássica é coisa para adultos esnobes. Você, ao contrário, sabia que até as crianças gostam dela. Num dos seus programas, você revelou que era ainda criança quando pela primeira vez a música clássica o assombrou -foi a "Rapsódia Húngara nº 2", de Liszt. E, desde então, você não parou mais de se assombrar.

Faz alguns domingos você já estava diante do "Grande Mistério", fiquei sabendo depois. O programa foi a repetição de um programa antigo. Lá estava você cheio de vida exercendo a função que mais amava, a de mestre de música clássica. Você acreditava que a música clássica, além de nos dar a alegria da beleza, tinha também o poder de produzir a bondade. Ouvindo música, a alma fica mais mansa. E você sorria aquele sorriso aberto ao explicar as coisas mais simples, o fagote, o pífaro, as cordas, o contraponto. Mais que uma experiência estética, era uma magia:você ficava inteiro possuído pela música, o que aparecia evidente no seu rosto, nos seus olhos -que vagavam pelo espaço à procura de palavras para dizer o indizível.

O seu coração estava cansado. Não conseguia bater com forças próprias. Então você, numa decisão de feiticeiro, escolheu a 5ª Sinfonia de Beethoven. Ah! A 5ª Sinfonia, que se inicia com aqueles quatro acordes tremendos. Os entendidos dizem que esses quatro acordes são o "destino que bate à porta". De fato, naquele momento o destino estava batendo à sua porta... Talvez você imaginasse que o seu coração poderia ser ressuscitado pela força daqueles quatro acordes de força insuperável. E, depois dos quatro acordes, o coração se enchia de vida, a música se acelerava, corria, galopava...

Foi assim que eu sempre o vi: corpo e alma identificados com a beleza da música. Mas os olhos não vêem a mesma coisa. William Blake, num aforismo, disse que "o tolo não vê a mesma árvore que o sábio vê". E Bernardo Soares explica por que: "O que vemos não é o que vemos, é o que somos". Eu o vi com o que sou, olhos de quem ama a música. Mas alguns o vêem com olhos diferentes, também verdadeiros, e você aparece então como político integro, crítico de televisão, jornalista.

Li com atenção o material que a Folha lhe dedicou (10 de maio, A-14). Não sei se você, de onde está, o leu também. Eu o procurei no meio das palavras. Sabe que a palavra "música" não aparece mencionada nem uma vez? Achei isso um esquecimento lamentável. Eles se lembraram do que você era como guerreiro, sempre em luta pela justiça. O que é muito bom. Mas se esqueceram de que, na sua utopia, a única função da política é abrir espaço para a beleza.

Quanto a mim, eu me lembrarei sempre de você sorridente e feliz ao final do programa, quando você dava sua última lição, como se fosse um mantra ao final de uma liturgia sagrada: "Música é vida interior. E quem tem vida interior jamais padecerá de solidão".

Rubem Alves

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

O tempo... Ah, o tempo...

Geralmente vemos circulando na internet fotos de artistas (mulheres) em momentos diferentes da vida. As famosas "antes e depois" ou "como o tempo pode ser cruel"... Coisas do tipo.

Encontrei, num dia desses, algumas fotos nessa linha. Elas mostram que os meninos TAMBÉM sofrem desse processo chamado "envelhecimento" (ou descuido)... E então, em defesa das mulheres, sempre tão exacradas, eu divulgo as imagens.

Clique na imagem, para ampliar.


Quem são (foram) eles? rs*

Mickey Rourke
Russel Crowe
Alec Baldwin
Val Kimer
Brendan Fraser

domingo, 15 de fevereiro de 2009

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Feliz Sábado!!!



Hora de desejar FELIZ SÁBADO!!!
E pra quem faz aniversário neste 14 de fevereiro... HORA DE DAR PARABÉNS!!!

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Vou ali cantar um pouquinho


Sexta-feira. Choveu cântaros, ontem. Os carros passavam pelo Aterro do Flamengo com o alerta ligado, e não se via nada, além da água que caía e luzinhas piscando. Sumiu o Pão de Açúcar, sumiu a Marina da Glória, a igrejinha, sumiu o Corcovado; só luzinhas piscando e chuva, chuva, muita chuva. Fiquei ancorada em Copacabana até que a faxina no céu acabasse e a água escoasse. Aproveitei para ver Meryl Stripp e conferir as moças indicadas ao Oscar. Depois, no cardápio, pizza à lenha, acompanhada de comentários sobre a "Dúvida", os diálogos, e a cena derradeira, que me encantou deveras. Gosto de filmes que rendem comentários, análises, debate, depois de vê-los. Gosto de filmes que fazem pensar e de gente que pensa junto, depois do filme. Gosto muito, disso. Mais tarde, com as ruas já transitáveis, voltei pra casa.

