terça-feira, 26 de agosto de 2008

"Quando sou fraco, então é que me faço forte"

Não. O mundo não é cor-de-rosa e eu sei disso. Sorrir é uma opção, não é ignorância a respeito da existência da dor. Tenho nuvens negras e pesadas no meu céu, mas ocorre que eu me recuso a entregar os pontos sem ir até o final do jogo. Já quebrei a cara e a cabeça muitas vezes e em todas elas aprendi que desistir é pior do que perder.

Quem me vê, assim, de fora, não tem idéia... Aparento ser tão forte! e, embora de certa forma eu seja, mesmo, tenho também minha delicadeza, minhas fraquezas, e foi nelas que me fiz forte. Você está no comando de um grupo de pessoas, resolve o problema de uma porção de gente, dá atenção a quem está triste, anima o pessimista, surpreende positivamente quem está melancólico e macambúzio, segura a onda, mantém o sorriso no rosto, mas tem, sim, suas próprias dificuldades, tem, sim, uma certa fragilidade... E é preciso que o mundo saiba disso, pra cuidar de você quando você se encontra ferido. O maior desrespeito à dor do seu próximo é vê-lo ferido e ignorar esse fato. É deixar a ferida cicatrizar sozinha, quando você podia ao menos trocar o curativo...

15 comentários:

Marcos Montano disse...

"...Já quebrei a cara e a cabeça muitas vezes e em todas elas aprendi que desistir é pior do que perder."

** O negócio é esse mesmo Suzi, ir em busca SEJALÁDOQUEFOR, e nunca desistir, pelo contrário, morrer tentando - força de expressão, SURE!! =0)

"...O maior desrespeito à dor do seu próximo é vê-lo ferido e ignorar esse fato. É deixar a ferida cicatrizar sozinha, quando você podia ao menos trocar o curativo..."

** Não tenho aqui ainda uma caixa de curativos virtual, para usar online e te ajudar, caso eu tenha entendido bem, e seja este um pedido seu nesse post (sei que curativos reais são sempre mais eficazes, mas nesse caso, como eu faria não é??)... Mas assim que alguém criar esse kit "First-Aid.exe" vou baixar imediatamente e colocar aqui na bandeja do sistema... (rsr...)
** Grande abraço boneca encantadora.

Amigao disse...

Eu acho que entendi perfeitamente este post.
De vez em quando me encontro assim, talvez nestes dias eu esteja assim. Mas eu tenho o meu proprio jeito de resolver esta parada. Eu não quero curativos, eu nao quero ajuda, eu fujo e me escondo e só reapareço quando tudo passa.
Não é um bom consolo eu sei, mas eu me encontro assim por estes dias.Talvez por isso tenha entendido desta maneira.
Um beijão e um bom dia

annah disse...

Então, Suzi, passa a ser obrigação do forte manter a postura inabalável.
Por incrível que pareça, muitos pensam assim, exigem do "forte" um lado emocional sem oscilações.
Só que o forte se cansa de ser aquilo que todos esperam dele. E, conseqüentemente, se cansa das pessoas, ou dessas pessoas.
Pra falar a verdade, os "fracos" se sentem confortáveis na posição de vítimas da vida, do mundo e das pessoas com as quais se relacionam.

Muitas vezes, o "forte" precisa aprender a lamber suas próprias feridas...!

Com o tempo, aprendi a dizer nãaaaaaao!, a dar e (sim!!!) receber. Encontrei, assim, equilíbrio interior.

Beijo e Bom Dia!

guiga disse...

Adorei o texto! :)
*.*

Inerte disse...

Todos temos nossas fragilidades. Mas a diferença entre o forte e o fraco, não está no mérito de suportar a ferida mas na capacidade que o forte tem de perdoar quem o feriu. As vezes não é desrespeito à dor... A questão é que muitas pessoas não aprenderam a agir diante de certos sentimentos e aí ferem o outro com seu comportamento inerte... MAS é bom lembrar que um simples elogio pode ser o jeito do inerte declarar: - Posso fazer o curativo?
Só para constar... Você é uma das pessoas mais lindas que conheci.

Márcia(clarinha) disse...

Pois é, bunita, você é feita de carne, osso e coração...
Vai passar querida, mas não queira ser forte todo o tempo, desabe, grite, se descabele e peça colo, precisa e merece.
Fica bem.
beijos carinhosos
.
Como vai a mana? recuperando-se bem? Estimo que sim.

Nina disse...

muito interessante esse texto. vou pensar nele.
bjs flor

Gata Borralheira disse...

Oi, Suzi... Tava dando uma olhada nos blos dos blogs dos outros e resolvi comentar o seu... Gostei... Você escreve um pouco sobre tudo e sempre de um jeito bem legal e que dá vontade de ler mais.

Beijos...

Camila

Su disse...

Lindo, lindo... esse post!!
Eu tbm preciso que apenas troque o curativo!!
Beijoos

Márcia(clarinha) disse...

"Meme:Visitei seu Blog e Gostei".

Amanhã [que já é hoje, ô tempo que passa...]entra lá no brincando.

dia lindo bunita
beijos

deize disse...

Cheguei tarde para a troca do curativo?
Agora já sei fazer direitinho até em mim mesma!
Um bj.

Du disse...

Suzi, faz muito, mas muito tempo mesmo que quero vir aqui no teu cantinho e não sei porque cargas d'agua, nunca vim...
Bom, se é como dizem que tudo tem a hora certa de acontecer, se isto é verdade, estou aqui agora pra te dizer que "me li" no seu texto! Entendo perfeitamente o que é ser "ombro" e passar aos outros a imagem de auto-suficiência. Porque você está sempre ali, as pessoas acham que você não precisa de ninguém, que não chora, que não sofre.Muitas e muitas vezes minhas feridas cicatrizaram sozinhas, mas sempre que posso,ofereço meu ombro e meu coração... quer saber? Nunca me arrependi!

Um beijo e bom dia pra você!

Amigao disse...

Como ficou isto do curativo hein?

Mário disse...

Cheguei até aqui, trazido pela Márcia (Clarinha). O texto que ela destacou, o qual comento, é mesmo excelente. Vou voltar mais vezes.

india disse...

Nosssaaa que post lindoooo. Parabéns!