quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Histórias de amor - LIX

Ele sumira da rua por algum tempo. Teria viajado? - ela perguntava para si mesma a cada noite, depois que a sirene da fábrica tocava e as lojas cerravam as portas. Enquanto os ponteiros do relógio rodavam, o mistério rondava, e seu imaginário seguia povoado de suposições. Nesse passo, passaram-se dias. Mais lhe pareciam anos. A eternidade. Meu deus!
De repente, sabe-se como, tudo se deu. Ele surgiu na esquina. Ela surpresa sorriu seu sorriso de menina. Eram mesmo como crianças na padaria - ele, nas suas mãos, um suspiro; ela, com a doçura de seus olhos, encarava seu sonho...

Um comentário:

Custódia C.C. disse...

Vim atrás da tua gargalhada e acalmei o meu espírito com a tua história de amor :)