Para hoje, previsão de mais gotas d'água caindo do céu... E eu queria ir cantar na chuva.
Quando eu era criança, nos dias em que chovia granizo era certo: descíamos correndo, eu e meus irmãos, com um baldinho na mão, para juntar pedrinhas de gelo. Era uma festa, o barulhinho das pedras caindo; e era contagiante, a nossa alegria, pegando as pedrinhas com as mãos.
Crescemos.
A chuva agora cai lá fora e a gente fica aqui, dentro de casa, olhando da janela, e apenas agradecendo a Deus pelo teto, por não entrar água em casa, por ter saneamento na rua em que a gente mora, por ter proteção.

Outro dia as crianças comemoravam a liberdade, na chuva, aqui embaixo, e eu me peguei pensando: qual foi a última vez que eu saí, pra cantar na chuva? Pois hoje é o dia. A chuva se prepara para cair lá fora. Já sinto o cheiro de terra molhada. Já agradeci por ter um abrigo. Já pedi pelos que não o têm. Agora eu vou pra rua, esperar a chuva, pra cantar...

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Tabela de graduação de machos

S. é uma italiana, que diz ter nacionalidade brasileira mas que, na verdade, nasceu na Argentina. Mesmo assim, com tudo isso, S. é uma diversão!

Desde que chegou pra trabalhar com a gente, no Gabinete, só nos trouxe alegria.

Ficou um pouco besta, quando ganhou um elogio magistral, outro dia, mas nada que comprometesse sua cordialidade com os demais colegas, nada que a transformasse num ser de "maior potencial ofensivo". Passou, apenas, a exigir certas regalias, dignas de um servidor público de "destaque". Como ninguém deu confiança, ela resolveu exigir apenas que atendamos suas ligações a cobrar, diretamente do Egito, quando estiver de férias. Ou seja: não bastam os destinos exóticos; ela tem de nos fazer lembrar que enquanto ela, "Analista Judiciário Encomiástico", está de férias, nós, mortais, estamos trabalhando.

E então, ontem à noite, S. me envia, por e-mail, uma tabela. Acabo de abrir e ainda estou rindo... Bem, é uma tabelinha de tamanha serventia, não apenas para nós, meninas, mas para qualquer criatura que tenha certas dúvidas acerca de "ser ou não ser?"
Lá vai:

Tabela de graduação de machos

1 - Esportes

a.. Futebol, automobilismo, esportes radicais > MACHO
b.. Tênis, boliche, lutas, voleibol > TENDÊNCIAS GAYS
c.. Aeróbica, spinning > GAY
d.. Patinação no Gelo, Ginástica Olímpica > BICHONA
e.. Os mesmos anteriores, usando short de lycra > LOUCA


2 - Comidas

a.. Capivara, javali, comida muito apimentada > CONAN
b.. Churrasco, Massas, Frituras > MACHO
c.. Peixe e salada > FRESCO
d.. Sanduíches integrais > GAY
E.. Aves acompanhadas de vegetais cozidos no vapor > ASSUMIDA


3 - Bebidas

a.. Cachaça, cerveja, whisky > MACHO
b.. Vinho, vodka > HOMEM
c.. Caipifruta > GAY
d.. Suco de frutas normais e licores doces > MUITO GAY
e.. Suco de açaí, carambola, cupuaçu, com adoçante > PERDIDAMENTE GAY


4 - Higiene

a.. Toma banho rápido, usa sabão em barra > LEGIONÁRIO
b.. Toma banho rápido, usa xampu e esquece das orelhas ou do pescoço > MACHO
c.. Toma banho sem pressa e curte a água > HOMEM
d.. Demora mais de meia hora e usa sabonete líquido > SÉRIAS TENDÊNCIAS GAYS
e.. Toma banho com sais e espuma na banheira > BOIOLÃO ASSUMIDO


5 - Cerveja

a.. Gelada e em grandes quantidades > MACHO
b.. Só cervejas extra, premium e importadas > HOMEM FINO DEMAIS
c.. Só uma às vezes para matar a sede > BOIOLICE SOB CONTROLE
d.. Com limão e guardanapo em volta do copo > BICHA
E.. Sem álcool > GAZELA SALTITANTE


