quarta-feira, 28 de novembro de 2012

A vida é para ser vivida
ou
"A pessoa é para o que nasce."

Chegamos a um ponto em que servimos de figurantes, no cenário da vida, porque já não temos fala, não há luzes sobre nós, e talvez nem mesmo sejamos percebidos; chegamos a um ponto em que fazemos apenas figuração, quando, então, é hora de sair de cena. Pode-se, também, assumir outros papeis, como o de protagonista; há quem aceite ser coadjuvante, e nisso há também seus méritos; mas viver, definitivamente, não se resume a manter-se em pé fingindo qualquer coisa, como se isto fosse uma espécie de vida de verdade. 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...