domingo, 6 de janeiro de 2013

Ano novo e coisas do tipo

Começar um novo ciclo pode acontecer a qualquer momento.
Pela tradição, desejamos um Feliz Ano Novo na virada do dia 31 de dezembro para o dia 1º de janeiro, e é nessa época que os homens fazem planos, tomam resoluções, dizem que serão ou não serão mais desse ou daquele jeito. Nós, os seres humanos, somos assim, cheios de atitude no começo de um novo ciclo; e tantas vezes somos tão pouco perseverantes...

Datas são apenas datas. Meu novo ano pode começar no dia do meu aniversário, na manhã do dia 1º de janeiro, depois da Páscoa, no dia 14 de qualquer mês, ou num dia 7, 19, 26... tanto faz. O que faz a diferença são as minhas intenções.

Tenho alguns poucos projetos para 2013, o ano civil que acaba de começar. Tenho muitas intenções. Tenho tristezas que marcaram minha vida em 2012 das quais não posso esquecer, porque, em última análise, elas me remetem a uma saudade doce. É que as perdas, por mais tristes que sejam, só são sentidas se o que você perdeu lhe era muito caro. É quando a saudade, que só seria amarga, se faz sentir de um jeito bom, porque só se sente saudade daquilo e de quem nos fez bem...

Carrego também comigo para o novo ciclo a alegria de ter uma família unida, o amor que nos permite estar juntos mesmo quando geograficamente separados; trago para o novo ano as lembranças dos dias de sonho que vivi outro dia; a esperança de ser mais feliz do que sou; o desejo de ser melhor do que tenho sido; e a certeza de que nada substitui a paz de espírito.

Um quadradinho de chocolate,
um dia inteirinho de frente pro mar,
um sonho de padaria,
um pôr do sol no outono,
um sorriso de cumplicidade,
uma noite de lua cheia,
um bilhete antigo achado dentro de um livro,
uma gargalhada de criança,
um olhar de gratidão...

Pequenas coisas que se me acontecerem em algum momento desse novo ano me farão dizer, no apagar das luzes: valeu a pena!!

Porque é assim que se fecham os ciclos. Com o balanço que nos permite concluir se o que vivemos compensou as penas que sofremos no percurso.

O que eu te desejo para essa jornada é, mais uma vez, saúde e sabedoria. Porque são as maiores bênçãos do mundo.
Hora de pôr os pés na estrada, hora de partir pro novo e desconhecido, hora de executar os planos e de ter e manter as melhores intenções.


2 comentários:

Custódia C.C. disse...

Querida Suzi
Estamos mais uma vez em sintonia:)
Gostei de:

Um quadradinho de chocolate,
um dia inteirinho de frente pro mar,
um sonho de padaria,
um pôr do sol no outono,
um sorriso de cumplicidade,
uma noite de lua cheia,
um bilhete antigo achado dentro de um livro,
uma gargalhada de criança,
um olhar de gratidão...

Não é a vida feita de coisas simples?

Suzi disse...

Sim, Cc. Coisas simples. Sem complicações. Se soubermos olhar, há beleza, delicadeza e alegria em todo canto!
;)