6 - Presentes que gosta de ganhar

a.. Ferramentas > OGRO
b.. Garrafa de whisky > MACHO
c.. Eletrônicos, informática, roupas de homem > HOMEM MODERNO
d.. Flores> BOIOLA
e.. Velas aromáticas, per fumes,doces caramelados, bombons > DONZELA


7 - Cremes

a.. Só pasta de dentes > MACHO
b.. Protetor solar só na praia e piscina > HOMEM MODERNO
c.. Usa cremes no verão > BICHA FRESCA
d.. Usa cremes o ano todo > BICHONA TOTAL
e.. Não vive sem hidratante > FILA DE ESPERA DA OPERAÇÃO PRA TROCA DE SEXO


8 - Animais de estimação

a.. Animal de quê? > MACHO
b.. Tem um vira-lata que come restos da comida > HOMEM
c.. Tem cão de raça que vive dentro de casa e come ração especial > BICHA
d.. O cão de raça dorme na sua própria cama > BICHONA TOTAL
e.. Prefere gatos > TOTALMENTE PASSIVA


9 - Plantas

a.. Nem pra comer > TROGLODITA
b.. Come algumas de vez em quando > RAMBO
c.. Tem umas no quintal, nem são regadas > HOMEM
d.. Tem plantinhas na varanda do apartamento > BOIOLÃO
e.. Rega, poda e conversa com as flores do jardim > BICHONA


10 - Espelho

a.. Não usa > VIKKING
b.. Usa para fazer barba > MACHO
c.. Admira sua pele e observa seus músculos > GAY
d.. Idem c, e ainda analisa a bunda > LOUCA
e.. Admira-se com diferentes camisas e penteados > TRAVECO


11 - Penteado

a.. Não se penteia > MACHO
b.. Só se penteia pra sair à noite > HOMEM
c.. Se penteia várias vezes ao dia > FRESCO
d.. Pinta o cabelo > BICHONA TOTAL - CONHEÇO UM BOCADO DE AMIGOS QUE COMEÇARAM POR AÍ...
e.. Dá conselhos de penteados > BICHAÇA LOUCA


12 - Limpeza da casa

a.. Varre quando a sujeira estala na sola do pé > ANIMAL
b.. Varre quando o pó cobre o chão > MACHO
c.. Varre uma vez por semana > FRESCO
d.. Limpa com água, detergente e aromatizante > GAYZAÇO
e.. Usa espanador de pó e tem um avental > É A ESPOSA DO ESPANADOR


13 - Filmes

a.. Sexta-feira 13, A Hora do Pesadelo, Brinquedo Assassino, Laranja Mecânica, Pânico > MAD MAX
b.. Indiana Jones, filmes de Charles Bronson, Chuck Norris e Bruce Lee, > MACHO
c.. Os Trapalhões, Loucademia de Polícia, Um Tira da Pesada > FRESCO
d.. Forrest Gump, A Lagoa Azul; filmes de Richard Gere, Leonardo di Caprio e Julia Roberts > BICHONA
e.. Super Xuxa contra o Baixo-Astral, Eliana e o Segredo dos Golfinhos > GAZELAÇA



E aí? Classificou seus contatos??

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Uni-duni-tê...

Às vezes, quando alguma coisa parece boa demais pra ser verdade, provavelmente é isso mesmo.

ou...

A oportunidade é careca.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Saber resistir

Trabalhei em casa, nesta segunda-feira. Melhor dizendo: trabalhei de casa. É que quando a gente fala "trabalhei em casa", a primeira coisa que se pensa é: "lavou a louça, a roupa, tirou o pó dos móveis..."
Trabalhar "de casa" dá uma idéia mais próxima daquilo que realmente é: você, de casa, faz o que estaria fazendo no seu local oficial de trabalho.

E quando eu trabalho de casa, pasme!, não tenho hora pra almoçar. Então, terminei parando às 15h para fazer a refeição. Sentei no sofá da sala e acompanhei parte do capítulo da novela da tarde, "Mulheres Apaixonadas". Pela primeira vez vi um pouco dessa novela, inédita pra mim. E o que vi? Justo a cena em que a linda e exuberante Christiane Torloni, professora, na novela, recita um fragmento do poema de Eduardo Alves da Costa.

Quem acompanhou a novela deve ter alguma lembrança da polêmica causada devido à autoria atribuída ao poeta, jornalista, escritor e artista plástico niteroiense Eduardo Alves da Costa; mas eu só descobri agora a celeuma que se instalou na época. Se você não soube ou não se lembra, clique AQUI.

