segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Vinicius de Moraes


Quem será a estranha figura
A um tronco de árvore encostada
Com um olhar frio e um ar de dúvida?
Quem se abraçará comigo
Que terá de ser arrancada?
Quem vai pagar o enterro e as flores
Se eu me morrer de amores?


Rio, 1950

6 comentários:

Miguel S. disse...

Morrer de amores... Só a prosa de Vinicius para nos fazer acreditar que ainda não saiu de moda.
Bjos!

Janaina Staciarini disse...

Sou apaixonada por ele. Queria ter vivido na época, tomado uisque, cantado, tudo tudo tudo.

Danny disse...

Vinícius é tudo! Bjs

Mônica disse...

ai ai....

Márcia(clarinha) disse...

alguém será...será?
carinho bunita
beijos

guiga disse...

Vinicius tem sempre poemas lindíssimos! :)
Obrigada por mos dares a conhecer!
Beijos*.*