domingo, 30 de março de 2008

Comentário ainda melhor que o post

Tá lá no Blog do Sidney, pra quem quiser conferir, post de 23.03.08 - Empresas punidas por anúncios indevidos.

Ele se refere ao mais recente Boletim do Conar - Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária - publicação que traz a informação de que no ano passado o Conselho de Ética da entidade julgou 346 representações que pediam avaliação sobre abusos em anúncios veiculados na mídia brasileira.

Então, ele cita alguns comerciais que estavam sendo veiculados e que foram objeto de representação por pessoas ofendidas por seu conteúdo:

"- Skol: 'No anúncio, vários amigos chegam para um churrasco e começam a se perguntar quem trouxe a carne, no que todos respondem que trouxeram apenas a cerveja. Ouve-se um miado de gato, um dos amigos diz em tom bem-humorado que o filé miau está garantido e na seqüência ouve-se barulho de panelas.'
O Conar, acertadamente, votou pela sustação da peça por entender que a anunciante não levou em conta a sensibilidade de pessoas que dedicam afeto especial a bichos de estimação e tampouco atenta para as mais recentes tendências internacioanais de busca de proteção de animais.

- Matte Leão: A empresa apregoou em propaganda os efeitos positivos do seu produto chá-mate. Entre eles que o mesmo seria capaz 'frear os efeitos do tempo' e que o produto 'auxilia no emagrecimento'.
O relator do Conar, por sua vez, não embarcou nessa e destacou que o anúncio atribui propriedades de remédio ao Matte Leão, transferindo-lhe as potencialidades medicinais que a erva-mate possui, o que contraria o disposto no Código Brasileiro de Auto-regulamentação Publicitária.

- Coca-Cola: A Pepsi recorreu ao Conar exigindo a retirada de campanha publicitária do produto Aquarius e Aquarius Fresh por induzirem o consumidor a pensar que os produtos são 'águas e não refrigerantes'. Abusando da boa-fé do consumidor.
Por maioria de votos, os membros da Câmara revisora mantiveram a decisão de advertência à Coca-Cola, e a complementaram em relação ao anúncio de mídia impressa, pedindo sua alteração de modo que seja retirada a figura da gota de água da frente da descrição do tipo do produto, tornando-o legível, para facilitar a identificação da sua natureza."




E aí vem o melhor! O comentário de um leitor, de São Paulo:

Rafael - SP
Pena que o Conar não pode julgar também as propagandas dos partidos políticos.
Não passaria uma! Além de mentirosas, vendem um produto revestido de segundas intenções.
As propagandas de produtos e serviços são singelas de maldades em relação às políticas.

8 comentários:

M. disse...

Complicado comentar os comentários.
beijo de boa noite

Nessita! disse...

m. falou tudo.
não tem nem o que se comentar depois disso. :)

bjus

Suzi disse...

oi, "m."...
você está "quase" irreconhecível...
beijo!
e, oficialmente, estão dadas as boas-vindas!
;o)

saudades...

Suzi disse...

é, nessita.
o moço falou pouco e disse tudo.
e pensar que logo, logo, começa a propaganda política obrigatória...
ai, meus sais, e açúcares, que coisa amarga!!!

guiga disse...

Belo comentário! lol
*.*

Suzi disse...

mas com uma verdade muito feia, né, guiga?
:o|

Amigao disse...

Ah o Conar....

Suzi disse...

Ah os políticos...
rsrsrsrsrs