Não vi mais nada da novela, depois do poema. Fiquei pensando naquelas palavras. Eu já conhecia o texto, já me emocionara com ele, mas por alguma razão, talvez a bela interpretação da atriz recitando aqueles versos, voltei pro escritório e esqueci da novela. Li, nessa página que coloquei aí em cima, que dois capítulos mais tarde o autor mencionou de novo o excerto do poema, ratificando a autoria, e parece que só aí as pessoas que há mais de 30 anos acreditavam ser uma obra do russo Maiakóvski, pararam de achar que havia sido um erro da teledramaturgia.

AQUI você encontra a entrevista do poeta brasileiro ao jornal Folha de São Paulo, publicada na edição que circulou no dia 20.09.2003.
E, abaixo, você vai ler o poema, na íntegra.
Em negrito, o trecho que foi declamado pela Christiane Torloni, e que corre o mundo:


NO CAMINHO, COM MAIAKÓVSKI

Assim como a criança
humildemente afaga
a imagem do herói,
assim me aproximo de ti, Maiakósvki.
Não importa o que me possa acontecer
por andar ombro a ombro
com um poeta soviético.
Lendo teus versos,
aprendi a ter coragem.

Tu sabes,
conheces melhor do que eu
a velha história.
Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem:
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.


Nos dias que correm
a ninguém é dado
repousar a cabeça
alheia ao terror.
Os humildes baixam a cerviz:
e nós, que não temos pacto algum
com os senhores do mundo,
por temor nos calamos.
No silêncio de meu quarto
a ousadia me afogueia as faces
e eu fantasio um levante;
mas amanhã,
diante do juiz,
talvez meus lábios
calem a verdade
como um foco de germes
capaz de me destruir.

Olho ao redor
e o que vejo
e acabo por repetir
são mentiras.
Mal sabe a criança dizer mãe
e a propaganda lhe destrói a consciência.
A mim, quase me arrastam
pela gola do paletó
à porta do templo
e me pedem que aguarde
até que a Democracia
se digne aparecer no balcão.
Mas eu sei,
porque não estou amedrontado
a ponto de cegar, que ela tem uma espada
a lhe espetar as costelas
e o riso que nos mostra
é uma tênue cortina
lançada sobre os arsenais.

Vamos ao campo
e não os vemos ao nosso lado,
no plantio.
Mas no tempo da colheita
lá estão
e acabam por nos roubar
até o último grão de trigo.
Dizem-nos que de nós emana o poder
mas sempre o temos contra nós.
Dizem-nos que é preciso
defender nossos lares,
mas se nos rebelamos contra a opressão
é sobre nós que marcham os soldados.

E por temor eu me calo.
Por temor, aceito a condição
de falso democrata
e rotulo meus gestos
com a palavra liberdade,
procurando, num sorriso,
esconder minha dor
diante de meus superiores.
Mas dentro de mim,
com a potência de um milhão de vozes,
o coração grita - MENTIRA!

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Teste para crianças e gentes grandes

Para qual lado o ônibus abaixo está indo?
Para a esquerda ou para a direita?

Não consegue descobrir?
Olhe para a foto, atentamente, de novo.

Ainda não sabe?
Pense um pouco... e depois responda lá nos comentários.


Diz-se que essa mesma pergunta, apresentando essa mesma imagem, foi feita a crianças de "educação infantil" dos EUA (crianças até seis anos de idade).
90% delas deram a seguinte resposta: 'O ônibus está indo para a esquerda.'

Bem, é claro que eles também perguntaram a elas "por quê?", e elas justificaram a resposta.
Logo mais, à noite, eu conto pra você o que elas disseram. Lá nos comentários, ok? Por enquanto, responda você mesmo se o ônibus está indo para a esquerda ou para a direita, e me explique por que você acha isso. Vamos lá?

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Feliz Sábado!!!


“Sem ver as grandes cegueiras
da sua própria pessoa
vive o homem sempre às carreiras
atrás de uma coisa boa.

Quando a coisa boa alcança
ele ainda não descansa.
Sente um desejo maior.
Esquece aquela ventura
e corre logo à procura
de outra coisa melhor.

Se a segunda ele alcança
aumenta mais a canseira.
Fica sem se conformar
correndo atrás da terceira.

Vem a quarta, a quinta, a sexta,
e ele sendo a mesma besta.
Correndo atrás da ventura
assim esta vida passa
e o desgraçado fracassa
no fundo da sepultura.”

