domingo, 9 de setembro de 2007

Mauro Alves podia não ser o Maurão

E aí que o Amigão é amigo de uns amigos meus, é amigo dos meus irmãos, e a gente vai fazendo uma corrente de amigos, por esse mundão afora.
Vai que eu passo agora pelo blog dele e leio uns posts (atrasada) e dou de cara com um lamento pela morte de um amigo. Mauro Alves. Não reconheci, pelo nome e sobrenome, mas já sentia a dor dele, pela perda, porque eu também já perdi amigos pra morte e sei como é duro e triste, e pesaroso e lastimável. E de repente, no meio da leitura, saltam as letras: MAURÃO. Uma dor, de repente ainda maior, toma conta do meu coração. Seria "o" Maurão? Aquele boa-praça, o cara divertido, educadíssimo, enfermeiro, que fazia aniversário pertinho de mim, lá pelo dia 2 ou 3 de dezembro?? Eu sempre confundia com o aniversário de um outro amigo, o Saul... Mas o Maurão me ligava no meu aniversário (já há algum tempo não ligava mais) e tirava sempre a minha dúvida, embora fosse tarde. Ele ria e aceitava os parabéns atrasados, mesmo assim. Não. Não podia ser o Maurão. Era outro Mauro, com certeza. Mas o Amigão falava em Unasp. E eu sei que temos amigos em comum. E pensei sem querer pensar: é ele. Dois minutos depois o Amigão me confirma. E eu não quero acreditar. Não. Não o Maurão.

Embora todos os anos, invariavelmente, eu me lembrasse do seu aniversário, há tempos havíamos perdido o contato. E agora fico aqui, como o Amigão, lastimando o tamanho do mundo e a nossa mania de deixar para outro dia as coisas que não se deviam adiar...

Marque o almoço, viaje para um encontro, dê o abraço apertado e demorado, passe a mão no telefone, escreva um e-mail, mande uma carta, deixe um bilhete, deixe recado, mande lembranças, vá buscá-las, mas por favor, não se perca dos seus amigos.

9 comentários:

Márcia(clarinha) disse...

Não bunita, não nos percamos...
Sinto pelo seu amigo.
carinho,
beijos

Mônica disse...

fazendo coro com a Marcinha: não nos percamos...

no mais, silêncio respeitoso pelo Maurão

Miguel S. disse...

É o que sempre me digo, mas que esqueço frequentemente... Não por mal, mas porque os afazeres, a preguiça e a crença de que haverá sempre um amanhã (e, às vezes, não há!)a isso me levam.
Beijos, Suzi!

Nessita! disse...

é difícil essa dor, Suzi. é complicado perder um amigo assim. é importante mostrar às pessoas o quanto elas são especiais para nós.

bjus

Custódia C.C. disse...

A vida passa tão rápido que quando damos por isso, já é tarde :(

Amigao disse...

Suzi,
Este ultimo paragrafo, quero pra mim, posso copiar com credito?

Suzi disse...

A todos vocês, minha gratidão pelo carinho de sempre, e especial nas horas de tristeza e saudade.

E você, Amigão, nem precisa pedir, não é mesmo?

Abraços.

J@de disse...

Ai que triste Suzi... hoje faleceu minha tia, há uns 2 anos eu não a via... foda!!
Beijos!!

Suzi disse...

meus sentimentos, jade...
:o|