Patativa do Assaré,
citado por Rubem Alves

Quando eu digo que sabedoria é mais que mera inteligência ou conhecimento é porque desejo que você seja sábio, para não ser tolo; que seja sábio, para não ser "uma besta"; sábio, para que saiba viver. E que sabendo viver tenha sábados e mais sábados felizes, tenha dias e anos felizes. Uma vida inteira de sabedoria e felicidade!

"Se algum de vós tem falta de sabedoria,
peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente..." Tiago 1:5

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Adélia Prado

Quando o homem que ia casar comigo
chegou a primeira vez na minha casa,
eu estava saindo do banheiro, devastada
de angelismo e carência. Mesmo assim,
ele me olhou com os olhos admirados
e segurou a minha mão mais que
um tempo normal a pessoas
acabando de se conhecer.
Nunca mencionou o fato.
Até hoje me ama com amor
de vagarezas, súbitos chegares.
Quando eu sei que ele vem,
eu fecho a porta para a grata surpresa.
Vou abri-la como fazem as noivas
e as amantes. Seu nome é:
Salvador do meu corpo.

Adélia Prado

(li ali e guardei aqui)

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Jung

"O que Pedro diz sobre Paulo
informa muito mais sobre Pedro do que sobre Paulo."

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

É pra desistir

Ando meio sem paciência. O consumidor brasileiro não é tratado com respeito. Absolutamente!

É a TV, cuja assinatura custa mais de 150 reais e que sai do ar com mais frequência do que o admissível - duas, três, cinco vezes ao dia! É a administradora do cartão de crédito que você cancelou, que recebe o seu pedido mas continua cobrando mensalidade e ainda argumenta dizendo que você paga pelo direito de poder pedir um novo cartão. É, de novo, a tv por assinatura, que inclui um serviço de Assistência Técnica na sua fatura sem que você tenha autorizado/solicitado, e majora o valor do "pacote" sem prévio aviso. É a seguradora que suspeita de fraude no roubo do seu automóvel e decide que não vai pagar o seguro. É o banco do qual você é correntista que assume o erro em relação ao seguro e diz que vai pagar seu carro, mas passados quase três meses nada fez. É o banco, o mesmo banco no qual você, inclusive, mantém sua conta salário, que impede seu acesso ao "Banco 24 horas", informando que você já sacou o limite permitido para determinado horário, mesmo que você não tenha sacado um centavo sequer, obrigando-o a ir, de táxi, a outros cinco caixas eletrônicos em busca de dinheiro pra pagar a corrida, nos quais você lê a mesma mensagem equivocada... e depois apenas lhe pede desculpas.

Definitivamente, eu estou sem paciência pra isso.

Acho que campanhas como "Eu sou brasileiro e não desisto nunca" e "O melhor do Brasil é o brasileiro" são daquelas grandes bobagens; falácias que pretendem nos fazer acreditar que há luz no fim do túnel. Meu amigo, num país em que há engarrafamentos, bolsões d'água, lâmpadas queimadas e assaltos DENTRO do túnel, no começo, no meio e da metade em diante, de onde você tira a idéia de que haverá luz, no final??

Eu estou cansada disso tudo.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

O que beber nestes dias de sol?

Estou aqui no escritório, num desses dias de verão, e ouço minha mãe pedir ao meu pai: "faz um suco de cenoura com maçã?"

Ela, que sempre nos acostumou a comer coisas naturais, anda passando receitas pro maridão, que vem cuidando muito bem da parte gastronômica da casa*, enquanto minha mãe se recupera de um incidente que a tem mantido em repouso desde o dia 7 de novembro, aqui no meu lar, doce lar.

Acontece que eu não lembro da cenourinha acompanhada de maçãs; lembro da beterraba com cenoura... mas maçã?? Dessa eu não sabia. Daí, fui procurar no salve-salve-mr.google e olha o que eu descobri!! É... minha mãe anda muito bem acompanhada em suas opções de bebida!!

__________________________________________________
*os serviços gastronômicos do lar contam, ainda, com a ajuda de N.,
e com algumas raras intervenções da minha pessoa, anote-se!



Suco de cenoura com maçã
“Eu não tomo bebidas alcoólicas, mas adoro sucos. O meu predileto é o de cenoura com maçã. Costumo tomar de manhã quando acordo e gosto sem acompanhamento nenhum, só o suco mesmo.” (Cauã Reymond)

RECEITA
Ingredientes
1 cenoura média descascada e picada
1 maçã, com casca, picada
300 ml de água mineral

Modo de fazer
Coloque tudo em um liquidificador. Bata e coe. Sirva com gelo em um copo decorado com um pedaço de maçã.